Olá,

Visitante

Estratégia de Mapeamento e Cadastramento para Diagnóstico Situacional da Estratégia de Saúde da Família Cláudio Ribeiro

A Estratégia de Saúde da Família Cláudio Ribeiro está situada numa área de risco com grande crescimento populacional, onde toda a área está sendo mapeada pelos agentes comunitários de saúde das duas equipes existentes. Este território foi contemplado com o Programa Minha Casa, Minha Vida para 480 famílias. Um dos critérios utilizados foram famílias com pessoas deficientes. Existe também o Projeto Academia de Saúde dentro da unidade, uma vez que o principal critério foi o perfil daquela comunidade. São crescentes as necessidades e o interesse em avaliar as melhores práticas para chegar a esses usuários que necessitam constantemente do atendimento e acompanhamento pela equipe multiprofissional.

Podemos afirmar que existem muitos obstáculos para reconhecimento e mapeamento da área de abrangência assistida, tais como aumento da criminalidade, ruas sem nomes, residências sem número, becos e vielas, o que dificulta o trabalho dos agentes em campo. Desta forma o reconhecimento e mapeamento da área territorial, populacional é dividido em micro áreas que é atribuição executada pelos ACS’s. Como são extensas e sem numeração, ao cadastrar as famílias, foi aplicado o instrumento adequado a territorialização. Estão sendo criados, pela própria equipe, mapas das micro áreas e esse mapa está sendo anexado ao prontuário da família apontando o local da residência, facilitando assim o reconhecimento do local por toda a equipe.

A elaboração e a utilização dessa prática é recomendável, pois as ações são relevantes e indispensável para o diagnóstico situacional das áreas onde existem as equipes de Estratégia de Saúde da Família a fim de estabelecer padrões e condutas voltadas para a realidade de cada unidade. Podemos confrontar nossa prática com as recomendações, o que permite não só nos educarmos e atualizarmos, mas também refletirmos sobre a principal questão: qual o nível de organização que estamos assumindo frente ao nosso trabalho com a prática atual? Sabemos das dificuldades encontradas, mas também sabemos do esforço e determinação dos agentes para definição das áreas por meio das visitas e cadastramento.

Principal

Aldemir Pereira da Silva Juniorjosiane Marques Perez

coordenacaoesfro@riodasostras.rj.gov.br

A prática foi aplicada em

Amazonas

Norte

Instituição

Rio das Ostras

Uma organização do tipo

Instituição pública

Foi cadastrada por

Josiane Marques Perez

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

02 jun 2023

e atualizada em

14 set 2023

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

nenhuma

Você pode se interessar também

Práticas
ADESÃO DAS GESTANTES AO PRÉ-NATAL ODONTOLÓGICO: UMA PROPOSTA DE INTERVENÇÃO NA ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE
Paraíba
Práticas
A PRÁTICA DE PRIMEIROS SOCORROS NO CONTEXTO DE UM CURSO TÉCNICO PARA AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAÚDE
Paraíba
Práticas
Programa Bolsa Família: processo formativo para profissionais da atenção primária
Paraíba
Práticas
Humanização na prática do cateterismo vesical de demora na atenção básica.
Paraíba
Práticas
Metodologias ativas no processo de atualização de profissionais de saúde: relato de experiência.
Paraíba
Práticas
Incluir e apreender: parceria entre saúde e educação no acompanhamento multidisciplinar
Paraíba
Práticas
V amostra Paraíba, aqui tem SUS
Paraíba
Práticas
Autonomia reprodutiva: empoderamento de mulheres em vulnerabilidade através da inserção do DIU
Paraíba