Olá,

Visitante

Atualização da Caderneta de Vacinação Das Crianças em Creches no Município de Ananindeua-Pa

Categoria não especificada

A pandemia de COVID-19 segue sendo um desafio para a atenção à saúde em todos os níveis, sendo que a APS, porta de entrada do SUS, segue avançando em todas as fases de prevenção as doenças imunopreveníveis. Nesse contexto e visando elevar as coberturas vacinais, o Município juntamente com o apoio estadual e o Ministério da Saúde vem buscando alternativas pra recuperação do abandono vacinal. Considerando o impacto obtido na redução de doenças na últimas décadas, entende-se que a vacinação deve ser ação prioritária no âmbito escolar e seguindo essa premissa foi pensado a vacinação nas creches dos municípios, contemplando a primeira infância nesse processo delicado. Enquanto a vacinação do covid avança e nos traz esperança no controle da pandemia, vislumbra-se a retomada das demais coberturas vacinais no intuito de prevenir e manter erradicadas doenças antes consideradas controladas. As ações prioritárias nas creches estão baseadas nas informações atuais existentes, provenientes do Programa Saúde na Escola e visam atualizar as carteiras de vacinas, bem como utilizar as ferramentas do Programa Saúde na escola para possibilitar maior alcance nas coberturas e fixar um percentual seguro para erradicação das doenças. Pretende-se alcançar o maior número possível de crianças na faixa etária escolhida e que se assegurem melhores práticas no desenvolvimento do processo, afim de se integrar comunidade escolar, família e gestão para que seja retomada a confiança no processo de vacinação que foi severamente atacado com fake news e desinformação, levando ao descrédito um processo comprovadamente eficaz. O Programa Nacional de Imunizações ao longo dos anos vem sofrendo grandes mudanças com inclusão de novos imunobiológicos e estratégias de vacinações mais complexas, e têm se tornado um obstáculo na manutenção das coberturas vacinais adequadas. Ao passo que as pessoas não tem contato com as doenças passam a não perceber o risco que elas trazem para si e a comunidade, fazendo com que medos de efeitos adversos e a circulação de notícias falsas sobre os imunizantes se sobreponham aos benefícios das vacinas. O município diante da perspectiva de se alcançar as coberturas deu início ao processo de capacitação dos Agentes Comunitários de Saúde – ACS, em leitura da caderneta de vacinação, por eles terem grande atuação frente as doenças imunopreveníveis na busca por maiores percentuais de coberturas vacinais, com suas ações domiciliares e comunitárias conseguindo identificar os fatores, socioeconômicos, culturais, ambientais e de saúde. Essa atuação dos ACS juntamente com a equipe multidisciplinar garante um maior controle e utilização dos imunizantes, observando a situação de cada localidade garantindo assim a melhoria das coberturas em cada área de atuação preenchendo as lacunas existentes.

O Programa de Imunização no Brasil vem enfrentando desafios que tiveram impactos desde a época da pandemia da doença do Covid 19, diminuindo a procura da vacinação nas unidades de saúde. Desta forma o município de Ananindeua tem observado diversos fatores determinantes que condiz com a baixa cobertura vacinal na atenção primária. O município de Ananindeua diante deste cenário de hesitação vacinal e a grande preocupação de reemergência de doenças imunopreveníveis por questões de fake news sobre a eficácia da vacina, falha nas estratégias de atenção primária, a falta de acesso a comunicação desta população sobre a importância da vacinação entre crianças e da atualização da caderneta de vacinação. O foco principal é a capacitação permanente da equipe e o fortalecimento desta comunicação na atenção primária entre o ACS (agente comunitário da Saúde) e equipe de enfermagem, realizando a busca ativa desta criança em suas casas, praças e igrejas para o aumento desta cobertura vacinal. Os fatores geográficos capazes de modificar o clima, pois influenciam os elementos climáticos que também oferece o risco para a diminuição de cobertura vacinal sendo assim desafio para nossa estratégia de aumento de indicadores. O Município de Ananindeua observou através de pesquisa a baixa cobertura vacinal, com o grande aumento de recusa vacinal por fatores psicológicos, tais como: medo, ansiedade e depressão, juntando com os fatores sócio cultural, econômico e religiosos após a pandemia do covid 19, se tornando um desafio para as unidades de saúde na rede de atenção primaria.

