Olá,

Visitante

Monitoramento Nutricional Através do Sisvan e Seus Possíveis Desdobramentos no Município de Quissamã – Estado do Rio de Janeiro

Este relato descreve a importância do uso do Sistema de Vigilância Alimentar e Nutricional (SISVAN), para a população do município de Quissamã, como ferramenta estratégica para subsidiar ações de prevenção e controle de distúrbios nutricionais e doenças associadas à alimentação. As ações são intermediadas pelas equipes das Unidades de Saúde da Família (USF), apoiadas pela ATAN (Área técnica de Alimentação e Nutrição) através das Nutricionistas atuantes nestas unidades. Nas USF, os dados são coletados na sala de pesagem e notificado na ficha do SISVAN. Mensalmente, estas fichas são encaminhadas junto das fichas de cadastramento para a Coordenação dos Programas de Saúde e o SIVAN é alimentado, possibilitando a geração dos relatórios referentes às diferentes faixas etárias e doenças associadas, posteriormente, enviados para as equipes das USF.Atores envolvidos: Nutricionistas, Agentes Comunitários, Enfermeiras, Médicos, e Técnicos das USF e agentes administrativos.Período de realização: A partir de 2008, com a implantação nacional do SISVAN, até 2015, quando o aumento gradual da cobertura apresentou indicadores significativos.O SISVAN contém importantes ferramentas que, se utilizadas corretamente, geram inúmeras possibilidades de análise, desde o estado nutricional, até o consumo alimentar da população. A informatização dos dados agilizou a consolidação das informações. A inserção constante e sistemática dos dados reflete na qualidade dos relatórios gerados pelo Banco de Dados. As atividades de rotina e as informações complementares de cada profissional, a coleta, o processamento, o cruzamento e a análise dos dados e a retroalimentação dos Sistemas de Informação SISVAN e VICTOR (municipal), são etapas fundamentais para a efetivação da Vigilância Nutricional.

Uso do Sistema de Vigilância Alimentar e Nutricional (SISVAN), como ferramenta estratégica para subsidiar ações de prevenção e controle de distúrbios nutricionais e doenças associadas à alimentação.

O grande desafio é a consolidação e o uso das informações geradas pelo SISVAN serem direcionadas para a promoção de práticas alimentares e estilos de vida saudáveis. Além das atividades descritas nesse relato

Principal

Alba Valéria Abreu

avda040263@gmail.com

A prática foi aplicada em

Quissamã

Rio de Janeiro

Sudeste

Instituição

RUA CONDE DE ARARUAMA

Uma organização do tipo

Instituição pública

Foi cadastrada por

Alba Valéria Abreu

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

02 jun 2023

e atualizada em

14 set 2023

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

nenhuma

Você pode se interessar também

Práticas
A utilização de planilha de perfil epidemiológico de território facilitando e proporcionando qualidade ao trabalho dos agentes comunitários de saúde
Rio de Janeiro
Práticas
Apoio Digital e Fisioterapia Pós-Avc: Facilitando o Tratamento Individual
Rio de Janeiro
Práticas
IMPLANTAÇÃO DA SALA DE SITUAÇÃO DE SAÚDE DE NITERÓI: PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO E SAÚDE DIGITAL
Rio de Janeiro
Práticas
J154: Ferramenta facilitadora do processo de trabalho da rede protetiva
São Paulo
Práticas
Pessoas em Situação de Rua na Cidade de Manaus: Prevenção, Tratamento e Controle em Hiv/Aids
Amazonas
Práticas
Solução Digital para a o Monitoramento, Gestão e Trasparência da Imunização Contra o Covid-19
Paraíba
Práticas
Escala de Risco Familiar: uma Ferramenta de Qualificaçao do Processo de Trabalho Utilizada na Unidade Laboratorio da Planificaçao da Atençao a Saude, Tres Cachoeiras, Rs.
Práticas
A Contribuição da Redesfito Amazonas para a Fitoterapia no SUS: a Experiência de Parceria com a Secretaria Municipal de Saúde de Manaus.
Alagoas
1 / 3123