Olá,

Visitante

Plano de parto como instrumento de empoderamento da gestante

INTRODUÇÃO: O plano de parto (PP) é um documento no qual as gestantes podem expressar suas preferências em relação aos cuidados durante o trabalho de parto, parto e pós-parto imediato, assim como os primeiros cuidados ao recém-nascido. Ele tem o objetivo de evitar intervenções desnecessárias e indesejadas, promovendo a autonomia da mulher no processo de escolha, conforme recomendado pela Organização Mundial da Saúde como boa prática obstétrica. No Brasil, o plano de parto é incentivado desde 2011, com a implementação do Programa Rede Cegonha.
OBJETIVO: Descrever a implantação do plano de parto como parte integrante do pré natal por enfermeira em uma unidade de saúde da família no município de João Pessoa – Paraíba.
METODOLOGIA: Trata-se de um relato de experiência descritivo sobre a construção e implantação do plano de parto nas consultas de pré-natal da atenção primária à saúde. Durante o período de julho de 2022 a fevereiro de 2024, o Projeto de Extensão Aconchego Materno da Universidade Federal da Paraíba – UFPB, em parceria com a Unidade de Saúde da Família (USF) Tito Silva, desenvolveu o modelo de parto como ferramenta para empoderar gestantes em relação aos seus direitos e prevenção da violência obstétrica. O PP é entregue impresso a todas as gestantes que iniciam o acompanhamento pré-natal na USF Tito Silva. E ao longo deste, são discutidos temas de educação perinatal que acontecem na última terça-feira de cada mês para auxiliar as escolhas das gestantes quanto ao seu planejamento do parto. Durante os cuidados pré-natais também são dialogadas informações com a gestante e seu acompanhante sobre as escolhas do seu PP.

É necessário o enfrentamento à violência obstétrica e para tanto empoderar a gestante por meio da educação perinatal e resposta ao instrumento de plano de parto pode colaborar coma redução desse tipo de violência contra a mulher na maternidade por parte da equipe no pré-parto, parto ou puerpério.

Ressalta-se que a USF Tito Silva é pioneira na implantação do PP como ação da consulta de pré-natal da Enfermagem no município de João Pessoa/PB. Observou-se que 85 gestantes receberam o plano de parto. As gestantes conduziram o PP nas cadernetas da gestante à maternidade com boa aceitação pelos profissionais da rede hospitalar universitária, serviço de referência para o parto e pré natal de alto risco local. O Plano de Parto representou um canal de comunicação entre as gestantes e a equipe de saúde da maternidade, promovendo a autonomia nas escolhas do parto e nascimento. Foi percebido que as gestantes passaram a se sentir mais empoderadas, com suas escolhas sendo respeitadas durante a assistência obstétrica. A introdução do plano de parto na consulta de enfermagem durante o pré-natal na atenção primária à saúde resultou na adesão das gestantes ao pré-natal coletivo, conhecimento sobre doula, orientações sobre como construir um plano de parto, opções de posições para o parto, medidas não farmacológicas para alívio da dor, lei do acompanhante e aleitamento materno. Ficou evidente que as gestantes estavam satisfeitas com o atendimento pré-natal, sentindo que suas expectativas haviam sido atendidas e que estavam bem informadas.

Adequar o plano de parto à oferta de serviço da maternidade de referência de forma que possibilite as escolhas da gestante relacionadas aos seus desejos para si no pré-parto, parto e puerpério e para o seu bebê no nascimento. Seguir método dessa experiência ampliando essa prática promovendo à saúde materno-infantil.

Principal

FABÍOLA MOREIRA CASIMIRO DE OLIVEIRA

fabiolamco@gmail.com

Enfermeira

Coautores

Fabíola Moreira Casimiro de Oliveira, Viviane Rolim de Holanda, Verônica Ebrahim Queiroga, Ailma de Souza Barbosa Delgado, Magdielle Idaline da Silva

A prática foi aplicada em

João Pessoa

Paraíba

Nordeste

Esta prática está vinculada a

RUA ANTONIO GAMA, 80

Uma organização do tipo

Instituição Pública

Foi cadastrada por

Fabiola Moreira Casimiro de Oliveira

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

21 mar 2024

e atualizada em

21 mar 2024

Condição da prática

Andamento

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

Você pode se interessar também

Práticas
ADESÃO DAS GESTANTES AO PRÉ-NATAL ODONTOLÓGICO: UMA PROPOSTA DE INTERVENÇÃO NA ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE
Paraíba
Práticas
A PRÁTICA DE PRIMEIROS SOCORROS NO CONTEXTO DE UM CURSO TÉCNICO PARA AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAÚDE
Paraíba
Práticas
Programa Bolsa Família: processo formativo para profissionais da atenção primária
Paraíba
Práticas
Humanização na prática do cateterismo vesical de demora na atenção básica.
Paraíba
Práticas
Metodologias ativas no processo de atualização de profissionais de saúde: relato de experiência.
Paraíba
Práticas
Incluir e apreender: parceria entre saúde e educação no acompanhamento multidisciplinar
Paraíba
Práticas
V amostra Paraíba, aqui tem SUS
Paraíba
Práticas
Autonomia reprodutiva: empoderamento de mulheres em vulnerabilidade através da inserção do DIU
Paraíba