Olá,

Visitante

Fisioterapia em Grupo no Controle e Prevenção da Incontinência Urinária de Esforço Feminina

FINALIDADE DA EXPERIÊNCIA:•

Durante a realização de algumas atividades do Núcleo de Apoio a Saúde da Família observou uma queixa bastante significativa por parte das mulheres em se tratando da incontinência urinária de esforço (IUE), que é definida pela Sociedade Internacional de Continência (ICS) como a queixa de perda involuntária de urina no esforço físico, espirro ou tosse. Todavia, visto que os tratamentos cirúrgicos envolvem procedimentos invasivos que podem ocasionar complicações, são de custo elevado e podem ser contra-indicados em algumas mulheres, atualmente há um crescente interesse por opções de tratamentos mais conservadores. Assim, dependendo do tipo e da severidade da IU, o tratamento Fisioterapêutico tem sido recomendado como uma forma de abordagem preventiva, curativa e promocional da saúde. O qual é um dos principais objetivos do tratamento Fisioterapêutico, pois a melhora da força e da função desta musculatura favorece uma contração consciente e efetiva nos momentos de aumento da pressão intra-abdominal, evitando assim as perdas urinárias. Deste modo, se torna importante a educação em saúde promovida por profissionais capacitados utilizando recursos visuais e palestras em um primeiro momento para promover a conscientização corporal e controle seletivo dos músculos do assoalho pélvico. Embora a IU não coloque diretamente a vida das pessoas em risco, é uma condição que pode trazer sérias implicações médicas, psicológicas, econômicas e sociais, como o isolamento,afetando adversamente a qualidade de vida.

A Incontinência Urinária está ganhando cada vez mais atenção no âmbito do tratamento conservador. Grupos de IU como esses de Garopaba podem ser facilmente implantados em diversos locais como possibilidades terapêuticas de atenção à saúde da mulher, garantindo-lhes uma melhor qualidade de vida. Essa qualidade sendo buscada pela educação e informação certamente irá configurar um trabalho de saúde e prevenção inovador e eficaz. Deve ser ressaltado que a introdução de programas de exercícios para incontinência deve ser incorporada à vida diária das mulheres incontinentes, independente da idade com que ela se encontre, devendo ser instituídos em nível primário o mais precoce possível, mediante programas de educação básica em saúde. Salientamos que a IUE é uma condição crônica e muito prevalente nas mulheres e os profissionais de saúde devem se mostrar receptivos a este assunto tão delicado para a população acometida.

Principal

Tainá Polita, Lucia Raquel Sieben E Angélica de Vargas

coordenacaoesf@garopaba.sc.gov.br

A prática foi aplicada em

Garopaba

Santa Catarina

Sul

Instituição

Praça Gov. Ivo Silveira, 296

Uma organização do tipo

Instituição pública

Foi cadastrada por

Tainá Polita, Lucia Raquel Sieben e Angélica de Vargas

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

02 jun 2023

e atualizada em

14 set 2023

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

nenhuma

Você pode se interessar também

Práticas
Farmácia Viva – rede colaborativa de saberes
Minas Gerais
Práticas
Educação em Saúde, Cultura e Ambiente Como Estratégia para a Implantação da Fitoterapia na Atenção Básica do Município de São Francisco do Conde-Bahia
Bahia
Práticas
Relato do Processo de Implantação de Protocolo de Fitoterápicos Municipal no Município de Vera Cruz do oeste, Brasil
Paraná
Práticas
Projeto Farmácia Viva
Piauí
Práticas
Gestão das Pics: Instrumento de Avaliação Como Indicador de Efetividade e Consolidação na Aps.
Santa Catarina