Olá,

Visitante

Equipe Itinerante de Vacinação: uMA Estratégia para Vacinação Extramuros

Categoria não especificada

O Programa Nacional de Imunizações (PNI) do Ministério da Saúde (MS) representa, desde a sua criação em 1973, um avanço de grande importância para a saúde pública no Brasil, por meio do controle de doenças que são preveníveis por vacinas. O programa possibilitou a coordenação e organização das ações da vacinação no Brasil, assegurando a uniformidade do calendário vacinal, a introdução de novas vacinas e adoção de estratégias inovadoras e sustentáveis nas campanhas de vacinação. Embora o PNI seja um dos mais efetivos programas de imunização do mundo, nos últimos anos, instalou-se um cenário adverso para alcançar as taxas de cobertura vacinal necessárias à imunidade coletiva das vacinas disponibilizadas no Calendários Nacionais de Vacinação. A queda progressiva da cobertura vacinal no país, cenário agravado pela pandemia da Covid-19 e ainda, influenciado pelo desconhecimento da gravidade das doenças por parte da população, vem acompanhada pela reintrodução de doenças imunopreveníveis como o sarampo, doença antes erradicada e que agora está presente em todas as regiões do país. Considerando as baixas coberturas vacinais no município de Divinópolis/MG, e ainda, a alta demanda de serviços das unidades de Atenção Primária a Saúde, a Central de Imunização criou em setembro de 2022 uma Equipe de Vacinação Itinerante Extramuros. Composta por 07 técnicos de Enfermagem, esta equipe atua sob a supervisão dos Enfermeiros Responsáveis técnicos da Central de Imunização e realiza ações de vacinação extramuros atuando em locais diversos, como domicílios, instituições de saúde, instituições de longa permanência, na rua e em locais previamente autorizados, como escolas infantis, instituições de ensino técnico e superior, indústrias, supermercados, e ainda, atuando como suporte técnico às equipes de APS do município. OBJETIVO: ampliar a cobertura vacinal no município de Divinópolis/MG, atuando na oferta de vacinas do Calendário Nacional de Vacinação e também na oferta de doses de campanha vigentes, como a Campanha de Vacinação contra COVID-19, Campanha Nacional de Vacinação contra Poliomielite, Campanha de Vacinação contra Influenza e demais ações a nível local ou estadual, como a atual Campanha de Vacinação Contra Meningite C no estado de Minas Gerais. METODOLOGIA: A divisão do trabalho em cada ação de vacinação extramuros é realizada observando-se o público-alvo, com atuação da equipe completa em eventos de maior público, ou divisão da equipe para atuações simultâneas dos seus membros em locais distintos. A Equipe Itinerante de Vacinação Extramuros possui calendário próprio de atividades, elaborado previamente pelos supervisores. O agendamento das ações é feito mediante contato prévio com instituições/setores para definição de datas e quantitativo da população vacinada. Os imunobiológicos e todos os insumos utilizados para vacinação são fornecidos pela rede pública local. Para deslocamento, um veículo credenciado do município fica à disposição da equipe. CONSIDERAÇÕES FINAIS: A Equipe Itinerante de Vacinação Extramuros é um projeto pioneiro no município e constitui estratégia importante para aumento das coberturas vacinais, uma vez que atua na busca ativa de faltosos e beneficia a população por meio da vacinação in loco, contribuindo para o aumento da proteção da população contra doenças imunopreveníveis.

Embora o PNI seja um dos mais efetivos programas de imunização do mundo, nos últimos anos, instalou-se um cenário adverso para alcançar as taxas de cobertura vacinal necessárias à imunidade coletiva das vacinas disponibilizadas no Calendários Nacionais de Vacinação. A queda progressiva da cobertura vacinal no país, cenário agravado pela pandemia da Covid-19 e ainda, influenciado pelo desconhecimento da gravidade das doenças por parte da população, vem acompanhada pela reintrodução de doenças imunopreveníveis como o sarampo, doença antes erradicada e que agora está presente em todas as regiões do país. Neste contexto, considerando as baixas coberturas vacinais no município de Divinópolis/MG, e ainda, a alta demanda de serviços das unidades de Atenção Primária a Saúde (APS), a Central de Imunização criou em setembro de 2022 uma Equipe de Vacinação Itinerante Extramuros. Composta por 07 técnicos de Enfermagem, esta equipe atua sob a supervisão dos Enfermeiros Responsáveis técnicos da Central de Imunização e realiza ações de vacinação extramuros atuando em locais diversos, como domicílios, instituições de saúde, instituições de longa permanência, na rua e em locais previamente autorizados, como escolas infantis, instituições de ensino técnico e superior, indústrias, supermercados, e ainda, atuando como suporte técnico às equipes de APS do município. Na etapa de planejamento das ações de vacinação extramuros, é importante analisar o contexto onde será realizada a ação, pois é neste momento que se conhece a realidade local, o público-alvo e quais são os recursos disponíveis, de forma a trazer segurança para a equipe e garantia da eficiência no desenvolvimento das ações no dia da vacinação. A divisão do trabalho em cada ação de vacinação extramuros é realizada observando-se o público-alvo, com atuação da equipe completa em eventos de maior público, ou divisão da equipe para atuações simultâneas dos seus membros em locais distintos. A Equipe Itinerante de Vacinação Extramuros possui calendário próprio de atividades, elaborado previamente pelos supervisores. O agendamento das ações é feito mediante contato prévio com instituições/setores para definição de datas e quantitativo da população vacinada. Os imunobiológicos e todos os insumos utilizados para vacinação são fornecidos pela rede pública local. Para deslocamento, um veículo credenciado do município fica à disposição da equipe. O registro de doses é feito via Prontuário Eletrônico do Cidadão (PEC-SUS), utilizando computadores com acesso à internet e as doses também são registradas no cartão de vacinas dos indivíduos. A equipe dispõe de 3 notebooks para registro. Em locais de atendimento que possuem estrutura física, além dos notebooks da equipe, são utilizados, quando permitido pelo setor de Tecnologia da Informação da instituição, os computadores e acesso à internet locais. Nas empresas onde o acesso aos computadores/rede de internet é negado, em razão do serviço de proteção dos dados, os lançamentos são feitos de forma manual e registrados posteriormente de forma remota.

