Olá,

Visitante

Intervenções Educativas com Práticas de Incentivo ao Aleitamento Materno e Alimentação no Município de São Luís – Ma.

ObjetivoObjetivo geral:Descrever intervenções educativas sobre o aleitamento materno e alimentação complementar na Atenção Básica de São Luís – Ma.Objetivos específicos:Analisar práticas de incentivo ao aleitamento materno e alimentação complementar.MetodologiaO presente trabalho desenvolveu-se através de ações de educação permanente, de promoção e prevenção a saúde da criança e da mãe com foco em experiências de incentivo ao aleitamento materno e alimentação complementar na Atenção Básica, do município de São Luís- Ma. Aderiu-se a campanha de incentivo ao aleitamento materno em escolas, e creches, seguindo-se com palestras e orientações nas consultas de pré-natal, implantando cursos para gestantes sobre manejo, cuidados hospitalares, práticas educativas de alimentação complementar, promovendo os técnicos como agente multiplicador destas ações.

A Atenção Básica se caracteriza como um espaço mais próximo à população, de contato inicial e centro de comunicação na sua amplitude com a Rede de Atenção à Saúde (BORNSTEIN, 2016). O contexto para a exploração do tema é preconizado por várias estratégias que visam diminuir a morbimortalidade da população infantil. (ORGANIZAÇÃO PAN-AMERICANA DE SAÚDE, 2014). A Organização Mundial da Saúde (OMS) e o Ministério da Saúde recomendam aleitamento materno exclusivo por 6 meses, complementado até dois anos ou mais, sendo que a partir desse período continua sendo importante fonte de nutrientes (BRASIL, 2009). Este trabalho vem se desenvolvendo desde 2015, com maior, nas Unidades Básicas de Saúde do município de São Luís, que fortalece as boas práticas do aleitamento materno, contribuindo para redução da mortalidade infantil. Dentro de esse contexto a educação alimentar e nutricional configura como campo de conhecimento e prática contínua e permanente, intersetorial e multiprofissional.

O aleitamento materno é a melhor e mais saudável alimentação nos primeiros meses de vida. Deve ser iniciado prontamente após o parto e continuando até os dois anos de vida ou mais. Estudos comprovam que o aleitamento materno confere efeitos de proteção para a criança e proporciona efeitos benéficos nutricionais, cognitivo, psicológicos, sociais e econômicos tanto para a mãe quanto para o bebê e a família.

Principal

Cleidimar Souza Cutrim Fonseca

A prática foi aplicada em

Nordeste

Instituição

São Luís

Uma organização do tipo

Instituição pública

Foi cadastrada por

Ideiasus/Fiocruz, Conasems

Conta vinculada

08 ago 2016

e atualizada em

22 set 2023

Seu Período de Execução foi de

até

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

nenhuma

Você pode se interessar também

Práticas
Acolhimento Como Ferramenta de Escuta e Mobilização no Grupo de Mães do Tea no Município de Sumé
Paraíba
Práticas
Programa de Atendimento Fisioterapêutico Domiciliar em Pacientes Crônicos Restrito ao Leito em Locais de Difícil Acesso
Rio de Janeiro
Práticas
Agenda Jovem Aprendiz
Minas Gerais
Práticas
Hiperdia em Ação nas Comunidades: Estratégias para Melhorar a Qualidade de Vida dos Cidadãos Coqueirenses.
Práticas
Uso do Futsal Como Estratégia de Promoção da Saúde e Diminuição do Risco de Marginalização: Projeto Caminhos do Viver.
São Paulo
Práticas
Qualidade de Vida no Grupo “Mulher Ativa” na Cidade de Montalvânia – Mg
Minas Gerais
Práticas
Qualidade de Vida e Longevidade: Educação/Prevenção/Promoção em Saúde Sob os Aspectos Biopsicossociais Como Ferramenta para o Cuidado de Pacientes Hipertensos e Diabéticos.
Minas Gerais
Práticas
Projeto “Viva Leve”
Minas Gerais
Práticas
Grupo Girassol: Relatos de Experiência de Ações de Promoção da Saúde para Melhoria da Qualidade de Vida de Pessoas com Doenças e Sequelas
Minas Gerais
Práticas
Praticas Exitosas no Grupo de Emagrecimento.
Minas Gerais