Olá,

Visitante

Implantação do SisteMA de Vacinação para Os Povos Indígenas, Integrado Com o Município

Categoria não especificada

Este trabalho tem por objetivo apresentar os desafios encontrados pelo município de Abaré para garantir o monitoramento e avaliação das ações de vacinação realizadas pela EMSI (Equipe Multiprofissional de Saúde Indígena) nos povos indígenas. O ImunizaSUS pode contribuir para a implantação do sistema de informação para os povos indígenas integrado com o município para o registro de vacinas, para que tanto as equipes de Atenção Primária à Saúde, quanto as equipes de saúde indígena utilizem o mesmo sistema e tenham um banco de dados atualizados em tempo real. Devido à falta de registro das doses de vacinas aplicadas nos sistemas SI-PNI (Programa Nacional de Imunização) e PEC (Prontuário Eletrônico do Cidadão) da Unidade EMSI, o município fica impossibilitado de avaliar e monitorar a vacinação dos povos indígenas, assim como, de realizar busca ativa de faltosos e implementar ações que garantam o esquema do calendário indígena vacinal atualizado. Como estratégia de fortalecimento das ações de imunização o município implantou um fluxograma de monitoramento de vacinas nas sete ESF, com o objetivo de garantir a imunização de todos os imunobiológicos disponibilizados pelo PNI. Justificamos que o fluxograma não foi implantando na EMSI, devido à falta de utilização dos sistemas SI-PNI E PEC. A Política Nacional de Atenção à Saúde dos Povos Indígenas integra a Política Nacional de Saúde, compatibilizando as determinações das Leis Orgânicas da Saúde com as da Constituição Federal, que reconhecem aos povos indígenas suas especificidades étnicas e culturais e seus direitos territoriais. O Programa Nacional de Imunização (PNI) criado em 1973, é considerado um dos mais importantes para a saúde pública no Brasil. Sousa et al., (2011). O Ministério da Saúde instituiu o Sistema de Informação em Saúde para Atenção básica (SISAB) através da portaria nº 1.412, de 10 de julho de 2013. O PEC da estratégia e-SUS APS é uma solução que informatiza as informações clínicas e administrativas dos pacientes da Atenção Primária à Saúde de todo o Brasil. A vacinação caracteriza-se por uma ação de grande eficácia na prevenção de doenças imunopreveníveis sendo uma das principais ações de promoção da saúde inserida no contexto da atenção básica, que caracteriza-se por um conjunto de ações de saúde, no âmbito individual e coletivo, que envolve a promoção, a proteção, a prevenção, o diagnóstico, o tratamento e a reabilitação da saúde (MINISTÉRIO DA SAÚDE, 2014). Portanto, para garantir o monitoramento da vacinação na população indígena, seguindo esquema preconizado pelo Ministério da Saúde, é necessário a implantação do sistema de vacinação dos povos indígenas integrado com o município.

Devido à falta de registro das doses de vacinas aplicadas nos sistemas SI-PNI (Programa Nacional de Imunização) e PEC (Prontuário eletrônico do cidadão) da Unidade EMSI, o município fica impossibilitado de avaliar e monitorar a vacinação dos povos indígenas, assim como, de realizar busca ativa de faltosos e implementar ações que garantam o esquema do calendário indígena vacinal atualizado. Tendo como grande desafio a informatização da cobertura vacinal diária.

Como estratégia de fortalecimento das ações de imunização o município implantou um fluxograma de monitoramento de vacinas nas sete ESF, com o objetivo de garantir a imunização de todos os imunobiológicos disponibilizados pelo PNI. Justificamos que o fluxograma não foi implantado na EMSI, devido à falta de utilização dos sistemas SI-PNI E PEC.

A Política Nacional de Atenção à Saúde dos Povos Indígenas integra a Política Nacional de Saúde, compatibilizando as determinações das Leis Orgânicas da Saúde com as da Constituição Federal, que reconhecem aos povos indígenas suas especificidades étnicas e culturais e seus direitos territoriais. O propósito desta política é garantir aos povos indígenas o acesso à atenção integral à saúde, de acordo com os princípios e diretrizes do Sistema Único de Saúde, contemplando a diversidade social, cultural, geográfica, histórica e política de modo a favorecer a superação dos fatores que tornam essa população mais vulnerável aos agravos à saúde de maior magnitude e transcendência entre os brasileiros, reconhecendo a eficácia de sua medicina e o direito desses povos à sua cultura. O Programa Nacional de Imunização (PNI) criado em 1973, é considerado um dos mais importantes para a saúde pública no Brasil. Sousa et al., (2011). O Ministério da Saúde instituiu o sistema de informação em saúde para atenção básica (SISAB) através da portaria nº 1.412, de 10 de julho de 2013. O PEC da estratégia e-SUS APS é uma solução que informatiza as informações clínicas e administrativas dos pacientes da Atenção Primária à Saúde de todo o Brasil. O principal objetivo é otimizar o fluxo de atendimento do cidadão realizado pelos profissionais de saúde. A vacinação caracteriza-se por uma ação de grande eficácia na prevenção de doenças imunopreveníveis sendo uma das principais ações de promoção da saúde inserida no contexto da atenção básica, que caracteriza-se por um conjunto de ações de saúde, no âmbito individual e coletivo, que envolve a promoção, a proteção, a prevenção, o diagnóstico, o tratamento e a reabilitação da saúde. Portanto, para garantir o monitoramento da vacinação na população indígena, seguindo esquema preconizado pelo Ministério da Saúde, é necessário a implantação do sistema de vacinação dos povos indígenas integrado com o município.

Principal

RAQUEL FERRAZ DA COSTA

Coautores

BIANCA GOMES REIS

A prática foi aplicada em

Região

Instituição

Endereço

Uma organização do tipo

Instituição Privada

Foi cadastrada por

Conta vinculada

ideiasus@gmail.com

A prática foi cadastrada em

23 dez 2023

e atualizada em

23 dez 2023

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

Você pode se interessar também

Práticas
Ações intersetoriais: integrando estratégias no combate às arboviroses na cidade de Belém do Brejo da Cruz (PB)
Paraíba
Práticas
Os caminhos para alcançar os indicadores de desempenho do Previne Brasil pelo município de Bom Jesus (PB)
Paraíba
Práticas
Re(h)abilitando a interdisciplinaridade e o cuidado na atenção primária à saúde
Paraíba
Práticas
ADESÃO DAS GESTANTES AO PRÉ-NATAL ODONTOLÓGICO: UMA PROPOSTA DE INTERVENÇÃO NA ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE
Paraíba
Práticas
A PRÁTICA DE PRIMEIROS SOCORROS NO CONTEXTO DE UM CURSO TÉCNICO PARA AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAÚDE
Paraíba
Práticas
Vacinação nos espaços de formação: experiência no 2º Congresso Nordestino de Pediatria
Paraíba