Olá,

Visitante

Educação Permanente: Estratégia de Gestão para Mudança de Modelo de Atenção À Saúde e Fortalecimento do SUS em Município do Interior Paulista.

A transição demográfica acelerada e uma transição epidemiológica singular expressa na tripla carga de doenças: infecciosas e carenciais, uma carga importante de causas externas e uma presença fortemente hegemônica das condições crônicas, mostram a necessidade de contínuo aprimoramento do Sistema Único de Saúde (SUS), o qual enfrenta ao longo de sua construção muitos desafios financeiros, operacionais, estruturais ou de gestão. Como marco neste sentido, nota-se falta de coesão entre as necessidades de saúde da população e as políticas apresentadas pelo sistema, visto a morosidade que o sistema apresenta em transpor um sistema de atenção organizado para atender às condições agudas, voltado ao cuidado contínuo das condições crônicas.Diante a necessidade de enfrentar o desafio de atender às reais necessidades de saúde da população, a educação permanente em saúde (EPS) pode ser expressa como ato político em defesa do trabalho no SUS, a qual oportuniza a adesão dos trabalha¬dores durante processos conjuntos de gestão participativa com tendência transformadora, obtida através do estímulo à reflexão crítica sobre os proces¬sos de trabalho das equipes, contribuindo para o alcance de gestão e atenção qualificado.A incorporação da EPS no município de Paranapanema tem ensejado promover mudanças nos processos de trabalho, visando modificar o modelo de atenção vigente para assistir a população de acordo com suas reais necessidades de saúde.: O processo de consolidação e fortalecimento da educação permanente no município foi impulsionado pelos desdobramentos das ações desenvolvidas pelo projeto “Planificação da Atenção Primária” na região de saúde do Vale do Jurumirim iniciado em dezembro de 2015, com apoio do CONASS e articulador da atenção básica da região.Em um primeiro momento foi selecionado um profissional do município para desempenhar o papel de tutor, o qual a partir de fevereiro de 2016 acompanhou junto à equipe de apoio no município de Avaré, momentos mensais de discussão acerca dos processos de trabalho e organização de uma equipe de saúde intitulada “unidade laboratório”, totalizando sete encontros de janeiro a dezembro de 2016.As discussões foram reproduzidas nas cinco unidades do município. Participaram dos encontros os profissionais das equipes de saúde envolvidas com apoio do tutor municipal e articulador da atenção básica, os quais acompanhavam as reuniões das equipes e desencadeavam discussões acerca primeiramente do perfil epidemiológico e de morbimortalidade do município e subsequentemente sobre aspectos para a construção de um Modelo de Atenção às Condições Crônicas, segundo critérios de risco e acesso.Ao final de cada reunião, os participantes elaboravam um plano de ação para a equipe, no qual eram descritas as ações, os responsáveis e os participantes com estabelecimento de prazo para sua concretização, com atividade de monitoramento e avaliação das propostas no início de cada encontro.

Utilizar a educação permanente, como estratégia para reorganização do sistema de saúde do município de Paranapanema/SP, levando em consideração o modelo de atenção as condições crônicas.

Diante dos resultados obtidos através do processo de educação permanente, no município de Paranapanema, pode-se destacar com clareza, que o mesmo contribuiu para transformar e reorganizar algumas práticas de gestão e atenção em saúde na rede de serviços do município. Importante destacar a participação ativa de diversos atores na proposição de estratégias, através do desenvolvimento de reflexões que analisaram a construção do cuidado, o que possibilitou o reconhecimento por parte dos profissionais e gestão envolvidos neste processo, que a situação brasileira de tripla carga de doenças com forte predomínio de condições crônicas exige um novo modelo de atenção. Considera-se ainda, a necessidade de fixação deste processo, o qual pode ser utilizado para fortalecer o SUS, bem como oportunizar outras discussões necessárias para mudança de modelo de atenção como: utilização de protocolos e instituição das linhas de cuidado, estratificação de risco das condições crônicas e eventos agudos, construção de procedimentos operacionais padrão e para o acompanhamento e análise dos indicadores, que podem sofrer transformações ao longo do tempo.

Principal

Juliana Pierami de Freitas

ve@paranapanema.sp.gov.br

A prática foi aplicada em

Paranapanema

São Paulo

Sudeste

Instituição

Rua Francisco Alves de Almeida

Uma organização do tipo

Instituição pública

Foi cadastrada por

Juliana Pierami de Freitas

Conta vinculada

02 jun 2023

e atualizada em

14 set 2023

Seu Período de Execução foi de

até

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

nenhuma

Você pode se interessar também

Práticas
A Educação Permanente dos Gestores Municipais de Saúde e o Novo Modelo de Financiamento do SUS: a Estratégia do Apoio Institucional do Cosems/Ba
Bahia
Práticas
A Judicialização das Políticas de Saúde na Bahia: Experiência da Região Centro-Leste do Estado
Bahia
Práticas
O Desafio de (Re) Pactuar: a Atuação do Apoio na Programação Pactuada e Integrada
Bahia
Práticas
A Importância do Planejamento e Programação Físico Financeiro da Secretaria de Saúde de Santo Estevão Bahia – Instrumentos
Bahia
Práticas
O Processo de Construção do Plano Municipal de Saúde 2018 – 2021 do Município de Camamu/Ba: para Além dos Requisitos Formais de Gestão do SUS
Bahia
Práticas
Construção e Aplicação do Plano operativo na Assistência Farmacêutica no Município de Cedro (Ce)
Ceará
Práticas
Gissa – Governança Inteligente em Sistemas de Saúde.
Ceará
Práticas
Saúde em Movimento: Ampliando o Acesso À Saúde.
Paraíba
Práticas
“Diagnóstico Situacional: uma Ferramenta Que Potencializa o Planejamento e Execução das Ações e Cuidado nas Equipes de Estratégia de Saúde da Família.”
Bahia
Práticas
Fortalecimento do Processo de Planejamento em Saúde com a Implantação da Agenda Compartilhada no Município de Autazes/Am.
Amazonas