Olá,

Visitante

Palavras que Acalentam A Mente: Experiência das Oficinas de Poesia do Caps – Santa Luzia

“Palavras que acalentam a mente: Experiência das oficinas de poesia do CAPS – Santa Luzia” apresenta-se como uma proposta terapêutica que usa da poesia como mecanismo para externar o eu do sujeito em sofrimento psíquico, procurando levá-lo à organização psíquica e proporcionar espaço para que ele possa se expressar, contribuindo com a afirmação da sua criatividade e cidadania, buscando amenizar sua dor e mutilações, físicas e psíquicas, que a doença, os estereótipos e a vida lhes impuseram. o CAPS Santa Luzia sabe que investir em processos de expressão, autonomia, cidadania e em novas possibilidades de vida é essencial na saúde mental. Por isso se deve garantir o acesso, o acolhimento e a promoção de novas formas de cuidado à pessoa em sofrimento psíquico. Portanto, a presente proposta terapêutica vai ao encontro da Reforma Psiquiátrica, a qual se configura como um processo social que engloba mudanças significativas nas formas de cuidado em saúde mental e no tecido sociocultural.

Oportunizar espaço para expressão e externalização da subjetividade e do eu em sofrimento psíquico Estimular a criatividade através da construção de poemas, poesias e cordéis Fortalecer as relações intra e interpessoais pautadas nas interações grupa as oficinas da poesia acontecem semanalmente, nas quartas-feiras, pela manhã, na própria instituição e/ou fora dela também. A cada encontro é trabalhado um tema e para tanto é lido coletivamente poesias ou cordéis de um artista específico. Antes é apresentado o artista e, após uma conversação sobre a leitura, divide-se em dois grupos que, em média, cada um é composto por 10 usuários (as). Após esta divisão, eles são desafiados a construir duas estrofes de um poema ou um cordel inédito. Ao final de cada momento, junta-se as partes e transforma-se num único poema ou cordel. Os profissionais responsáveis por estes momentos são: um psicólogo, um assistente social e um arte educador.

Esperamos que este trabalho contribua para o fortalecimento da cidadania dos sujeitos em sofrimento psíquicos, proporcionando a sua inserção social e uma melhor interação com o meio em que vivem. Esta proposta visa ser uma porta social de (re) entrada desses sujeitos como cidadãos capazes de conviver com outras pessoas que, pela disseminação das ideias da nova visão psiquiátrica, os conceberão como usuários do SUS, tal como qualquer outro afetado com alguma enfermidade física. Outrossim, esperamos também combater preconceitos que parte da sociedade ainda têm com relação aos doentes mentais, mostrando-lhes suas potencialidades e a importância da inclusão social.Os CAPS assumem especial relevância no cenário das novas práticas em saúde mental, caracterizando-se como um dispositivo estratégico na reversão do modelo hospitalar, pois o trabalho em equipe multiprofissional e as atividades desenvolvidas nesse espaço são bastante diversificadas, oferecendo atendimentos individuais e em grupo, oficinas terapêuticas e de criação, atividades físicas e lúdicas, arteterapia, além da medicação, antes considerada a principal forma terapêutica. (AMORIM et al., 2009,

Principal

Natálio De Medeiros Júnior

nataliojunior@homail.com

Coautores

Luciano Pinheiro Da Nóbrega Júnior, Frank Gonçalves De Almeida, Waléria Frazão Ramos De Araújo

A prática foi aplicada em

Santa Luzia

Paraíba

Nordeste

Instituição

Rua Osvaldo Oscar De Morais, 149, Bairro São José, Santa Luzia-Pb, Cep: 58.600-000.

Uma organização do tipo

Instituição Privada

Foi cadastrada por

Ceciliana Medeiros V De Chumacero

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

23 set 2023

e atualizada em

23 set 2023

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

nenhuma

Você pode se interessar também

Práticas
TEA/TDAH: inclusão sem discriminação
Paraíba
Práticas
Visita de luto – uma atitude humanizada
Rio de Janeiro
Práticas
Vacinação Sem Barreiras: um Grande Desafio
Todos os Estados (Norte)
Práticas
Vacinação: Estratégias para o Aumento da Cobertura Vacinal no Município de Barrolândia – TO
Todos os Estados (Norte)
Práticas
Plano de Recuperação do Faturamento Ses/Df
Distrito Federal
Práticas
Sala de Situação Ses-Df
Distrito Federal
Práticas
Rede Inovases
Distrito Federal
Práticas
Diagnóstico de Atendimento da População Hipertensa/Diabética da Equipe 474/06
Distrito Federal