Olá,

Visitante

Ferramentas Tecnológicas Aplicadas no Núcleo de Vigilância Epidemiológica e Laboratorial do Lacen-Pb

Diante da emergência em Saúde Pública declarada pela OMS e assumida pelo MS do Brasil em janeiro de 2020, as ações de vigilância se mostraram imprescindíveis na estratégia do enfrentamento da pandemia não apenas da COVID-19, mas também de outros agravos. A vigilância do vírus SARS-CoV-2, potencialmente grave, de elevada transmissibilidade, variação e de distribuição global tem sido desde então acompanhada pelo Sistema de Informação da Vigilância Epidemiológica da Gripe (SIVEP Gripe) e pelo e-SUS VE. Por meio da notificação de casos, investigação laboratorial, estudos epidemiológicos e monitoramento de linhagens do vírus circulantes, são planejadas ações e medidas de prevenção e controle. A busca pelo controle e combate a pandemia pela COVID-19, possibilitou aos profissionais e serviços de saúde pública reconhecer a importância de uma investigação minuciosa e uma análise abrangente dos dados gerados por uma unidade laboratorial, o que inclui a investigação de casos de reinfecção e monitoramento de linhagens e variantes circulantes no território. A análise dos dados do NVEL para construção de informações de relevância epidemiológica é uma atividade perene com atualização diária e conta com o apoio e suporte da Gerência de Tecnologia da Informação do LACEN-PB. A investigação laboratorial se destacou como uma importante ação para confirmação de casos e fornecimento robusto de dados para embasamento das estratégias de atenção à saúde.

A investigação laboratorial se destacou como uma importante ação para confirmação de casos e fornecimento robusto de dados para embasamento das estratégias de atenção à saúde. Para que tais objetivos sejam concretizados se faz necessário o uso de ferramentas tecnológicas para registro e análise dos dados dos diversos sistemas de notificação dos agravos em saúde. A comparação dos bancos de dados dos diversos sistemas é explorada utilizando ferramentas de linguagem de dados, a exemplo do Python e o R com o software RStudio, obtendo a capacidade de analisar elevados volumes de dados, buscando as informações mais relevantes para o processo de trabalho. A partir de relatórios baseados nos dados analisados, os gestores públicos de saúde dos 3 níveis governamentais podem tecer análises e contribuir para o direcionamento das ações de vigilância em saúde.

O Crescente aumento das amostras de RT-PCR Subnotificadas no Estado da Paraíba levou o Núcleo de vigilância Laboratorial e os respectivos gestores, a refletir sobre novas possibilidades tecnológicas e melhorias para a equipe dentro de um todo. É necessário investir na qualificação da equipe através de cursos, equipamentos tecnológicos, e materiais específicos para a área de atuação do setor no âmbito da Vigilância Epidemiológica Laboratorial. Fortalecer a integração entre os profissionais de saúde nas diversas áreas de abrangência na unidade de saúde trabalhada, a fim de abordar, estudar e discutir sobre os casos e situações em que a Vigilância em saúde se faz necessária. O vínculo e matriciamento com as equipes de Vigilância em Saúde precisa ser fortalecido através de encontros, palestras e discussões de casos e agravos de relevância para a saúde pública. Investir em equipamentos e mão de obra especializada a fim de subsidiar os trabalhos e rotinas no processo envolvido, articular com a equipe a importância e participação na atualização da equipe. Participar ativamente do processo de trabalho da equipe de vigilância promovendo ações de vigilância em saúde para as gerências regionais do Estado da Paraíba. Outras ações incluem: oferta de treinamentos sobre cadastro de amostras e usabilidade dos sistemas de notificação e GAL, adoção da rotina de contatos diários (via telefone) com os serviços nos quais se identificava o envio de amostras sem notificação e ampliação da atuação para arboviroses, sarampo, rubéola, e outros agravos. Com o suporte técnico do Núcleo de Tecnologia da Informação do LACEN-PB foi possível criar e disponibilizar online aos municípios o PAINEL COVID-19, uma ferramenta online e interativa para consulta dos dados consolidados.

Principal

Adelaide Maria Freire de Melo

adelaide_mariaaa@hotmail.com

A prática foi aplicada em

Paraná

Sul

Instituição

João Pessoa

Uma organização do tipo

Instituição pública

Foi cadastrada por

Adelaide Maria Freire de Melo

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

02 jun 2023

e atualizada em

14 set 2023

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

nenhuma

Você pode se interessar também

Práticas
Estudo das infecções do trato urinário na população de Queimadas (PB) atendida pelo SUS
Paraíba
Práticas
VIVER BEM É SER SAUDÁVEL: ACOMPANHAMENTO DE PORTADORES DE DOENÇAS CRÔNICAS NÃO-TRANSMISSIVEIS
Paraíba
Práticas
Vigilância Epidemiológica: relato de experiência sobre a operacionalização do trabalho no município de Quatis
Rio de Janeiro
Práticas
Vacinação antirrábica animal itinerante – a vigilância ambiental em saúde vai até você!
Rio de Janeiro
Práticas
Estratégia de rodízio para ampliação do acesso da população às vacinas com apresentação multidoses
Rio de Janeiro
Práticas
Projeto agrotóxicos: Um olhar consciente
Paraíba