Olá,

Visitante

Estratégia de Vacinação: ‘’Trenzinho da Vacina’’

Categoria não especificada

O Programa Nacional de Imunizações (PNI), criado em 1973, foi determinante para o controle bem-sucedido das doenças imunopreveníveis no Brasil. Sua atuação contribuiu sobremaneira para melhorias importantes na situação de saúde da população brasileira. São exemplos: a erradicação da varíola; a eliminação da poliomielite e da febre amarela urbana, da circulação do vírus do sarampo (2016) e da rubéola (2015); assim como a redução da incidência da difteria, da coqueluche, da meningite causada por H. influenzae tipo B, do tétano, da tuberculose em menores de 15 anos de idade, e, mais recentemente, das meningites e pneumonias. (BRASIL, 2016). A Prefeitura de Paraisópolis conta com cinco salas de vacinas abertas, que funcionam três vezes por semana conforme escala para que nenhum dia fique sem sala de vacina aberta. Em localizações diferenciadas na cidade para serem lugares de fácil acesso à população. O município conta com uma média de 510 atendimentos de vacinação por mês nos cinco estabelecimentos de saúde, cada um com a presença de uma vacinadora exclusiva para atendimento. Então surgiu a decisão de melhorar os índices de vacina na população e assim houve uma reunião com as equipes de saúde e a gestão, para traçarem estratégias para a melhora do índice e surgiu a ideia de utilizar uma atração infantil ‘’trenzinho da alegria’’ para incentivar a população a procurar as unidades de saúde com o cartão de vacina. O município realizou a campanha dos dias 08 de agosto ao dia 09 de setembro de 2022, com o Dia D no dia 20 de agosto, Paraisópolis além de ter batido as metas de vacina de rotina ainda alcançou a porcentagem de 106% em poliomielite, 632 crianças e adolescentes compareceram as salas de vacina para atualizar o cartão de vacina nas unidades de saúde, e todos ganharam o passe para andar no ‘’trenzinho da vacina’’. É preciso que as informações científicas cheguem em todos os níveis culturais, econômicos e demográficos com seriedade e sem qualquer distorção dos possíveis efeitos colaterais e da real eficácia que as vacinas, bem como os benefícios de uma saúde preventiva contra doenças infectocontagiosas que matam e podem deixar sérias sequelas irreversíveis ao longo da vida.Com uma população devidamente esclarecida e consciente que a imunização é um ato de cuidado e a não adesão às vacinas é mais maléfica do que a adesão.

A gestão em seu primeiro momento notou a importância de dar atenção as ações pró-vacina para regularização dos cartões vacinais de toda a população, principalmente das crianças e adolescentes de 0 a 15 anos, onde no ano de 2021 o município e a região não alcançaram as metas de vacinação de rotina e de poliomielite. Então surgiu a decisão de melhorar os índices de vacina na população e assim houve uma reunião com as equipes de saúde e a gestão, para traçarem estratégias para a melhora do índice e surgiu a ideia de utilizar uma atração infantil ‘’trenzinho da alegria’’ para incentivar a população a procurar as unidades de saúde com o cartão de vacina.

A Prefeitura de Paraisópolis realizou a licitação para o uso de tal atração no evento da saúde, a gestão começou a procura por uma empresa qualificada para a realização. Após os trâmites da licitação foi realizado a divulgação para toda a população sobre o evento de saúde para se organizarem para participar, toda a Visão do gestor pela necessidade de ações pró- vacina; Decisão de melhorar os índices de vacina na população; Procura de estratégias com a equipe para tal ação; Realização de licitação para contratação de automóvel infantil para estratégia; Realização de divulgação do DIA D para toda população; Realização do DIA D com presença do automóvel infatil ”trenzinho” Realização de verificação de cartão vacinal de crianças e adolescentes; Vacinação das crianças e adolescentes com vacinas atrasadas; Orientações para família da importância da vacinação; equipe, ACS, técnicos de enfermagem, enfermeiros, médicos, dentistas, assistente social, recepção, toda a equipe participou da divulgação. Nos dias do evento cada unidade recebia a sua população, realizava a verificação do cartão de vacina, e assim cada cartão recebia um vale para utilizar o automóvel infantil que passeava por toda a cidade durante toda a campanha e também ganhava brindes como ioiô personalizado.

É preciso que as informações científicas cheguem em todos os níveis culturais, econômicos e demográficos com seriedade e sem qualquer distorção dos possíveis efeitos colaterais e da real eficácia que as vacinas, bem como os benefícios de uma saúde preventiva contra doenças infectocontagiosas que matam e podem deixar sérias sequelas irreversíveis ao longo da vida.Com uma população devidamente esclarecida e consciente que a imunização é um ato de cuidado e a não adesão às vacinas é mais maléfica do que a adesão. Trazer incentivos lúdicos que permeiam a imaginação da criança resultou em salas de vacina lotadas, e uma movimentação de toda a cidade. Novamente pudemos ver toda a cidade cheia de crianças pela rua acompanhadas de seus pais, cada qual com um cartão de vacinas na mão, fato que há muito tempo não se via. A saúde soube motivar as crianças e pais e consequentemente fazer um belo trabalho de vacinação e educação para um movimento pró-vacina, tão importante nos dias atuais. Deve-se guiar pelo entendimento de que atender ao interesse público é também possibilitar e ampliar as possibilidades de diálogo, interação e participação da sociedade na gestão pública. Esta elucidação corrobora com as reflexões de que nas democracias, o direito à informação, à comunicação e a saúde pública de qualidade deve ser garantido a todos, não como privilégios, mas como princípios básicos de subsistência e do pleno exercício da cidadania. As recentes discussões sobre os baixos índices de cobertura vacinal e a dificuldade de sensibilização das campanhas públicas estabelecidas na dimensão institucional do Ministério da Saúde.

Principal

Rayara Isabele de Andrade Silva

Coautores

Josy Maria Cabral Ribeiro , Fabiana C. da Silva Floriano

A prática foi aplicada em

Região

Instituição

Endereço

Uma organização do tipo

Instituição Privada

Foi cadastrada por

Conta vinculada

ideiasus@gmail.com

A prática foi cadastrada em

23 dez 2023

e atualizada em

22 mar 2024

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

Você pode se interessar também

Práticas
Caminhos estratégicos da APS frente a cobertura vacinal no município de Bernardino Batista
Paraíba
Práticas
Ampliando leque da rede: fortalecimento dos vínculos entre equipes e escola.
Paraíba
Práticas
Relato de experiência: humanização na atenção ao usuário no pronto atendimento de Pilar (PB))
Paraíba
Práticas
Implantação de laserterapia na rede de atenção à saúde de Pilar (PB): relato de experiência
Paraíba
Práticas
Paciente protagonista de sua terapia: o cuidado farmacêutico com pacientes atendidos no CAPS de Pilar (PB)
Paraíba
Práticas
Atenção e cuidado ao paciente portador de feridas no SUS em Pilar (PB)
Paraíba
Práticas
Quando a saúde vai além dos muros das UBS
Rio de Janeiro