Olá,

Visitante

Nasf com Ferramenta de Fortalecimento para o Grupo de Hiperdia: Relato de Experiência

Finalidade da experiência

Na política nacional do SUS A Rede de Atenção à Saúde (RAS) caracteriza-se pela estruturação da atenção á saúde em três níveis de complexidade que refletem na oferta de serviços segundo a hierarquização em que se configura pela resolutividade e equidade. Desta foram, a Atenção Básica (AB) tem como eixo estruturante Atenção Primária à Saúde (APS) estabelecida como porta de entrada preferencial e como modelo de assistência à saúde capaz de proporcionar diagnósticos precoces, atenção de qualidade e identificação de riscos individuais e coletivos, ambientais ou sanitários, que envolvem as situações de risco (GODIM, 2011). Considerando as diversas necessidades de saúde enfrentadas pela fragilidade da Rede, foi criado o NASF (Núcleo de Apoio a Saúde da Família, pela Portaria 154/GM de 24 de janeiro de 2008, configurando uma importante ferramenta voltada para o fortalecimento e apoio das equipes da Atenção Básica diante das necessidades de saúde, buscando contribuir para o aumento da capacidade de cuidado ampliado, bem como auxiliando a articulação com outros pontos de atenção da rede, para garantir a continuidade do cuidado aos usuários. Nesse sentido, o NASF desenvolve um trabalho compartilhado e colaborativo, principalmente na produção de apoio educativo que acontece a partir da integração de equipes de Saúde da Família envolvidas na atenção aos problemas comuns de determinado território, orientado pelo apoio matricial desenvolvido por meio de uma equipe multiprofissional capaz de garantir o fortalecimento de grupos como de HIPERDIA, implantado na Unidade de Saúde, configura-se como uma ferramenta de avaliação e acompanhamento dos fatores de risco da Hipertensão Arterial Sistêmica e Diabetes Mellitus, na qual se caracterizam por uma síndrome de origem multifatorial e evolução crônica, possibilitando o surgimento de alterações cardiovasculares e metabólicas podendo levar a alterações funcionais ou estruturais no organismo (BRASIL, 2014

Mediante a experiência vivenciada na UBS Leopoldina Cartaxo Moreira, foi possível perceber durante os encontros mensais o entusiasmo e o compromisso dos pacientes com a equipe. A equipe adquiriu uma melhor confiança dos pacientes em que puderam expressar melhor suas dúvidas sobre o tratamento e conduta de hábito de vida saudável, relacionados à doença. A importância de grupos de cuidado direcionados a pacientes com doenças crônicas já instaladas, fortalecido pelo acompanhamento da equipe multidisciplinar do NASF, tem demonstrado um importante valor no cuidado ampliado à saúde da população com doença crônica não transmissível (DCNT), sendo capaz de orientá-los no surgimento de comorbidades associadas e preservação de fatores de riscos.

Principal

Cristina Carolina Braga

smsbomjesus@bol.com.br

A prática foi aplicada em

Bom Jesus

Paraíba

Nordeste

Instituição

Rua Firmino de Brito s/n – Lira.

Uma organização do tipo

Instituição pública

Foi cadastrada por

Cristina Carolina Braga

Conta vinculada

emanoel.filho@fiocruz.br

12 dez 2016

e atualizada em

14 set 2023

Seu Período de Execução foi de

até

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

nenhuma

Você pode se interessar também

Práticas
Programas de provimento médico federais: estratégias de monitoramento e avaliação municipais
Rio de Janeiro
Práticas
Acessibilidade no SUS: Implantação de um laboratório da Língua Brasileira de Sinais em unidades de Estratégia da Família em São Pedro da Aldeia
Rio de Janeiro
Práticas
Arte como instrumento de cuidado na Atenção Primária à Saúde
Bahia
Práticas
O Agente Comunitário de Saúde e a integralidade do cuidado no controle das Arboviroses.
Rio de Janeiro
Práticas
O Nasf de Armação dos Búzios como uma fênix em tempos sombrios: novas tecnologias a serviço do cuidado
Rio de Janeiro
Práticas
ATHIS Casa Saudável
Rio Grande do Sul
Práticas
Campanha Permanente de Castração de Cães e Gatos: Combate Estratégico às Zoonoses Centrado nos Princípios do SUS e no Conceito Território em Saúde, em Gurupi – To
Tocantins
Práticas
Cuidado de Enfermagem aos Portadores de Diabetes com “Pés Diabéticos” em Equipe de Estratégia Saúde da Família Relato de Experiência
Rondônia
Práticas
Territorialização e Expansão do Acesso na Atenção Básica em Pimenta Bueno: Redução de Nove para Duas Áreas des cobertas Pelos Agentes Comunitários de Saúde – Acs
Rondônia