Olá,

Visitante

Jornada Participativa do SUS

Com o objetivo de obter participação mais qualitativa de trabalhadores e usuários na etapa municipal da XV Conferência Nacional de Saúde, na XIV Conferência Municipal e na eleição do Conselho Municipal de Saúde que ocorreram em 2015, a Secretaria de Saúde de Santo André, através do Núcleo de Participação Popular (NPP), priorizou qualificar a eleição nos 56 Conselhos Locais de Saúde (CLS), uma das principais representações de defesa do SUS no município.Após avaliar as eleições dos CLS de 2013 identificando dificuldades nos processos, o NPP decidiu inovar em 2015, criando a Jornada Participativa do SUS e tornando esta uma ação de Estado, descentralizando reuniões com a população e elaborando um gibi intitulado Eleições dos Conselhos de Saúde. Saiba… Por quê? Para Quê? (material didático que enfatiza a importância da participação do cidadão nas políticas públicas de saúde). Foram realizadas 108 reuniões de mobilização em diversos pontos da cidade, priorizando recursos locais: escolas, igrejas, sindicatos e sociedades amigos de bairro, com participação de cerca de 800 munícipes.Estiveram envolvidos no processo diversos setores da Secretaria da Saúde, Secretaria de Governo, Secretaria de Orçamento e Planejamento Participativo e Secretaria da Educação, além de diversos atores sociais não governamentais.O projeto teve início em novembro de 2014, com o planejamento das ações, culminando em novembro de 2015, com a eleição do CMS, passando pela eleição dos CLS, Pré-Conferências, etapa municipal da XV Conferência Nacional e Conferência Municipal de Saúde.Apesar da conjuntura política do país, o progressivo desinteresse e descrédito da população nas instituições, partidos e governos, cerca de 6.000 munícipes participaram do processo eleitoral do CLS, uma renovação de 79% no quadro de conselheiros. Nosso objetivo era ter o mínimo de 6 candidatos por unidade de saúde, meta alcançada em 82% dos equipamentos. Ocorreu uma efetiva participação da população nas Pré-Conferências, na etapa municipal da Conferência Nacional e na Conferência Municipal. O processo da Jornada Participativa do SUS foi fundamental para eleger um CMS mais atuante, onde 50% dos representantes de usuários e trabalhadores são oriundos dos CLS.As dificuldades foram consideradas pedagógicas, pois toda mudança apresenta resistência e os desafios podem ser superados através da inovação.Mesmo com receio de questionamentos difusos, foram esclarecidas dúvidas elementares acerca do funcionamento do SUS. Essa obra segue agora até agosto de 2017, com o desenvolvimento do Plano de Educação Permanente, pois compreendemos que o fortalecimento da gestão participativa e a sustentabilidade do CMS, perpassam pela articulação, empoderamento e protagonismo dos CLS nos territórios.

Qualificar a eleição dos Conselhos Locais de Saúde, para obter participação mais qualitativa de trabalhadores e usuários nas Conferências de Saúde, com a criação da Jornada Participativa do SUS no município de Santo André.

O trabalho matricial foi valorizado e potencializado com a participação do governo e dos diversos atores sociais que se engajaram no projeto, socializando os desafios com o gestor local. Em alguns equipamentos ocorreram dificuldades de mobilização devida principalmente à falta de compreensão de alguns setores, mas nas unidades em que os ACS incorporaram a missão, o resultado foi melhor.

Principal

Homero Nepomuceno Duarte, Cristina Maria Athayde, Karina Anselmo Viana, Lucio Elias Pereira, Shirlei Aparecida de Sena, Silvana Aparecida da Silva.

hnduarte@santoandre.sp.gov.br

A prática foi aplicada em

Santo André

São Paulo

Sudeste

Instituição

Praça Quarto Centenário, 1, An 14 Sl 1, Centro

Uma organização do tipo

Instituição pública

Foi cadastrada por

Homero Nepomuceno Duarte, Cristina Maria Athayde, Karina Anselmo Viana, Lucio Elias Pereira, Shirlei Aparecida de Sena, Silvana Aparecida da Silva.

Conta vinculada

03 mar 2020

e atualizada em

14 set 2023

Seu Período de Execução foi de

até

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

nenhuma

Você pode se interessar também

Práticas
Conselho Local de Saúde no Fortalecimento do Controle Social no Município de Crato-Ce
Ceará
Práticas
Implantação de Conselho Local de Saúde em Município de Pequeno Porte Através de Redes Sociais
Minas Gerais
Práticas
A Concretização do Controle Social Através de uma Associação de Usuários, Familiares e Amigos da Saúde Mental no Município de Silva Jardim – Rj
Rio de Janeiro
Práticas
Ouvidora da Saúde no Município de Lagoa da Prata – Um Espaço de Participação Efetiva, Controle Social, Mediação, Humanização e Fortalecimento da Rede.
Minas Gerais
Práticas
Ação Conjunta Entre a ouvidoria/Cms de Saúde e Secretaria Municipal de Saúde Promove Trabalho Diferenciado À População de Primavera do Leste Realizando Experiencias Exitosas.
Mato Grosso
Práticas
Pesquisa de Satisfação Usuários Internados – Hospitais Federais do Rio de Janeiro
Rio de Janeiro
Práticas
Avaliação do Impacto da Divulgação dos Serviços e Ações da Secretaria Municipal de Saúde Como Ferramenta de Prestação de Contas, Consolidação da Imagem da Instituição e Incentivo a Participação Popula
Paraná
Práticas
Ouvidoria Ativa – (Re) Aprendendo a Escutar o Usuário
Paraná
Práticas
Agenda Participativa: Contribuição para o Fortalecimento do Planejamento em Saúde de Guaraí – To.
Tocantins
Práticas
Intersetorialidade: Concepção Ampliada de Saúde nas Ações do Conselho Local de Saúde das Gramas – Castro /Pr
Paraná