Olá,

Visitante

Um Ano de Controle Populacional de Cães Errantes de Forma Ética – Quais os Impactos na Saúde da População

FINALIDADE DA EXPERIÊNCIA: A finalidade deste trabalho é conscientizar a população sobre a guarda responsável de animais domésticos e diminuir o número de animais errantes. Destacando que somos responsáveis pelo ambiente em que vivemos e que através de nossas atitudes podemos promover ou não a saúde da população da qual fazemos parte.DINÂMICA E ESTRATÉGIAS DOS PROCEDIMENTOS USADOS: O trabalho desenvolvido tem como objetivo diminuir o número de acidentes por mordidas de animais errantes, que trazem grandes danos á saúde humana. Objetivando também diminuir os custos que estes acidentes acarretam para a gestão da saúde do município e do estado. Mais sendo realizado de forma ética, que respeite a integridade dos cães, que não estão nas ruas por vontade própria. O desenvolvimento do trabalho é realizado da seguinte forma: O Setor de Vigilância Epidemiológica recebe as notificações de acidentes por mordidas de cães errantes, notificados nas Unidades de Saúde ( as quais já realizaram os procedimentos do protocolo de anti-rábica do Ministério da Saúde nestes pacientes. Em geral consulta médica e aplicação de 5 doses de vacina anti-rábica. Isso quando não é necessário a aplicação de soro anti-rábico), repassa esses dados para o Centro de Zoonoses . O veterinário vai até o local onde ocorreu o acidente, captura o animal, leva para o canil, onde esse ficará por seis dias, até que possa ser resgatado pelo proprietário. O propritário terá que pagar uma multa, receberá orientação sobre guarda responsável e levará uma cartilha que fala sobre o tema. Após este período o animal será esterilizado, chipado e colocado para adoção, onde permanecerá por 30 dias. Em sincronia com essa ação, a unidade da Estratégia da Saúde da Família que abrange está área desenvolve junto à comunidade, atividades de Educação em Saúde sobre guarda responsável. Através de folders, orientações, cartilhas, palestras nas escolas, além de colocar na sala de espera das unidades filmes sobre o tema. Passando o período de 30 dias os animais voltam para o mesmo local onde foram capturados, sendo considerados semi domiciliados, estes estarão sendo acompanhados pelo Centro de Zoonoses, pois foram identificados em um mapa virtual com o número do chip. No início dos trabalhos havia uma estimativa de que existiam uma média de 700 (setecentos) cães nas ruas do município. Mais durante o andamento do programa, tivemos uma surpresa, havia muito mais, tínhamos em média 2000 (dois mil) animais. E infelizmente existem aquelas pessoas que não se importam com a vida dos animais, e muito menos com os danos que estão causando à sociedade em que vivem. Pois continuam se desfazendo dessas vidas, jogando nas ruas de forma irresponsável. Mais durante este ano esterilizamos 584 animais, conseguimos que 62 animais fossem adotados. A incidência de acidentes/mês diminui de 40 mordidas/mês para 26 mordidas/mês. Portanto 33% menos em apenas um ano. Com essa atividade send

No ano de 2014 no mês de fevereiro iniciaram-se os trabalhos do Centro de Zoonoses do município de Castro. O controle populacional de cães errantes de forma ética, respeitando a integridade dos animais, mais em primeiro lugar tendo como foco e finalidade a promoção da saúde humana.

Para esse tipo de ação devemos usar todas as parcerias possíveis (Conselhos Municipais, Jornais, Rádios, Escolas, ONG…) para conscientizar a população da importância e da responsabilidade não só pela vida do animal, mais sim da harmonia do Ambiente onde vivemos.Para que tenha efetividade nas ações de guarda responsável, o cidadão deve ter entendimento e estar envolvido com a atividade.

Principal

Natalie Cotrim Zahdi

A prática foi aplicada em

Castro

Paraná

Sul

Instituição

Rua Francisco de Assis Andrade, 47.

Uma organização do tipo

Instituição pública

Foi cadastrada por

Natalie Cotrim Zahdi

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

02 jul 2020

e atualizada em

14 set 2023

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

nenhuma

Você pode se interessar também

Práticas
Projeto Arboviroses Zero: Desafios da Educação em Saúde para promover a saúde e prevenir as arboviroses no Município de Barra do Pirai-RJ
Rio de Janeiro
Práticas
Trabalho intersetorial no combate à dengue no município de Volta Redonda- RJ
Rio de Janeiro
Práticas
Vacinação extramuro: estratégia de ampliação de cobertura vacinal contra covid 19 no município de Volta Redonda(RJ)
Rio de Janeiro
Práticas
Adesão à plataforma Salus 2.0 como ferramenta para monitoramento dos casos e qualificação da assistência prestada ao usuários com sífilis no município de Rio das Ostras
Rio de Janeiro
Práticas
Dengue tô fora! uma experiência de intersetorialidade
Santa Catarina
Práticas
Enfrentamento do Surto de Sarampo no Município de Boa Vista: uma Experiência que Demonstrou o Quanto É Possível A Integração Entre Atenção Básica e Vigilância em Saúde
Roraima
Práticas
Cuidando de Quem Cuida: Um olhar Terapêutico Aos Profissionais de Saúde na Pandemia de Covid-19.
Paraíba
Práticas
Expresso Chagas 21