Olá,

Visitante

Oferta e Inserção do DIU pelo Enfermeiro na Atenção Primária a Saúde do Município de Assunção

O cenário da implementação da inserção de DIU de Cobre por enfermeiros foi na APS do município de Assunção-PB, que possui aproximadamente 4.000 habitantes. A rede de serviços da APS atualmente conta com 2 Equipes de Saúde da Família, com o total de 2 profissionais enfermeiros. A experiência desenvolvida teve seu público alvo as mulheres com interesse de realizar a inserção do DIU, as mesmas são orientadas em deixar na SMS suas documentações indicando interesse na inserção do diu, ao chegar a um determinado número a SMS marca um data e estas mulheres são avisadas pelos ACS, as mesmas são recepcionadas com um café da manhã para uma acolhida logo em seguida é realizado uma triagem, com verificação dos sinais vitais, peso, também uma roda de conversa utilizando matérias lúdicos, relatamos sobre as características do DIU de cobre que é constituído por um pequeno e flexível dispositivo de polietileno em formato de T, é explicado como o dispositivo protege contra a fecundação provocando mudanças bioquímicas e morfológicas no endométrio, o que acarreta o desenvolvimento de ação inflamatória e citotóxica com efeito espermicida na região. Feito demonstrações em maquete de como é realizada inserção do DIU na cavidade uterina, sua eficácia em relação aos demais métodos e também tiramos todas as dúvidas das mulheres sobre o mesmo. Durante a experiência foram realizadas 50 inserções de DIU, onde foi bem enfatizado o poder do empoderamento da mulher em tomar decisões sobre seu método contraceptivo de sua escolha, como se tocar e conhecer seu próprio corpo para poder investigar possíveis complicações do DIU.

No Brasil, entretanto, superar a resistência colocada por outras categorias profissionais ainda é uma realidade. O enfermeiro e sua arte no cuidado, ao oferecer a inserção do DIU na APS de forma responsável e baseado na cientificidade, tem contribuído para a desburocratização do acesso ao método por mulheres com mais venerabilidades sociais.

A experiência obteve resultados significativos na procura e divulgação positiva pela comunidade na inserção do Dispositivo Intrauterino DIU, por sua acessibilidade e destacando que ter profissionais capacitados e engajados com estratégias que ampliem a inserção e cobertura do uso do dispositivo na atenção primária a saúde é uma das estratégias que pode contribuir significativamente para simplificar as organizações e ampliar o uso do dispositivo.
Ademais, valoriza e consolida o enfermeiro em sua competência profissional, por meio do reconhecimento da população adscrita na sua área de atuação, equipes. Portanto, tendo conhecimento de que a atuação do enfermeiro na APS é indispensável para ampliação do acesso à saúde, neste caso relacionado ao planejamento sexual e reprodutivo, se faz necessário ofertar a esses profissionais, capacitação adequada, oferecida pelos serviços de saúde, como parte da rotina de educação permanente, visando a melhora na qualidade da assistência e aperfeiçoamento da técnica para melhor atender essas mulheres.

Contribuído para a desburocratização do acesso ao método, nesse sentido, o processo de capacitação influencia positivamente a qualificação da assistência e, a prática relatada, tem demonstrado eficácia e segurança, além de ultrapassar modelos, até então hegemônicos e centrados na figura do médico.
O acesso ao serviço e ao planejamento reprodutivo e contracepção configura-se como uma necessidade de saúde essencial, e se constitui como um direito fundamental a saúde da mulher. A falta de acesso a esses serviços impactam no incremento de gestações indesejadas e não planejadas, abortos inseguros, complicações obstétricas e neonatais que podem resultar em aumento da mortalidade materna e neonatal. Relacionado a isso está a autonomia do enfermeiro que, ao inserir o DIU T de cobre como parte da consulta de enfermagem, executa uma prática integral e resolutiva.

Principal

Mayara Raquielle Leonardo Oliveira

mayara.raquielle@hotmail.com

Coordenador da Atenção Básica

Coautores

Mayara Raquielle Leonardo Olveira Valnice Heloísa Cláudio de Farias Lellysa, Vanuza Maria de Oliveira Carvalho Gabrielly Gomes de Araújo Karolline da Silva Menezes

A prática foi aplicada em

Assunção

Paraíba

Nordeste

Esta prática está vinculada a

Secretaria Municipal de Saúde de Assunção

Uma organização do tipo

Instituição Pública

Foi cadastrada por

Mayara Raquielle Leonardo Oliveira

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

11 abr 2024

e atualizada em

11 abr 2024

Condição da prática

Andamento

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

Você pode se interessar também

Práticas
Experiência do Preventivo Humanizado no SUS
Maranhão
Práticas
Implantação do serviço de curativos na atenção básica do município de Arara: experiência exitosa
Paraíba
Práticas
Assistência odontológica aos trabalhadores da saúde municipal de Esperança: relato de experiência
Paraíba
Práticas
Caminhos do Cuidado, levando serviços de saúde para as comunidades rurais no município de Condado (PB)
Paraíba
Práticas
Gestar saudável – de 0 a 1000 dias
Paraíba
Práticas
Mapa territorial em saúde mental: instrumento exitoso do cuidado na atenção primária à saúde
Paraíba
Práticas
Implementação da estratégia Tenda da Imunização para aumento de coberturas vacinais
Todos os Estados (Nordeste), Paraíba