Olá,

Visitante

A saúde do idoso Bragantino: metodologias ativas que qualificam o processo de trabalho do agente comunitário de saúde no cuidado ao idoso

Na legislação brasileira, é considerada idosa a pessoa que tenha 60 anos ou mais de idade. como forma de aprimorar o cuidado à pessoa idosa no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS), a atenção básica, deve potencializar as ações já desenvolvidas e propor estratégias para fortalecer a articulação, a qualificação do cuidado e a ampliação do acesso da pessoa idosa a Rede de Atenção à Saúde. Algumas iniciativas integradas são importantes para se conhecer as vulnerabilidades da pessoa idosa, dentre elas a caderneta de saúde da pessoa idosa e a capacitação dos profissionais. A Caderneta de Saúde da Pessoa Idosa é um instrumento estratégico de qualificação da atenção à pessoa idosa, objetiva contribuir para a organização do processo de trabalho das equipes de saúde e para a otimização de ações, desta forma, acredita-se que iniciar a construção do processo de trabalho, qualificando os profissionais do município de Bragança, seja o primeiro passo para se trabalhar com este ciclo de vida.

Realizar oficinas para os Agentes Comunitários de Saúde (ACS) de Bragança-PA, de forma a implementar práticas que auxiliem e fortaleçam o autocuidado da população idosa, qualificar o manejo e o acompanhamento das condições de saúde e de seus hábitos Construiu-se as oficinas em consonância com o conteúdo da caderneta do idoso: Direitos da pessoa idosa e sexualidade Uso, armazenamento e acesso a medicamentos do SUS Alimentação saudável e atividade física Saúde bucal e auditiva Prevenção de quedas e ambiência doméstica e Protocolo de identificação do Idoso Vulnerável. o projeto foi denominado “Oficina: Saúde do Idoso Bragantino”. Formou-se os pares com profissionais pertencentes ao: NASF, CAPS, SAE/CTA, Academia da Saúde, Consultório Virtual, médicos, enfermeiros e odontólogos. as oficinas ocorreram em uma semana, entre setembro e outubro de 2018, em dois turnos. o ponto chave foi a não utilização de palestras, porém, o uso de metodologias ativas e materiais simples.

Aconteceram seis oficinas, qualificando 326 ACS, desenvolvendo atitudes e conceitos sobre sexualidade e direitos dos idosos por meio de rodas de conversa. Montou-se caixas de armazenamento de medicamentos para a organização com os horários das medicações. Construiu-se pratos saudáveis com alimentos regionais mais acessíveis e benéficos à saúde do idoso. Com massa de modelar, produziu-se moldes de orelhas, orientando o cuidado com a saúde auditiva. Propomos movimentos e atividades físicas para trabalhar com os grupos e no domicílio, além dos cuidados com a ambiência na prevenção de quedas. Foi construído um jogo, simulando as vulnerabilidades do idoso. A saúde bucal foi enfatizada, principalmente para a identificação de câncer de boca.Utilizando-se como base a caderneta do idoso, a Oficina propôs o cuidado ao idoso por meio de tecnologias leves-dura, com materiais simples e, principalmente, estimular o ACS a transformar a saúde do idoso no seu território. Desafios do projeto: a interação multiprofissional o preconceito para utilizar metodologias ativas mediar egos e principalmente, mostrar ao gestor a possibilidade de sair de modelos arcaicos de qualificações e investir em materiais de baixo custo e capacidade de criação.

Principal

Bruna Melo Amador

bruna.amador@hotmail.com

Coautores

Aurimery Gomes Chermont

A prática foi aplicada em

Bragança

Pará

Norte

Esta prática está vinculada a

Rua 13 de Maio, 797 Bairro, Centro

Uma organização do tipo

Instituição Pública

Foi cadastrada por

Mário Ribeiro Da Silva Junior

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

23 set 2023

e atualizada em

11 jun 2024

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

Você pode se interessar também

Práticas
Título: Autismo – uma causa municipal.
Paraíba
Práticas
TEA/TDAH: inclusão sem discriminação
Paraíba
Práticas
Plano de Recuperação do Faturamento Ses/Df
Distrito Federal
Práticas
Sala de Situação Ses-Df
Distrito Federal
Práticas
Rede Inovases
Distrito Federal
Práticas
Diagnóstico de Atendimento da População Hipertensa/Diabética da Equipe 474/06
Distrito Federal
Práticas
Qual Significado de Morar em um Srt e A Importância da Inclusão des tes Moradores com Transtornos Mentais no Mercado de Trabalho: Relato da Experiência Vivenciada em Orindiúva
São Paulo
Práticas
Risus – de Coadjuvante A Protagonista
São Paulo
Práticas
Contratualização na Ses-Df: Resultados da Implantação de Metas nas Regiões de Saúde da Secretaria de Saúde do Df
Distrito Federal