Olá,

Visitante

Projeto Mamãe e Bebê

Finalidade da experiência•

O Projeto Mamãe e Bebê surgiu há algum tempo atrás, quando a autora do mesmo, enfermeira de formação, realizou algumas consultas de pré-natal em mulheres do município de Itambé/PE e, na época, observou que a maioria destas não sentia a felicidade e a alegria próprias do estar grávidas. Em algumas, observou até mesmo certa rejeição e em outras, certa indiferença. Porém uma preocupação em comum: o fato de não ter condições de crias o filho e de até mesmo fazer o enxoval. Observou-se também o início tardio do pré-natal, por volta do terceiro mês de gestação. A falta às consultas e dificuldades no aleitamento materno. Percebemos também que a interação/integração entre as gestantes e equipe necessitava de um reforço, algo novo que despertasse o interesse da gestante e reconhecesse a importância do pré-natal, que aproximasse mais as usuárias do SUS e da Unidade de Saúde da Família, mas que também alimentasse aos poucos o amor das mães aos seus bebês, as ensinassem a se cuidar durante a gravidez e a cuidar do bebê que estava para chegar, que enfim, tivesse “sossego” durante toda a gestação, no preparo para o parto e nos cuidados com seu recém-nascido. Para que com tudo isso, houvesse tranquilidade par equipe e as gestantes.Assim nasceu o projeto em abril de 2013, quando recebi o convite para coordenar o programa criado pelo Governo Federal: A Rede Cegonha. Para mim foi um presente, pois como já havia trabalhado por seis anos na Atenção Primária, atuando como enfermeira de Unidade Saúde da Família, e tinha certo conhecimento dos gargalos e das dificuldades encontradas, tanto pelas gestantes quanto pelas equipes, e que, mesmo tendo esses conhecimentos eu não possuía autonomia para mobilizar a Rede de Atenção à Saúde, nem mesmo organizar o serviço vinculando os estabelecimentos de saúde. Mas na condição de Coordenadora e com o apoio dos gestores eu tive a oportunidade de implantar estratégias nas quais tomamos como ponto de partida o plano de ação que foi implantado por meio da portaria de nº: 1,459, de 24 de junho de 2011, do Ministério da Saúde, que instituiu no âmbito do SUS a Rede Cegonha. Que veio fortalecer e direcionar todo nosso plano de trabalho. O projeto consiste na realização de seis oficinas que acontecem uma vez por mês, a gestante é acompanhada por um apoiador do NASF nas reuniões e, nesse momento ela é avaliada quanto à realização dos exames, vacinas, e testagens, entre outros indicadores, no momento da consulta a gestante já garante a vaga dos exames em tempo oportuno, pois existe um digitador em cada unidade saúde. O projeto foi exposto à apreciação da gestão municipal e das equipes de saúde da família, tendo recebido a aprovação e bem aceito para execução nas equipes de saúde. Iniciamos com a apresentação a todas as gestantes do Município. Uma ideia simples, de custos relativamente baixos, onde fortalecemos as redes de atenção à saúde e garantimos o fortalecimento da equipe com as gestantes, criando um vínculo de confiança e credibilidade.

Manter as oficinas sempre mesmo dia do mês, criando assim um compromisso com o grupo

Principal

Maria Luciene da Costa Chaves Araújo

luciene_808@hotmail.com

A prática foi aplicada em

Juripiranga

Paraíba

Nordeste

Instituição

Av. Brasil, 380

Uma organização do tipo

Instituição pública

Foi cadastrada por

Maria Luciene da Costa Chaves Araújo

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

02 jun 2023

e atualizada em

14 set 2023

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

nenhuma

Você pode se interessar também

Práticas
Assistência odontológica aos trabalhadores da saúde municipal de Esperança: relato de experiência
Paraíba
Práticas
Caminhos do Cuidado, levando serviços de saúde para as comunidades rurais no município de Condado (PB)
Paraíba
Práticas
Gestar saudável – de 0 a 1000 dias
Paraíba
Práticas
Mapa territorial em saúde mental: instrumento exitoso do cuidado na atenção primária à saúde
Paraíba
Práticas
Implementação da estratégia Tenda da Imunização para aumento de coberturas vacinais
Todos os Estados (Nordeste), Paraíba
Práticas
Estratégias de imunização em município do interior da Paraíba resulta em 1º lugar no estado durante campanha de influenza 2024 : relato de experiência
Paraíba