A vacinação de rotina deve ser seguida através das normas do Programa Nacional de Imunização – PNI, conforme o calendário vacinal estabelecido pelo Ministério da Saúde. Atualmente temos inúmeras vacinas ofertadas para a população, visando o controle de doenças imunopreveníveis mediante amplas coberturas vacinais, para que a população possa ser provida de adequada proteção imunitária contra as doenças abrangidas pelo programa. As estratégias de vacinação são essências para o alcance da cobertura vacinal, assim o Setor de Imunização em parceria com o Programa Saúde na Escola desenvolveram o projeto de ações de imunização nas creches do município de Ananindeua para alcançar crianças menores de 5 anos, com intuito de atualizar a caderneta de vacinação e cobertura vacinal. Além disso sabemos que a vacinação nessas crianças contribui significativamente para os indicadores do programa Previne Brasil e da Vigilância em Saúde. O Programa Saúde na Escola(PSE) visa à integração e articulação permanente da educação e da saúde, proporcionando melhoria da qualidade de vida da população brasileira, com objetivo de promover ações de promoção, prevenção e atenção básica. Dessa forma, o Setor de Imunização juntamente com o PSE implementaram o projeto de “Atualização da caderneta de vacinação da criança em creches no município de Ananindeua-PA” com o intuito da promoção da importância da vacinação e atualização da caderneta de vacina. Recentemente o projeto ocorreu no município, durante o período de 15 de março até o dia 28 de março, em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde, Secretaria Municipal de Educação, por meio do Programa Saúde na Escola (PSE), afim de ampliar as coberturas vacinais das crianças com idades entre 0 e 5 anos. Além da vacinação, o projeto ofertou avaliação antropométrica, que consiste na medida das dimensões das crianças, prevenção da alimentação saudável e promoção da saúde bucal. As atividades ocorreram no período da manhã, das 8h às 12h e no período da tarde, das 13 às 16h, no horário escolar da criança. Na semana, as equipes de saúde e educação trabalharam juntas para informar e desenvolver ações de prevenção à saúde. Durante o período de intensificação foram 30 creches no município com o quantitativo de mais de 2.000 doses de vacinas nesse público especifico. Cabe ressaltar que o projeto iniciou desde o ano de 2022 e vem trazendo bastante resultados positivos, além do mais, identificamos o aumento significativo nos indicadores do município.

A pandemia afetou diretamente o funcionamento dos programas de saúde desenvolvidos como o programa de imunização, acarretando o declínio nas coberturas vacinais, favorecendo o reaparecimento das doenças imunopreveníveis no Brasil. O planejamento das ações estratégicas devem ser baseadas nas necessidades locais e no atual cenário pós pandemia, visando resgatar o ideal de cobertura preconizado pelo Ministério da Saúde. Atualmente, a vacinação é a estratégia mais efetiva e segura para a humanidade, mesmo com todos os problemas e desafios, nós como profissionais da saúde precisamos levar a vacinação para todos, aumentando a cobertura vacinal com as ações extramuros e frequente busca ativa vacinal por meio de agentes comunitários de saúde e de equipe multidisciplinar.

Principal

Hamanda Serrão de Sousa Silveira

Coautores

Wandria Tenorio dos Santos barata, Elizabeth Paes Barreto , Ariadne Mota

A prática foi aplicada em

Região

Instituição

Endereço

Uma organização do tipo

Instituição Privada

Foi cadastrada por

Conta vinculada

ideiasus@gmail.com

A prática foi cadastrada em

23 dez 2023

e atualizada em

23 dez 2023

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

nenhuma

Você pode se interessar também

Práticas
Teste do Certificado
Minas Gerais
Práticas
ADESÃO DAS GESTANTES AO PRÉ-NATAL ODONTOLÓGICO: UMA PROPOSTA DE INTERVENÇÃO NA ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE
Paraíba
Práticas
A PRÁTICA DE PRIMEIROS SOCORROS NO CONTEXTO DE UM CURSO TÉCNICO PARA AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAÚDE
Paraíba
Práticas
Vacinação nos espaços de formação: experiência no 2º Congresso Nordestino de Pediatria
Paraíba
Práticas
A (in) visibilidade de quem está em situação de rua: caminhos possíveis para cuidado em saúde
Paraíba
Práticas
Título: Autismo – uma causa municipal.
Paraíba
Práticas
Do ambulatório LGBTQIAPNB+ ao Café com Diversidade: garantindo acesso e fortalecimento de vínculos
Paraíba
Práticas
Atuação intersetorial nos casos suspeitos de TEA na primeira infância, um relato de experiência.
Paraíba
Práticas
Programa Bolsa Família: processo formativo para profissionais da atenção primária
Paraíba