Olá,

Visitante

O Trabalho em Rede como Propulsor da Atenção Integral à Saúde da Pessoa com Deficiência

ObjetivoPotencializar as ações da Rede de Cuidado à Pessoa com Deficiência no SUS, com foco na integralidade e continuidade do cuidado nas áreas da deficiência auditiva, física, visual e intelectual.MetodologiaAs ações da RCPcD inicia com a busca ativa e atendimento pelos serviços da atenção primária em saúde (quando necessário também pela atenção especializada), onde os usuários são acompanhados, avaliados e inseridos no sistema de regulação para acesso aos serviços especializados em reabilitação – CER III e APAEs. A regulação é realizada por profissionais da 19ª CRS que utilizam critérios técnicos e equânimes para regular o acesso a esses serviços. Inserido no serviço o usuário é avaliado e acompanhado pela equipe técnica que oferece o tratamento, órtese, prótese e material especial adequado a cada caso. Este ciclo de ações envolve recursos das 3 esferas de governo e a equipe da SES/RS monitora e avalia as ações da rede.

Este trabalho propõe apresentar a experiência do trabalho em rede, relativo aos cuidados à pessoa com deficiência no âmbito do SUS. Envolvendo a 19ª Coordenadoria Regional de Saúde – SES/RS, municípios, APAEs e o Centro Especializado em Reabilitação – CER III, esse trabalho aprimorou-se nos anos de 2017 e 2018, região de saúde 15 do RS, visando potencializar as ações da Rede de Cuidado à Pessoa com Deficiência – RCPcD e contribuir para que o usuário tenha o direito à integralidade do cuidado. O pressuposto de aperfeiçoar a RCPcD a nível regional foi de averiguar a possibilidade de otimizar recursos, intensificar o cuidado intersetorial, facilitar o acesso do usuário aos serviços de reabilitação e contribuir para o processo de inclusão social da pessoa com deficiência. Assim, esta proposta justifica-se por ser uma ferramenta de gestão em saúde bastante eficaz, de caráter transformador que contribui para dar melhor qualidade de vida às pessoas com deficiência.

Os resultados alcançados mostraram que a potencialização das ações na RCPcD facilitou o acesso do usuário aos serviços e ampliou os atendimentos. A articulação entre os níveis de atenção à saúde propiciou o cuidado continuado e integral à pessoa com deficiência. Assim, superar desafios na saúde é avançar na qualificação da atenção e da gestão em saúde, pois reabilitar não envolve apenas reconstruir habilidades perdidas, mas inclui aspectos emocionais, sociais, autoestima e qualidade de vida.

Principal

Elizabet Pazetto dos Anjos

A prática foi aplicada em

Aceguá

Rio Grande do Sul

Sul

Instituição

Frederico Westphalen

Uma organização do tipo

Instituição Privada

Foi cadastrada por

Ideiasus/Fiocruz, Conasems

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

02 jun 2023

e atualizada em

15 abr 2024

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

nenhuma

Você pode se interessar também

Práticas
Quando a saúde vai além dos muros das UBS
Rio de Janeiro
Práticas
Casa de Maria: espaço de acolhimento para gestantes, puérperas e bebês no interior de Pernambuco
Pernambuco
Práticas
Ampliar Saúde, uma forma eficaz de suprir as necessidades das pessoas com deficiência através da cooperação interfederativa regionalizada e hierarquizada
Paraná
Práticas
Cuida Cuidador: o Cuidado Colaborativo na Promoção de Saúde Nacomunidade Itinerante.
Paraíba
Práticas
Atendimento a Alunos com Necessidades Específicas
Distrito Federal
Práticas
Ações de Formação para Trabalhadores Surdos da Fiocruz
Práticas
“Ampliar Saúde” – uma Forma Eficaz de Suprir As Necessidades das Pessoas com Deficiência do Município e Região Através da Cooperação Inter Federativa Regionalizada e Hierarquizada.
São Paulo
Práticas
Projeto de Ações Educativas, Preventivas e Curativas em Saúde Bucal, para Pessoas com Necessidades Especiais da Escola Maria Amélia Bastos, em São Jose de Ribamar-Ma.
Maranhão
Práticas
Monitoria do Napne
Distrito Federal
1 / 212