Olá,

Visitante

Coleta e descarte de medicamentos no município do Alto do Rodrigues (RN)

Finalidade da experiência

No Brasil, o uso incorreto de medicamentos deve-se comumente a: polifarmácia, uso indiscriminado de antibióticos, prescrição não orientada por diretrizes, automedicação inapropriada e desmedido armamentário terapêutico disponibilizado comercialmente. O uso abusivo, insuficiente ou inadequado de medicamentos lesa a população e desperdiça os recursos públicos. O contrário dessa realidade constitui o que se denominou de uso racional de medicamentos, referindo-se “à necessidade de o paciente receber o medicamento apropriado, na dose correta, por adequado período de tempo, a baixo custo para ele e para a comunidade” (Brasil, 2010). Para a OMS (Organização Mundial de Saúde), a forma mais efetiva de melhorar o uso de medicamentos na atenção primária em países em desenvolvimento é a combinação de educação e supervisão dos profissionais de saúde, educação do consumidor e garantia de adequado acesso a medicamentos apropriados. Todavia qualquer uma dessas estratégias, isoladamente, logra impacto limitado. O sucesso terapêutico no tratamento de doenças depende de bases que permitam a escolha do tratamento medicamentoso e/ou não medicamentoso, a seleção do medicamento de forma científica e racional considerando a sua efetividade, segurança e custo, bem como a prescrição apropriada, a disponibilidade oportuna, a dispersão em condições adequadas e a utilização pelo usuário de forma correta. O uso racional de medicamentos contribui para melhores resultados do sistema de saúde na medida em que aumenta a satisfação dos usuários e diminui custos, pois garante uma adequada utilização dos recursos disponíveis e otimização do tratamento, por meio dos seguintes fatores: aumento da adesão do paciente à terapia proposta e uso correto

Diante do êxito da Campanha de Coleta de Medicamentos, a Secretaria Municipal de Saúde está ampliando a coleta às farmácias comunitárias (privadas) e UBS (Unidades Básicas de Saúde) da cidade, colocando coletores seletivos. O município vai estruturar uma sala mais ampla, a Farmácia Solidária, dentro da Secretaria, com todas as condições físicas e ambientais para triagem, armazenamento e dispersão adequada dos medicamentos. Esta servirá de referência para devolução de medicamentos não mais utilizados, oriundos das residências dos cidadãos alto-rodriguenses. O uso irracional, além de gerar custos ao paciente, que pode estar sendo tratado da maneira mais adequada e assim levará mais tempo para a cura, também onera o sistema público de saúde. As pessoas tem que entender que o medicamento também é uma droga e quando usada em excesso ou com mau uso, ou seja, sem orientação de um profissional farmacêutico e/ou médico, pode trazer malefícios imensuráveis à saúde do indivíduo, podendo deixar sequelas irreparáveis a vida toda. A educação permanente aos usuários do SUS e a supervisão por parte dos profissionais de saúde com o suo e descarte adequado do medicamento deve ser um processo constante para que haja menos prejuízo à vida humana e ao meio ambiente.

Principal

Francisco Juscelino da Silva Martins

smsaltodorodrigues@m.gov.br

A prática foi aplicada em

Alto do Rodrigues

Rio Grande do Norte

Nordeste

Esta prática está vinculada a

Av. Ângelo Varela, nº 295. Centro

Uma organização do tipo

Instituição Pública

Foi cadastrada por

Francisco Juscelino da Silva Martins

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

11 set 2016

e atualizada em

13 mar 2024

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

Você pode se interessar também

Práticas
Aperfeiçoamento e segurança: impacto do trabalho multiprofissional na farmácia básica de Queimadas/PB
Paraíba
Práticas
Paciente protagonista de sua terapia: o cuidado farmacêutico com pacientes atendidos no CAPS de Pilar (PB)
Paraíba
Práticas
Creme de Cordia: uma revolução no tratametno da Chikungunya em Montes Claros
Minas Gerais
Práticas
Medicamento não é lixo! Promoção do descarte ideal de medicamentos na Farmácia Básica de Boa Vista-PB
Paraíba
Práticas
A Utilização do Sistema Hórus na Farmácia Básica de Queimadas/Pb
Paraíba
Práticas
Avaliação das Demandas Judiciais e Administrativas de Medicamentos no Município de Tubarão – Sc”‘
Santa Catarina
Práticas
Assistência Farmacêutica – Judicialização
Amazonas
Práticas
Projeto Dormir e Sonhar Evita Medicar: a Gestão Clínica do Medicamento com Ênfase na Saúde Holística para a Contribuição do Uso Racional e Desprescrição de Benzodiazepínicos.
Santa Catarina
Práticas
Manipulação de Fórmulas Farmacêuticas Fitoterápicas (Farmácia Viva do SUS Tipo Iii)
Minas Gerais
Práticas
Impacto da Atenção Farmacêutica na Atenção Básica no Munícipio de São Bentinho – Pb
Paraíba
1 / 41234