Olá,

Visitante

Estratégias de Ampliação Das Coberturas Vacinais: Experiência Exitosa do Município de Caicó no Rio Grande do Norte

Categoria não especificada

Diante do cenário mundial de baixa cobertura vacinal, no município de Caicó, estado do Rio Grande do Norte, foi instituída uma comissão de monitoramento e avaliação das ações de imunização com vistas a analisar a cobertura vacinal das crianças menores de 5 anos. A partir da pesquisa ImunizaSUS foi possível identificar e correlacionar fatores que contribuem para essa realidade no município em questão, com o objetivo de traçar as estratégias eficazes para o fortalecimento das equipes de Atenção Primária à Saúde, a saber: abertura de novas salas de vacina, capacitações e treinamentos e utilização de mídias sociais para divulgação. Foram identificados sete problemas principais: hesitação vacinal, baixa aptidão no manuseio dos sistemas de informação, perda de informações na migração de dados, qualificação da busca ativa e ausência de políticas intersetoriais, determinantes sociais para baixa cobertura vacinal como mudança de território das crianças, fake news e pandemia da Covid-19. Para a resolução desses problemas, a comissão criada no âmbito da Secretaria Municipal de Saúde trabalhou algumas estratégias: emissão de relatórios nominais das crianças; análise dos indicadores do Previne Brasil da caderneta de vacinação de cada criança e do público alvo do Bolsa Família; confecção de planilhas para a descrição das crianças, Agentes Comunitários de Saúde responsáveis, inconsistências, medidas a serem tomadas e prazos; reuniões com as Equipes de Saúde da Família para apresentação do panorama e debates sobre os processos de trabalho; disponibilização da planilha para autoavaliação e acompanhamento das metas estabelecidas; análise de dados pela responsável técnica pela imunização do município e; encontros presenciais com os profissionais enfermeiros das UBS e a responsável técnica para avaliação individual dos cartões de vacinação conforme relatório previamente emitido. Diante disso, após seis meses de intervenção através da equipe implantada na SMS, foi possível um aumento da cobertura vacinal do município de 64,11% no ano de 2021 para 78,21% em 2022. Sendo assim, observa-se que as estratégias adotadas colaboram para modificar o cenário atual, com aumento em cerca de 14% da cobertura vacinal.

Na Pesquisa Nacional sobre Cobertura Vacinal, seus Múltiplos Determinantes e as Ações de Imunização nos Territórios Municipais Brasileiros (2023) foram evidenciados os principais desafios à efetividade da política e das ações de imunização, sendo alguns deles identificados como relevantes no município de Caicó/RN: 1. Hesitação vacinal da população alvo das ações de imunização de acordo com o modelo proposto pela Organização Mundial de Saúde (OMS) em 2011: desinformação e receio dos possíveis efeitos adversos causados pelos imunizantes, confiança, complacência (baixa percepção de risco de contrair a doença de forma que a vacinação não seria considerada necessária) e conveniência. 2. Profissionais com baixa aptidão no manuseio dos sistemas de informação: dificuldade no que se refere a alimentação e domínio das tecnologias de informação em saúde. 3. Perda de informações na migração dos dados entre o Sistema de Informações do Programa Nacional de Imunizações (SIPNI) e e-SUS pela fragilidade de integração entre eles. 4. Qualificação das ações de busca ativa e ausência das políticas intersetoriais, onde apresenta fragilidades na parceria entre as secretarias de educação e assistência social para desenvolver ações que fortaleçam a Política Nacional de Imunização, tendo em vista que ambos os setores têm o mesmo público-alvo. 5. Em relação aos determinantes para baixa cobertura vacinal, evidenciamos vários aspectos comuns apresentados pela pesquisa, como: mudança de território da criança antes da completude do esquema vacinal e cadastros duplicados dentro do E-SUS. 6. Fake News: conteúdos falsos compartilhados em redes sociais com predomínio de informações duvidosas associando a vacinação a maiores riscos de contrair doenças e preocupação com segurança e efeitos adversos. 7. A pandemia da COVID-19 aprofundou o processo de queda das coberturas vacinais, pois muitas famílias adiaram a vacinação dos filhos e deixaram de realizar as consultas de crescimento e desenvolvimento das crianças, realidade essa vivenciada pelas equipes da APS.

