Olá,

Visitante

Incidência de Casos de Leishmaniose Tegumentar Americana no Município de Pilões

O presente trabalho aborda a incidência de casos de Leishmaniose tegumentar americana no Município de Pilões, A leishmaniose é considerada um problema de saúde publica, pela Secretaria de Vigilância em Saúde, sendo seu controle dificultado pela diversidade de agentes tais como de reservatórios e de vetores que apresentam diferentes padrões de transmissão, tendo sua propagação eminentemente ligada às interferências nos ecossistemas, afetando regiões com desvantagens socioeconômicas, nas quais estão inclusos o Norte e o Nordeste do país. Neste contexto, a biotecnologia tem atuado no que tangem as inovações para o tratamento dessa patologia, porém, diversas são as particularidades dos pacientes acometidos por ela o que dificulta a atuação medicamentosa e a eficácia no tratamento, exigindo mais esforços por parte de todos os envolvidos no clico de existência da leishmaniose. A LTA é definida como uma zoonose, sendo que atualmente ela pode sedetectada tanto no ambiente silvestre quanto periurbano. De maneira geral, as zoonoses podem ser classificadas de acordo com o ecossistema no qual se apresentam. Este trabalho se justifica pela dificuldade enfrentada no controle de vetores transmissores. A elaboração do presente trabalho refletirá em aprendizado pra toda equipe e em beneficio em relação à diminuição do adoecimento da população, sendo assim, o êxito das estratégias contra as doenças endêmicas que, em geral, ocorrem em áreas de pobreza e de subdesenvolvimento, dependem basicamente da disponibilidade de recursos econômicos e, necessariamente, do conhecimento das competências e atitudes da população diante do problema mórbido sendo de grande relevância a participação efetiva nas ações a participação comunitária ativa e permanente é a chave para a execução, consolidação e vigilância das ações de controle de vetores.

Propor um plano de intervenção para enfrentamento do vetor (mosquito flebótomo) no Município de Pilões, como uma possível contribuição no controle e incidência da doença.

Principal

Regina Coeli de Araujo Felix

rgn.araujo2@gmail.com

A prática foi aplicada em

Pilões

Paraíba

Nordeste

Instituição

Endereço

Uma organização do tipo

Instituição pública

Foi cadastrada por

Ideiasus/Conasems

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

02 jun 2023

e atualizada em

14 set 2023

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

nenhuma

Você pode se interessar também

Práticas
Integração das ações de combate ao Aedes Aegypti Olinda – PE
Pernambuco
Práticas
A Vigilância Ambiental e o Enfrentamento da Febre Amarela Silvestre Baseada nos Pilares da Integralidade das Ações Públicas no Município de Maricá no Período de 2017-2018
Rio de Janeiro
Práticas
Um Ano de Controle Populacional de Cães Errantes de Forma Ética – Quais os Impactos na Saúde da População
Paraná
Práticas
Combate ao Aedes Aegypti nas escolas do municipio de Queimadas-PB
Paraíba
Práticas
com a Febre Amarela Não Se Brinca, Ela Mata, Diante do Desafio Coube ao Município Arregaçar a Manga e Trabalhar Duro
Rio de Janeiro
Práticas
Riscos Sanitários nas Instituições de Atendimento ao Idoso
São Paulo
Práticas
Ações Intersetoriais na Atenção Às Pessoas em Situação de Rua: uma Interação Entre “Saúde” e “Assistência Social
Minas Gerais
Práticas
Fortalecimento das Ações de Vigilância no Controle da Malária em Integração com a Atenção Básica.
Rondônia
Práticas
Vigilância Ambiental em Saúde e o Desenvolvimento do Programa Municipal de Controle da Esporotricose e Sua ocorrência Humana e Felina em Maricá no Período de 2017-2018.
Rio de Janeiro
Práticas
Planejamento e Monitoramento das Ações de Vigilância ao Aedes Aegypt Realizadas pelos Acs na Unidade de Saúde da Família Rosa Machado/ Piraí- Rj
Rio de Janeiro