Olá,

Visitante

O Apoio Matricial da Supervisão do Programa Médico de Família de Niterói: Reorganizando a Aps para Enfrentamento da Pandemia

Traçando uma breve linha do tempo, para melhor entendimento da propagação da COVID-19 no Brasil, em 26 de fevereiro de 2020 foi detectado o primeiro caso no país, um homem de 61 anos de São Paulo, com histórico de viagem para Itália. No dia 05 de março foi confirmado o primeiro caso na cidade do Rio de Janeiro. Em 11 de março, a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou seu estado de pandemia. Diante deste cenário, com rápida velocidade de propagação da doença, imediatamente o município de Niterói apresentou em 31 de janeiro de 2020, o Grupo de Resposta Rápida. Este desenvolveu um Plano de Contingência apresentando a sistematização das principais ações de saúde relacionados ao atendimento na Atenção Primária à Saúde (APS). No dia 07 de março de 2020, foi confirmado o primeiro caso no município de Niterói e a partir de 25 de março foi classificado na fase de transmissão comunitária do vírus. Exigindo-se respostas rápidas dos sistemas de saúde, foi importante a reorganização do fluxo de atendimento na APS e apoio da supervisão às equipes de saúde da família (eSF) no que tange gerenciamento de risco, necessidades de apoio logístico e operacional, educação permanente em saúde dos profissionais de saúde mapeamento de potencialidades e dificuldades de cada território vigilância em saúde, monitoramento dos casos sintomáticos, suporte aos grupos vulneráveis e garantia da continuidade do cuidados das demais linhas da APS.

A reorganização da APS para o enfrentamento da COVID-19 do município de Niterói e apoiomatricial da Supervisão do Programa Médico de Família no processo de trabalho das equipes de saúde da família diante desse contexto.

O desenvolvimento de ações integradas foram fundamentais para a identificação precoce de casos sintomáticos pelas equipes de saúde da família, que com o manejo adequado puderam impactar positivamente nas respostas com redução de danos e óbitos. Até 25/09/2020, o Painel COVID, aponta que no Brasil temos 4.694.702 casos confirmados com 87,94% de recuperados e 3% de óbitos. No estado do Rio de Janeiro, 259.888 casos confirmados com 91,05% de recuperados e 7% de óbitos e no município de Niterói 10185 casos confirmados e 3,5% de óbitos, conforme aponta o gráfico.A partir dessas experiências bem-sucedidas, pode-se concluir que a APS, apesar de todas as dificuldades diante a crise sanitária, política, econômica e social, é a capilaridade de todo o sistema de saúde, e têm mostrado sua força, resiliência e vigilância nos diversos contextos.

Principal

Renata Fernanda de Morais

Renata Fernanda de Morais

A prática foi aplicada em

Niterói

Rio de Janeiro

Sudeste

Instituição

Rua Visconde de Sepetiba, 987- 8° andar

Uma organização do tipo

Instituição pública

Foi cadastrada por

Renata Fernanda de Morais

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

07 nov 2016

e atualizada em

14 set 2023

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

nenhuma

Você pode se interessar também

Práticas
Teste: verificando o recurso de emissão de certificados
Todos os Estados (Sudeste)
Práticas
Gestão de saúde em Queimadas – PB: uso estratégico da informação no planejamento das ações
Paraíba
Práticas
Implantação e ampliação de Serviço Especializado em município do sertão da Paraíba
Paraíba
Práticas
Gestão de saúde de Cabedelo na implantação da nova lei de licitações: desafios e conquistas
Paraíba
Práticas
Processo de elaboração do Plano Municipal de Saúde 2022-2025- relato de experiência.
Paraíba
Práticas
INFORMATIZAÇÃO DA REGULAÇÃO MUNICIPAL COM A ATENÇÃO PRIMÁRIA COMO COORDENADORA DO CUIDADO
Rio de Janeiro
Práticas
A importância da implantação de sistema de regulação de exames no Município de mendes.
Rio de Janeiro