Trata-se de um relato de experiência sobre as ações de imunização que foram idealizadas e implementadas pelos profissionais da Equipe Técnica da SMS, profissionais da APS e gestão municipal. A metodologia utilizada na supervisão vacinal das crianças < 5 anos foi aplicada em cada Unidade da APS do município de Caicó/RN, com a finalidade de aprimorar a captação de problemas nos processos de trabalho, adotando as seguintes medidas de saúde: 1. Emissão dos Relatórios nominais das crianças disponibilizadas pelo Ministério da Saúde (MS) disponíveis no sistema e-Gestor AB, o que contribuiu para a realização da busca ativa. 2. Análise pela equipe de monitoramento e avaliação dos indicadores do Previne Brasil da caderneta de vacinação de cada criança e do público alvo do Bolsa Família, retratando todo o calendário básico de vacinação, o que evidenciou diversas inconsistências, como ausência de registros de vacinas ou atraso nas vacinas e erros no cadastro nominal das crianças no Prontuário Eletrônico do Cidadão (PEC). Dessa forma, os profissionais enfermeiros e/ou vacinadores foram acionados para as correções. 3. Confecção de planilha no Microsoft® Excel onde foram descritos os endereços das crianças, os Agentes Comunitários de Saúde (ACS) responsáveis, as inconsistências da situação vacinal encontradas no PEC, as medidas a serem adotadas, seus responsáveis e o prazo a ser realizado. 4. Reunião com a equipe de cada UBS onde foi apresentado o resultado alcançado pela equipe no quadrimestre anterior e em seguida trabalhado através de debates a análise do indicador de imunização objetivando refletir o processo de trabalho que estava sendo aplicado pela equipe, evidenciando as inconsistências encontradas e refletindo os aspectos essenciais, prioritários, críticos ou múltiplos que deveriam ser adotados pela equipe para que a mesma viesse a alcançar a superação da meta proposta no quadrimestre seguinte. 5. Apresentação da planilha do Microsoft® Excel em Power Point da situação encontrada em cada UBS das inconsistências relacionadas ao cadastro e vacinação das crianças. 6. Disponibilização para as equipes das planilhas do Microsoft® Excel para auxiliar na trajetória do alcance dos resultados esperados. 7. Encaminhamento das planilhas do Microsoft® Excel para a responsável técnica pela Imunização do município de Caicó/RN, para uma nova análise dos dados encontrados. 8. Encontros presenciais realizados com o profissional enfermeiro da UBS e a responsável técnica pela imunização do município onde foram avaliados individualmente os cartões das crianças conforme o relatório previamente emitido, conferindo através do PEC a administração dos imunobiológicos, com seus respectivos lotes. Nesse momento, a planilha do Microsoft® Excel era atualizada conforme aplicação do cartão emitido pelo PEC e quando não havia registro dessas vacinas o cartão espelho era solicitado pelo enfermeiro para realizar naquele momento a transcrição das vacinas administradas. Em relação as vacinas de BCG e hepatite B o resgate era realizado, quando necessário, pelo SIPNI.

A vacinação constitui uma das principais formas de prevenção, o que ficou evidenciado com a pandemia da COVID-19. O enfrentamento de muitas doenças está diretamente relacionado as campanhas vacinais e nesse contexto é essencial a aplicabilidade ações inovadoras na APS no tocante ao monitoramento e avaliação das vacinas administradas, como forma de resgatar o público-alvo que se encontra com vacinação em atraso. Sendo assim, o processo de monitoramento e avaliação evidenciou que as baixas coberturas vacinais estão associadas ao processo vivenciado em todo território nacional e que os entes federados que operacionalizam as políticas públicas de imunização no SUS precisam fortalecer os processos de trabalho e comunicação junto a sociedade brasileira no sentido de derrubar as barreiras que estão impossibilitando o alcance das coberturas vacinais e o aparecimento de doenças erradicadas em nosso país. No município de Caicó/RN após as intervenções, indicadores foram avaliados para verificar a efetividade das ações executas. Após 6 meses de implantação da equipe de monitoramento e avaliação, observou-se um aumento de cerca de 14% da cobertura vacina, de 64,11% em 2021 para 78,21%, em 2022 fruto das estratégias adotadas com potencialidade de repercutir positivamente no aumento das coberturas vacinais, fortalecendo os princípios do Sistema Único de Saúde (SUS).

Principal

Ivânia Raquel Medeiros da Nobrega

Coautores

Gedson Nogueira Santos Jardênia Azevedo da Silva Noronha, Mércio Gabriel de Araújo Nome Maria Auxiliadora Dantas Sales, Gabriela Karine Souza da Fonsêca Diniz , Marcus Vinicius Dutra dos Santos , Sérgio Ewerton Fernandes Soares, Francisca Ana da Silva

A prática foi aplicada em

Região

Instituição

Endereço

Uma organização do tipo

Instituição Privada

Foi cadastrada por

Conta vinculada

ideiasus@gmail.com

A prática foi cadastrada em

23 dez 2023

e atualizada em

23 dez 2023

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

Você pode se interessar também

Práticas
Caminhos estratégicos da APS frente a cobertura vacinal no município de Bernardino Batista
Paraíba
Práticas
Ampliando leque da rede: fortalecimento dos vínculos entre equipes e escola.
Paraíba
Práticas
Relato de experiência: humanização na atenção ao usuário no pronto atendimento de Pilar (PB))
Paraíba
Práticas
Implantação de laserterapia na rede de atenção à saúde de Pilar (PB): relato de experiência
Paraíba
Práticas
Paciente protagonista de sua terapia: o cuidado farmacêutico com pacientes atendidos no CAPS de Pilar (PB)
Paraíba
Práticas
Atenção e cuidado ao paciente portador de feridas no SUS em Pilar (PB)
Paraíba
Práticas
Quando a saúde vai além dos muros das UBS
Rio de Janeiro