Olá,

Visitante

Pré – Natal Seguro: Diagnóstico e Tratamento das Mães Ou Gestantes e dos Casos de Sífilis Congênita

o Projeto denominado de Pré-natal seguro: diagnóstico e tratamento das mães ou gestantes e dos casos de sífilis congênita tem como proponente a Secretaria Municipal de Saúde de Breves. Criado em 2018, atende as mulheres em pré-natal, trata da investigação, diagnóstico e tratamento das mães gestantes e posteriormente dos casos de sífilis congênita. Se justifica pela sífilis ser uma infecção sistêmica crônica, podendo ser transmitida pelas vias sexual ou congênita e com agravos a saúde como: parto prematuro, óbito fetal/neonatal e infecção congênita do recém-nascido. Além disso, se justifica por ser uma infecção com maior incidência entre as mulheres gestantes do município de Breves.

Este projeto visa descrever a ocorrência de sífilis congênita no município de Breves, reconhecer hipóteses quanto aos fatores associados. Além de proporcionar diagnóstico e tratamento as mães ou gestantes e aos recém-nascidos com sífilis congênita. Inicialmente foi realizado um estudo descritivo das mães e gestantes dos casos confirmados de sífilis congênita em residentes de Breves, entre 2013 e 2017, o resultado apontou para incidência anual de sífilis congênita em menores de um ano. A parte desses dados, foram realizadas várias conversas com a gestão a fim de subsidiar o projeto, por meio de exames laboratoriais, bem como, foram realizadas capacitações para a equipe multiprofissional das unidades de saúde. as mães e gestantes são atendidas no pré-natal e recebem as orientações necessárias ao tratamento.

Durante o estudo foram confirmados 49 casos de sífilis congênita em Breves entre 2013 e 2017, com 39% deles apenas no último ano. A maioria dos casos foi de mães ou gestantes entre 20 e 34 anos (67%), com menos de oito anos de estudo (69%), pardas (90%), com pré-natal (84%), porém diagnosticadas durante (50%) ou após (20%) o parto ou curetagem e cujos parceiros não realizaram tratamento (59%). Diante dos dados, buscamos traçar metas anuais de baixa de 40% dos casos, bem como, a melhora na qualidade e acesso ao pré-natal. Durante o ano de 2018, foram diagnósticas 10 mães e gestantes com sífilis e dessas 90% receberam tratamento adequado e em tempo oportuno, evitando assim o aumento da incidência anual de sífilis congênita.A sífilis congênita apresentou importante aumento no período de cinco anos, onde ausência ou possível baixa qualidade do pré-natal, diagnóstico inoportuno e não tratamento de parceiros pode ter contribuído negativamente na prevenção dos casos e na manutenção da cadeia de transmissão. Diante disso, o projeto veio no sentido de reorganizar a rede de protocolos voltados ao diagnóstico e tratamento da infecção, bem como, destacar para a saúde sexual em espacial dos adolescentes.

Principal

Gildeane Aquino Brito

gildeane_enfermagem@hotmail.com

Coautores

Mariele Borges Do Nascimento

A prática foi aplicada em

Breves

Pará

Norte

Instituição

Rua: Wilson Frazão, Nº 385, Bairro: Cidade Nova,

Uma organização do tipo

Instituição Privada

Foi cadastrada por

Amaury De Jesus Soares Da Cunha

Conta vinculada

amaurycunha60@gmail.com

23 set 2023

e atualizada em

23 set 2023

Seu Período de Execução foi de

até

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

nenhuma

Você pode se interessar também

Práticas
Educação Permanente em Saúde Diária como Estratégia de Sustentação na Integração Entre Equipes Técnicas Distintas – Atenção Básica e Vigilâncias
São Paulo
Práticas
Avaliação Interdisciplinar e Diagnóstico Diferencial – Mobilização na Busca de uma Linha de Cuidado Assertiva no Cer de São Bernardo do Campo
São Paulo
Práticas
Intervenção do Farmacêutico do Nasf no Uso Irracional de Antiinflamatórios Não Esteroidais (Aines), uma Experiência da Ubs União
São Paulo
Práticas
Tecendo Redes: uma Experiência de Articulação do Trabalho em Rede Intersetorial em um Território de Saúde no Município de Assis/Sp
São Paulo
Práticas
Empoderamento Social em Defesa do SUS no Município de des calvado – Sp
São Paulo
Práticas
A Experiência de Implantação da Política de Saúde Integral para Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (Lgbt) na Região Central do Município de São Paulo
São Paulo
Práticas
des envolvimento da Gestão de Custos no SUS em São José do Rio Preto
São Paulo
Práticas
Processo de Implantação da Estratégia Amamenta e Alimenta Brasil como Forma de Transformação e Reorganização do Trabalho em Ubs
São Paulo
Práticas
Primeira Mostra de Experiência da Linha de Cuidado Sobrepeso e Obesidade, Os Resultados Alcançados Pelo Município de Parapuã Sp
São Paulo
Práticas
Compulsão Decisória na Judicialização da Saúde, des estruturando e des afiando o Financiamento Finito do Sistema Único de Saúde
São Paulo