Olá,

Visitante

O Papel do Sna para a Preservação da Memória Institucional do Sistema Único de Saúde: a Experiência da Coordenação Técnica de Auditoria da Secretaria Municipal de Saúde de Santo Antônio de JeSUS (Ba).

O Decreto nº 7.508/2011 passou a exigir uma nova dinâmica na organização e gestão do sistema de saúde, sendo a principal delas o aprofundamento das relações interfederativas e a instituição de novos instrumentos, documentos e dinâmicas na gestão compartilhada do SUS. Dentre os instrumentos, destacamos o Contrato Organizativo da Ação Pública (COAP) da saúde. O COAP tem a função de definir entre os entes federativos as suas responsabilidades no SUS, permitindo, a partir de uma região de saúde, uma organização dotada de unicidade conceitual, com diretrizes, metas e indicadores, todos claramente explicitados e que devem ser cumpridos dentro de prazos estabelecidos. Os Componentes Municipais de Auditoria do SUS despontam como instrumentos de gestão fundamentais para a qualificação da execução direta do COAP, visando geração de ganhos de produtividade e eficiência para o SUS. Objetiva-se neste relato descrever a experiência da Coordenação Técnica de Auditoria da Secretaria Municipal de Saúde de Santo Antônio de Jesus (BA) para a preservação da memória institucional do Sistema Único de Saúde justificando-se tanto como forma de dar visibilidade a contribuição da auditoria do SUS na preservação da memória institucional no âmbito municipal quanto contribuir para o fomento de uma agenda estratégica voltada para o fortalecimento deste instrumento de controle interno do SUS: a auditoria. Em 2005, o componente municipal de auditoria do município de Santo Antônio de Jesus iniciou suas atividades. Em 2009, os auditores, integraram o quadro de servidores, de caráter efetivo. A partir deste ano, todas as atividades deste componente municipal foram alimentadas no Sistema de Auditoria do SUS (SISAUD/SUS). Em 2012, houve um estreitamento da relação com os outros componentes que integram o PARTICIPASUS, principalmente com o Conselho Municipal de Saúde (CMS). Em 2013, o aprovou-se o regimento interno desta coordenação regulamentando as ações. Diversas transformações aconteceram na gestão do município, assim como em outros municípios brasileiros, em consequência das eleições municipais sendo grande a necessidade por informações para condução da gestão. Diante deste cenário, os auditores ofereceram informações que facilitaram e/ou agilizaram a realização das ações e garantiram a manutenção da memória institucional. Esta atividade contribuiu para que muitas ações e serviços oferecidos no município respeitassem os princípios e diretrizes do SUS.

Preservação da memória institucional do Sistema Único de Saúde justificando-se tanto como forma de dar visibilidade a contribuição da auditoria do SUS na preservação da memória institucional no âmbito municipal quanto contribuir para o fomento de uma agenda estratégica voltada para o fortalecimento deste instrumento de controle interno do SUS: a auditoria.

Principal

Nivia Maria Oliveira de Souza

A prática foi aplicada em

Santo Antônio de Jesus

Bahia

Nordeste

Instituição

Endereço

Uma organização do tipo

Instituição pública

Foi cadastrada por

Nivia Maria Oliveira de Souza

Conta vinculada

ideiasus@gmail.com

02 jun 2023

e atualizada em

14 set 2023

Seu Período de Execução foi de

até

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

nenhuma

Você pode se interessar também

Práticas
A Educação Permanente dos Gestores Municipais de Saúde e o Novo Modelo de Financiamento do SUS: a Estratégia do Apoio Institucional do Cosems/Ba
Bahia
Práticas
A Judicialização das Políticas de Saúde na Bahia: Experiência da Região Centro-Leste do Estado
Bahia
Práticas
O Desafio de (Re) Pactuar: a Atuação do Apoio na Programação Pactuada e Integrada
Bahia
Práticas
A Importância do Planejamento e Programação Físico Financeiro da Secretaria de Saúde de Santo Estevão Bahia – Instrumentos
Bahia
Práticas
O Processo de Construção do Plano Municipal de Saúde 2018 – 2021 do Município de Camamu/Ba: para Além dos Requisitos Formais de Gestão do SUS
Bahia
Práticas
Construção e Aplicação do Plano operativo na Assistência Farmacêutica no Município de Cedro (Ce)
Ceará
Práticas
Gissa – Governança Inteligente em Sistemas de Saúde.
Ceará
Práticas
Saúde em Movimento: Ampliando o Acesso À Saúde.
Paraíba
Práticas
“Diagnóstico Situacional: uma Ferramenta Que Potencializa o Planejamento e Execução das Ações e Cuidado nas Equipes de Estratégia de Saúde da Família.”
Bahia
Práticas
Fortalecimento do Processo de Planejamento em Saúde com a Implantação da Agenda Compartilhada no Município de Autazes/Am.
Amazonas