Olá,

Visitante

Projeto de orientação para o Uso Racional Demedicações Psicotrópicas em Um Centro Atenção Psicossocial

O centro de atenção psicossocial (CAPS), é um dos dispositivosque compõe a rede de assistência em saúde mental. A reorientação da assistênciafarmacêutica compõe as diretrizes da Política Nacional de Medicamentos, e deve servisto como uma prioridade da assistência a saúde. Esse projeto é realizado no CAPSI, em Queimadas-PB, através de grupos terapêuticos, pela enfermeira, farmacêuticae a técnica de enfermagem durante as segunda-feira e terça-feira, em dois horáriosàs 8:30AM e 10:30AM, direcionado aos usuários com projeto terapêutico singular ativono serviço (PTS), e responsáveis dos mesmos. Esse trabalho motiva-se pelanecessidade de realizar orientações sobre o uso irracional dos psicofármacos, vistoque ainda são frequentes a automedicação e o uso incorreto dos psicotrópicos, eobserva-se lacunas no processo da reorientação da assistência farmacêutica, ondeimplica diretamente na saúde dos usuários com transtorno mental.

A ideia do projeto partiu da identificação do uso inadequado dasmedicações prescritas pelo setor de psiquiatria dessa unidade de assistência, tendoem vista que alguns usuários e responsáveis apresentam dificuldade no entendimentos das posologias. Faz- se necessário a utilização de recursospsicopedagógicos, de orientação esquematizado. Os grupos operativos sãorealizados no espaço do CAPS, se reúnem usuários ou responsáveis previamenteagendados e registrado no cartão disponibilizados pela Secretaria Municipal deSaúde, a entrega das prescrições é realizada conforme manutenção sistematizadaapós consulta psiquiátrica de rotina, no qual existe uma fala da enfermeira, dafarmacêutica e téc. de enfermagem, onde abordamos um ciclo dinâmico de fala sobre, aprogramação, aquisição, armazenagem, distribuição, dispensação e uso racional.

Durante os grupos operacionais, observamos que alguns dos usuáriosaderiram as propostas ofertadas, assumindo a responsabilidade frente seu tratamentomedicamentoso, desenvolvemos a prática da educação permanente em saúde e doacompanhamento farmacoterapêutico, visando também uma proximidade familiar e umfortalecimento da adesão ao tratamento.

Principal

Livia Maria Tavares Miranda

livia.miranda12@gmail.com

A prática foi aplicada em

Queimadas

Paraíba

Nordeste

Instituição

R LÚCIO RICARDO M GALDINO

Uma organização do tipo

Instituição pública

Foi cadastrada por

Livia Maria Tavares Miranda

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

02 jun 2023

e atualizada em

13 abr 2024

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

nenhuma

Você pode se interessar também

Práticas
Produtos Vida Doce – oficina de geração de trabalho, renda e integração à sociedade para portadores de transtorno mental, familiares e comunidade em geral
Minas Gerais
Práticas
Caps Itinerante de Riachão do Jacuipe: Intervenção em Saúde Mental para Ampliação do Acesso ao Cuidado Integral e Multiprofissional por Meio da Ação Itinerante e Educação Permanente.
Bahia
Práticas
Os Desafios de Construir Caminhos para Desistitucionalização Sem a Totalidade dos Dispositivos Substitutivos Apropriados, Considerando a Cultura Manicomial dos Atores Envolvidos.
Rio de Janeiro
Práticas
de Perto Quem é Normal? Um Diálogo Coletivo e Integrado Sobre a Saúde Mental no Município de Tanhaçu-Ba: Todos em Defesa da Luta Antimanicomial!
Bahia
Práticas
Estratégias de Prevenção e Promoção da Saúde Mental dos Usuários do SUS na Atenção Básica no Município de Patos-Pb À Luz da Campanha Janeiro Branco
Paraíba
Práticas
Cuidando do Cuidador – Apoio Psicossocial Às Equipes de Saúde da Família
Bahia
Práticas
O Serviço de Atenção À Infância e Juventude: Um olhar Multidisciplinar no Cuidado em Saúde Mental ao Público Infantojuvenil
Rio de Janeiro
Práticas
A Saúde Mental Como Campo de Atuação da Terapia Comunitária Integrativa: o Fortalecimento do Acolhimento Aos Sofrimentos no Caps.
Rio de Janeiro
Práticas
Projeto João de Barro (Moradia Assistida)
Rio de Janeiro