Olá,

Visitante

Educação permanente em uma Unidade Básica de Saúde de João Pessoa – PB: um relato de experiência.

A Educação Permanente (EP) propicia reflexões sobre o processo de trabalho, uma vez que permite a discussão de temáticas relacionadas ao serviço, viabilizando a construção de conhecimentos através da aprendizagem individual e coletiva (BRASIL, 2018).
As atividades de EP necessitam ser contínuas nos serviços de saúde para qualificação dos profissionais no exercício de suas profissões (ALMEIDA, BIZERRIL, SALDANHA, et al.). A EP, tem ainda como missão despertar a reflexão dos profissionais para suas práticas, aperfeiçoando a sua profissão (FERREIRA, BARBOSA, ESPOSTI, et al.).
Nesse contexto, foi realizada uma reciclagem educacional em uma equipe de saúde de uma Unidade Básica de Saúde (UBS) de João Pessoa – PB, com o tema de Calendário Nacional de Imunização da Criança, especificamente para Agentes Comunitários de Saúde (ACS), tendo em vista ser o principal contato da comunidade com a UBS o que potencializa a promoção da saúde da população adscrita e contribui para uma boa adesão aos serviços de imunização.
O presente relato buscou enfatizar a importância dos ACS para a participação da população em ações de imunização, através da busca ativa realizada de forma consciente e informada. E concluir como o ACS pode contribuir com a melhor adesão da população as ações de imunização e porque se faz importante conhecer o Calendário Nacional de Vacinação (CNV).
Trata-se de um relato de experiência realizado por uma enfermeira, em uma UBS, para três ACS. Foram utilizados como recursos: cartolina, lápis, e papel ofício.
A capacitação aconteceu de forma lúdica, através de um jogo. O mesmo foi feito em uma cartolina que continha os nomes dos imunizantes e duas colunas que deveriam ser completas pelos ACS, nessas colunas eles deveriam colocar qual doença/vírus aquela vacina prevenia, e qual a população recomendada (faixa etária) a receber o imunizante, considerando o CNV da criança do Programa Nacional de Imunização (PNI). E no final discutir, em equipe, os erros e acertos dos mesmos.

A ação foi movida diante da dificuldade dos ACS em identificar atrasos vacinais e realizar busca ativa efetiva para imunização na unidade, com a justificativa que o conhecimento sobre vacinas se detém apenas a enfermagem.

Após realização do jogo, e análise em grupo, houve acerto em 90% (noventa por cento) de todas as doenças/vírus que as vacinas previnem. Havendo exceção apenas para Tríplice Viral que previne o Sarampo, a Caxumba e a Rubéola, pois confundiram com a Tetra Viral, que além do Sarampo, da Caxumba e da Rubéola, também previne a Varicela. Em contrapartida, em relação a faixa etária os mesmos só atingiram 10% (dez por cento) de acertos, uma vez que só acertaram a vacina BCG que é ofertada ao nascer.
A experiência foi elogiada pelos participantes da capacitação, onde os mesmos enfatizaram que se sentiram participativos no processo de imunização. E reconheceram a necessidade de se apossar dos conhecimentos em relação a vacinação para o melhor processo de trabalho.

A priori, aconselhamos realizar o diagnóstico situacional da sua equipe para que então possa planejar uma ação visando a educação permanente.

Principal

DAYANNE MARCELLE GUEDES FERREIRA MENEZES

profdayanneguedes@gmail.com

ENFERMEIRA

Coautores

DAYANNE MARCELLE GUEDES FERREIRA MENEZES; MIGUEL ANGEL RIBERA MENEZES; NATHÁLIA RAÍSSA GOMES DE OLIVEIRA; CAROLINA CARVALHO NOGUEIRA ALVES; INGRID DANTAS VASCONCELOS DA SILVA; GILCÉLIA MARIA MENEZES DE RIBERA.

A prática foi aplicada em

João Pessoa

Paraíba

Nordeste

Esta prática está vinculada a

ARQUIVISTA JONATHAS CARECA, 74, CASTELO BRANCO III

Uma organização do tipo

Instituição Pública

Foi cadastrada por

DAYANNE MARCELLE GUEDES FERREIRA MENEZES

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

15 abr 2024

e atualizada em

15 abr 2024

Início da Execução

12/04/2024

Fim da Execução

12/04/2024

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

Você pode se interessar também

Práticas
Experiência do Preventivo Humanizado no SUS
Maranhão
Práticas
Implantação do serviço de curativos na atenção básica do município de Arara: experiência exitosa
Paraíba
Práticas
Assistência odontológica aos trabalhadores da saúde municipal de Esperança: relato de experiência
Paraíba
Práticas
Caminhos do Cuidado, levando serviços de saúde para as comunidades rurais no município de Condado (PB)
Paraíba
Práticas
Gestar saudável – de 0 a 1000 dias
Paraíba
Práticas
Mapa territorial em saúde mental: instrumento exitoso do cuidado na atenção primária à saúde
Paraíba
Práticas
Implementação da estratégia Tenda da Imunização para aumento de coberturas vacinais
Todos os Estados (Nordeste), Paraíba