Olá,

Visitante

Ferramentas para Busca Ativa de Crianças Faltosas para Imunização Município de Guapé-MG

Categoria não especificada

O serviço de Imunização do Município de Guapé em parceria com as cinco Equipes de Saúde da Família criaram estratégias para realização de busca ativa e acompanhamento da imunização das crianças de 0 a 5 anos. Entre elas a criação de grupo de WhatsApp entre as Agentes Comunitárias de Saúde e Profissionais do Serviço de Imunização para comunicação rápida em relação às crianças com vacinas atrasadas, utilizando os cartões espelhos do arquivo rotativo para realização dessa busca ativa, outro objetivo do grupo é o estabelecimento de um canal de informação sobre atualização dos imunos, funcionamento da sala de vacinação e divulgação de cronograma da vacinação nas Unidades Rurais e vacinações extramuros. Outra estratégia foi manter a utilização e realizar a atualização da ficha C do SIAB, na qual as agentes comunitárias de saúde durante as visitas domiciliares acompanham os cartões de vacinação, registrando as vacinas e os dados do acompanhamento das crianças de 0 a 5 anos. Além disso, após a busca ativa se não houver o comparecimento da criança a Enfermeira responsável técnica pela sala de imunização entra em contato com o Conselho Tutelar para que possam orientar, notificar e algumas vezes acompanhar o responsável juntamente com a criança até a sala de vacinação para atualização das vacinas em atraso. Por último anualmente a Equipe de Imunização capacita os Agentes Comunitários de Saúde de forma presencial em relação ao calendário vacinal para melhorar o acompanhamento das crianças e busca ativa em relação à imunização. Essas estratégias nos proporcionaram melhorar nossas coberturas.

O município possui grandes desafios em relação à imunização. Entre eles estão à sala de vacinação centralizada, dificultando o acesso da população e a equipe reduzida de imunização, o que ocorre porque são poucos os profissionais que possuem interesse e habilidade técnica para atuar na área, mesmo após cursos teóricos e práticos alguns profissionais não demonstraram capacidade técnica para desempenhar a função. Sendo necessário mais empenho nas busca ativas e acompanhamento das Equipes de Saúde da Família para manter as coberturas vacinais. Outro desafio é a extensão territorial do município, quase metade da população reside na área rural, em pontos distantes e de difícil acesso algumas vezes. Nas campanhas de vacinação é realizada a imunização casa a casa na maioria das áreas rurais com o apoio das equipes da atenção primária locais. Outros fatores que influenciaram na queda da cobertura vacinal no município mais acentuadamente a partir de 2021 foram os movimentos antivacinas em conjunto com desabastecimentos pontuais de vacinas e mudança no sistema de informação do PNI, havendo também um declínio significativo na cobertura vacinal durante a pandemia de COVID-19. Dessa forma, o desafio da gestão em saúde é melhorar a infraestrutura, aumentar e capacitar os recursos humanos, aumentando o número de salas de vacinação (descentralização do serviço de imunização). Além de trabalhar maciçamente com as Equipes de Saúde da Família, em especial com os agentes comunitários de saúde informando a população sobre a importância e segurança das vacinas.

Realização de campanhas de divulgação em massa em todos os tipos de mídias para conscientização da população sobre a importância e segurança das vacinas, combatendo os movimentos antivacinais. Manutenção das ações de conferência de cartões nos CEMEI e Escolas, bem como ações educativas individuais e em grupo sobre calendário vacinal, importância e segurança da vacinação. Descentralização do Serviço de Imunização para facilitar o acesso da população. Manutenção do horário de funcionamento estendido da sala de vacinação, manutenção de todas as estratégias de busca ativa e acompanhamento da vacinação das crianças pelas equipes de atenção primária, bem como a parceria com o Conselho Tutelar.

Diante da complexidade e multifatorialidade das causas da diminuição das coberturas vacinais nos últimos anos se faz necessário um investimento conjunto de todas as esferas de governo, da responsabilização de todos os setores públicos e sociais, pois só através de ações intersetoriais e esforço conjunto de toda a sociedade iremos conseguir melhorar a qualidade dos serviços prestados e combater a desinformação gerada pela ampla divulgação de noticias falsas sobre vacinação e restabelecer as altas coberturas vacinais em todo território.

Principal

Nayara Campideli Ferreira

Coautores

Andrea Pires Silva

A prática foi aplicada em

Região

Instituição

Endereço

Uma organização do tipo

Instituição Privada

Foi cadastrada por

Conta vinculada

ideiasus@gmail.com

A prática foi cadastrada em

23 dez 2023

e atualizada em

23 dez 2023

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

Você pode se interessar também

Práticas
Caminhos estratégicos da APS frente a cobertura vacinal no município de Bernardino Batista
Paraíba
Práticas
Ampliando leque da rede: fortalecimento dos vínculos entre equipes e escola.
Paraíba
Práticas
Relato de experiência: humanização na atenção ao usuário no pronto atendimento de Pilar (PB))
Paraíba
Práticas
Implantação de laserterapia na rede de atenção à saúde de Pilar (PB): relato de experiência
Paraíba
Práticas
Paciente protagonista de sua terapia: o cuidado farmacêutico com pacientes atendidos no CAPS de Pilar (PB)
Paraíba
Práticas
Atenção e cuidado ao paciente portador de feridas no SUS em Pilar (PB)
Paraíba
Práticas
Quando a saúde vai além dos muros das UBS
Rio de Janeiro