Olá,

Visitante

Acesso À Saude Bucal ao Paciente com Necessidades Especiais: Dificuldades de Acesso A Rede Sus

as questões relativas ao acesso aos serviços de saúde, entretanto, são marcadas, de uma maneira geral, por situações conflituosas, desde aos usuários e os gestores de saúde, sendo um problema ainda maior ao grupo de Pacientes com Necessidades Especiais (PNE) quando a busca é por atenção em saúde bucal. em Odontologia, é considerado paciente com necessidade especial todo usuário que apresente uma ou mais limitações, temporária ou permanente, de ordem mental, física, emocional, que o impeça de ser submetido a uma situação odontológica convencional. Estes pacientes, normalmente, são pessoas que não têm habilidade para promover uma higiene oral satisfatória e, muitas vezes, não permitem que outras pessoas a façam de maneira adequada. Nas USF, CEo e Hospitais credenciados a rede, o acesso acaba não sendo realizada, pois em estudos recentes, mostram que os cirurgiões – dentistas não se sentem aptos a realizar esse tipo de atendimento ou patologia de base não permite que o mesmo seja atendido

o presente trabalho tem como objetivo demonstrar as politicas publicas de saúde bucal, voltadas a paciente com necessidades especiais, mostrando as dificuldades de acesso a rede, de um paciente portador de distúrbios neurológicos graves, correlaciona Paciente portador de distúrbios neurológicos grave, acompanhado pelo CAPS, chega a Coordenação de Saúde bucal, sem nunca ter tido tratamento dentário. Compareceu ao CEo para realizar consulta inicial, mas não foi permitido nenhum tipo de atendimento, já que o mesmo, apresentava-se inquieto, agressivo. em nova consulta, foi realizado tentativa de sedação oral sem sucesso. Foi sugerido atendimento em ambiente hospitalar por sedação na Rede de Cuidados à Pessoas com Deficiência, mas o estado só possui 3 hospitais credenciados, não sendo possível acesso. Diante das dificuldades enfrentadas e sofrimento do paciente e de seus familiares, foi realizado procedimento em hospital municipal com oferta de exodontia, restauração,raspagem e profilaxia.

A APS, sendo a porta de entrada para o atendimento ao Usuário com Necessidades Especiais, muitas vezes se depara com profissionais inseguros e indevidamente capacitados para lidar com a complexidade de um paciente especial. Os CEOs enfrentam a dificuldade de implantação do atendimento aos PNE, devido a adaptação da estrutura física para garantir a acessibilidade e falta de odontólogos especialistas na área. o atendimento odontológico na alta complexidade é insuficiente frente à demanda necessitada.Por fim, entendemos que a organização estrutural da rede de atenção em saúde bucal, não está adequada para propiciar atendimento integral ao paciente portador de necessidades especiais que necessita de atendimento diferenciado e qualificado. Há que se discutir profundamente, as questões referentes ao acesso destes usuários, para isso é importante um maior investimento tanto pela poder federal, estadual e municipal para garantir acesso a todo e qualquer paciente a saúde oral.

Principal

Danilo Cesar Avelar Dos Santos

avelarccpm@hotmail.com

Coautores

Orlandina Oliveira Silva Do Nascimento, Juscival Rosa Moreira Junior,

A prática foi aplicada em

Santo Estêvão

Bahia

Nordeste

Instituição

Rua Marechal Floreano Peixoto, N 67, Centro, Santo Estevão

Uma organização do tipo

Instituição Privada

Foi cadastrada por

Orlandina Oliveira Silva Do Nascimento

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

23 set 2023

e atualizada em

23 set 2023

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

nenhuma

Você pode se interessar também

Práticas
A Horticultura Como Recurso de Reabilitação Psicossocial dos Pacientes do Capsad de Ponta Grossa
Rio Grande do Sul
Práticas
Vigilância da Febre Amarela: Monotoramento Rápido da Cobertura Vacinal Contra Febre no Município de Rio Claro-Rj
Rio de Janeiro
Práticas
Vigilância das Síndromes Febris Agudas
Práticas
A Redução da Mortalidade Infantil no Município de Guarujá-Sp
São Paulo
Práticas
Promovendo e Fazendo a Saúde do Homem no Território
Tocantins
Práticas
Elaboração Coletiva de Um Guia Prático de Diluição de Medicamento Intravenoso Adulto
Rio de Janeiro
Práticas
Experiências no Enfrentamento da Febre Amarela no Município de Valença em 2018, os Desafios Ante Principais Peculiaridades do Município, Problemas e Desafios da Gestão Local de Saúde
Rio de Janeiro
Práticas
“Implementação do Programa Seja Bem Vindo – Visita Aberta no Hospital de Pronto Socorro Canoas”
Rio Grande do Sul
Práticas
Ressignificação do processo de adolescer
Minas Gerais