Olá,

Visitante

Processo de Formação dos Jovens Multiplicadores do Programa de Saúde na Escola do Município de Feira Nova – Pe

Finalidade da experiência

O Programa de Saúde na Escola é uma política intersetorial da Saúde e Educação, instituído pelo Decreto Presidencial nº 6286 de 5 de dezembro de 2008, com a finalidade de promover saúde e educação integral às crianças, jovens e adultos, evidenciando assim, a necessidade da articulação entre a escola, a rede básica de saúde e as demais secretarias que trabalham com a temática e atenção ao jovem no município. A formação do grupo de jovens multiplicadores é fruto de uma construção que se iniciou no ano de 2013, quando representantes das Secretarias de Educação, Saúde, Assistência Social e Casa da Juventude passaram a se reunir para planejarem políticas públicas voltadas para a saúde dos adolescentes e jovens no município de Feira Nova. Atualmente o GTM conta com representantes das Secretarias Municipais de Saúde com forte e expressiva atuação dos profissionais da NASF, da Secretaria Municipal de Educação e da Coordenaria da Casa da Juventude. A adolescência entendida como uma etapa de transição para a autonomia, é um momento de buscas pessoais que podem constituir oportunidades, nesta perspectiva e no sentido de aproximar desejos explícitos no discurso institucional de técnicos e gestores às ações do PSE (Programa Saúde na Escola), vem se buscando, a partir do protagonismo juvenil oportunizado pela formação dos jovens multiplicadores, garantir aos sujeitos do processo possibilidades de desvendarem suas realidades, necessidades e problemas, instrumentalizando e subsidiando os jovens para que protagonizem, efetivamente, os processos de transformação e controle social das suas condições de saúde e qualidade de vida. E de forma operacional e efetiva instituir a promoção de Saúde dos jovens como uma prática política municipal tendo como premissa o PSE.

A criação de grupos de jovens multiplicadores poderá, progressivamente, ser incorporada ao Projeto Político Pedagógico das escolas e, para isso, faz-se necessário sensibilizar e comprometer os profissionais da educação e da saúde. Desenvolver processos formativos que possam servir de dispositivo para a mobilização da gestão e da sociedade em torno de uma política de saúde na escola comprometida com a promoção da saúde e o desenvolvimento da cidadania. Fortalecimento da participação da comunidade escolar nos espaços de controle social e de gestão participativa do Sistema Único de Saúde. O Grupo de Jovens Multiplicadores vem promovendo além da formação dos jovens nas principais temáticas, nas quais eles estão expostos como ao uso do álcool e outras drogas, DST e HIV, violência, gravidez na adolescência, tem promovido garantia dos direitos previstos pelo Estatuto da Criança e do Adolescente e na Lei de Diretrizes e Bases da Educação através da criação de espaços de formação e prevenção. É importante destacar que para o sucesso do processo de formação dos jovens multiplicadores está relacionado ao potencial dos adolescentes participantes e pela estrutura e capacidade criativa dos profissionais que facilitam o processo de formação. É perceptível o impacto da experiência na vida dos jovens e dos profissionais envolvidos no processo entre os pares, os jovens multiplicadores estão fazendo sucesso, as oficinas de imagem e som, teatro e dança tem contribuído na dinâmica da comunicação e troca de informações entre os pares. A experiência dos multiplicadores, associada aos demais componentes do PSE, tem garantido abertura para o diálogo e acesso aos serviços da rede no cuidado integral dos adolescentes. Para o processo formativo dos jovens multiplicadores, é importante pressupor trabalho na ótica de inclusão e participação dos sujeitos que constituem a comunidade escolar, do exercício da escuta ativa de cada setor que integra o processo, aponta demandas e descobre novos desafios. É fundamental pensar que a ação local possa contribuir para a reconstrução de diferentes espaços e ambientes favoráveis à saúde na escola, na comunidade e na cidade como um todo.

Principal

Nadjane Arcanjo Neves

saudefeiranova.pe@gmail.com

A prática foi aplicada em

Feira Nova

Pernambuco

Nordeste

Instituição

Rua Aurora, s/n

Uma organização do tipo

Instituição pública

Foi cadastrada por

Nadjane Arcanjo Neves

Conta vinculada

emanoel.filho@fiocruz.br

01 jul 2018

e atualizada em

14 set 2023

Seu Período de Execução foi de

até

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

nenhuma

Você pode se interessar também

Práticas
de Bem com a Vida”: Experiência do Grupo de Manejo da Ansiedade da Uaps Jardim Paraíso no Município de Patos de Minas
Pará
Práticas
Artesanato Como Prática de Promoção em Saúde Mental.
Rio de Janeiro
Práticas
Utilização do Lúdico Como Estratégia de Favorecimento do Atendimento e Vínculo com o Paciente odontopediátrico na Estratégia de Saúde da Família.
Espírito Santo
Práticas
Escola de Postura: Prevenção da Lombalgia, Através da Motivação da Prática Corporal, Contribuindo para a Melhoria da Qualidade de Vida dos Usuários de Irecê, Bahia.
Bahia
Práticas
Oficina de Culinária Kids: uma Ferramenta para Despertar a Alimentação Saudável das Crianças do Programa Saúde na Escola.
Bahia
Práticas
Isaba Kiambote [Bem Vinda a Folha]
Rio de Janeiro
Práticas
Ultrapassando Barreiras: o Acesso a Saúde no Sistema Prisional.
Santa Catarina
Práticas
Consultório na Rua e a Potência do Cuidado no Território: Produção de Afetos e Encontros
Alagoas
Práticas
Clube da Papinha: uma Estratégia de Adequação Nutricional e Promoção da Alimentação Complementar Saudável no Município de Timbaúba-Pe.
Paraíba
Práticas
Impacto do Programa Antitabagismo no Munícipio de São José da Lagoa Tapada – Pb
Paraíba