Olá,

Visitante

Oficina de Avaliação da Rede Cegonha com os Municípios da Iiª Geres – Pernambuco, 2016.

A Oficina de Avaliação foi realizada pelo COSEMS e Câmara Técnica – CT COSEMS após solicitação de apoio dos Secretários Municipais de Saúde com o intuito de realizar avaliação da Rede, principalmente do Componente 2 –PARTO e NASCIMENTO objetivando avaliar o funcionamento da rede, resultados, fragilidades, possibilidades e novas pactuações considerando as necessidades e propostas apontadas. Participaram os Secretários Municipais de Saúde e Técnicos das áreas correspondente às ações de saúde materno infantil dos 20 Municípios, representantes do COSEMS e membros da CT COSEMS.Foram realizados encontros na sede do COSEMS, trocas de e-mail com a sistematização dos relatórios. A organização e metodologia para o alcance do produto final foi dividido em 04 fases com caráter de pactuação: 1ª FASE: Municipal – estudo, diagnóstico, reflexão, discussão e proposições

O Plano Regional da Rede Cegonha dos Municípios da IIª Regional de Saúde (IIª GERES) SES – PE, foi pactuada no ano de 2012 e, em 2015 houve proposta de revisão do Desenho de Rede com pactuação quanto a redistribuição de Municípios para realização de Parto de Risco Habitual das Unidades de referência. A IIª GERES é composta por 20 (vinte) Municípios divididos em 02 (duas) Microrregiões de Saúde com a seguinte denominação: Micro IV com 03 serviços de referência para 12 municípios da região agreste e Micro V com 02 serviços de referência para 08 municípios da região mata norte.

Como aprendizados destacamos como fundamental e importante a oportunidade dos Municípios estarem se apropriando de conhecimento e compreendendo as necessidades do funcionamento dos serviços de forma regionalizada e as dificuldades limitam-se a necessidade de aprimorar a participação. As perspectivas futuras é que sejam realizadas novas oficinas em conjunto com a Secretaria Estadual de Saúde com apresentação de possibilidades viáveis e de acordo com a legislação visando a pactuação de serviços mais resolutivos na lógica de rede,com diretrizes definidas com vistas à garantia do acesso de forma regionalizada, ordenada e qualificada.

Principal

Maria Lúcia Matias Ferreira

luciamatias14@gmail.com

A prática foi aplicada em

Todo o Brasil

Instituição

Endereço

Uma organização do tipo

Instituição pública

Foi cadastrada por

Maria Lúcia Matias Ferreira

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

03 fev 2020

e atualizada em

14 set 2023

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

nenhuma

Você pode se interessar também

Práticas
Teste: verificando o recurso de emissão de certificados
Todos os Estados (Sudeste)
Práticas
Gestão de saúde em Queimadas – PB: uso estratégico da informação no planejamento das ações
Paraíba
Práticas
Implantação e ampliação de Serviço Especializado em município do sertão da Paraíba
Paraíba
Práticas
Gestão de saúde de Cabedelo na implantação da nova lei de licitações: desafios e conquistas
Paraíba
Práticas
Processo de elaboração do Plano Municipal de Saúde 2022-2025- relato de experiência.
Paraíba
Práticas
INFORMATIZAÇÃO DA REGULAÇÃO MUNICIPAL COM A ATENÇÃO PRIMÁRIA COMO COORDENADORA DO CUIDADO
Rio de Janeiro
Práticas
A importância da implantação de sistema de regulação de exames no Município de mendes.
Rio de Janeiro