A Equipe Itinerante de Vacinação Extramuros atua com o objetivo de ampliar a cobertura vacinal no município de Divinópolis/MG, atuando na oferta de vacinas do Calendário Nacional de Vacinação e também na oferta de doses de campanha vigentes, como a Campanha de Vacinação contra COVID-19, Campanha Nacional de Vacinação contra Poliomielite, Campanha de Vacinação contra Influenza e demais ações a nível local ou estadual, como a atual Campanha de Vacinação Contra Meningite C no estado de Minas Gerais. Outras ações foram elencadas no Plano de Metas Estratégicas da Vigilância em Saúde do município, a fim de alocar recursos para o fortalecimento das ações de vacinação no município, como: – Realização de Mutirões de Multivacinação (Dia D de Multivacinação) aos sábados, para atualização de cartão de vacinação das crianças na comunidade; – Realização de ações de vacinação em comunidades periféricas para atualização de cartões de vacina, utilizando espaços comuns da comunidade como escolas, salões comunitários e igrejas, agregando atividades de entretenimento para atrair o público alvo; – Realização de ações de divulgação e educação em saúde para a comunidade, utilizando de meios de comunicação acessíveis (panfletos, faixas, carro de som); – Intensificação da busca ativa de faltosos na população residente em área coberta pelas equipes de Estratégia Saúde da Família (ESF) do município; – Realização de parceria com a Secretaria Municipal de Assistência Social (SEMAS), para criar oportunidade de vacinação de crianças das famílias participantes do Programa Auxílio-Brasil; – Intensificação das ações de educação continuada para todos os profissionais da rede, capacitando e estimulando a cultura da oferta de imunizantes para todos os usuários das unidades de saúde, a fim de evitar perda de oportunidade de vacinação.

A imunização é uma maneira eficaz de prevenção e de garantia que doenças imunopreveníveis já erradicadas não voltem a ocorrer na população. No Brasil, o PNI apresenta resultados relevantes quanto à segurança e eficácia das vacinas, além da garantia do direito às vacinas oferecidas pelo SUS, para toda população e em todas as faixas etárias. A Equipe Itinerante de Vacinação Extramuros é um projeto pioneiro no município e constitui estratégia importante para aumento das coberturas vacinais, uma vez que atua na busca ativa de faltosos e beneficia a população por meio da vacinação in loco, contribuindo para o aumento da proteção da população contra doenças imunopreveníveis. Desde o início da vacinação extramuros, evidenciou-se o aumento no número de doses aplicadas diariamente, concomitante ao atendimento rotineiro nas salas de vacinas das unidades de saúde do município, o que apontou para melhoria dos indicadores epidemiológicos. Ainda que esteja fora da estrutura física das unidades de saúde, a Equipe de Vacinação Itinerante atua de forma segura e eficaz, garantindo boas práticas de vacinação. É importante ressaltar que esta estratégia de vacinação extramuros enfrenta algumas dificuldades, no que tange à estrutura física adequada para montagem das tendas de vacinação itinerantes, ao armazenamento dos recursos utilizados e à disposição de materiais eletrônicos para o lançamento das doses nos sistemas de informação. Outra questão relevante a ser considerada é a não garantia de permanência da equipe, que atualmente é composta por funcionários em contrato de trabalho temporário no município. Assim, os membros passam por treinamento prévio em imunização, atuam nas ações extramuros, mas precisam encerrar suas atividades com o término da vigência do contrato, o que gera uma rotatividade na equipe. Neste contexto, é fundamental que a organização de eventos dessa natureza seja planejada e executada com trabalho em equipe e com garantia de continuidade, para que o alcance de metas e objetivos idealizados seja atingido. Por fim, conclui-se que as ações de vacinação extramuros possibilitam a vivência e o compartilhamento de experiências inovadoras, como importante estratégia para construção do conhecimento. Assim, acreditamos que esforços por parte do poder público para garantia de permanência da equipe no município contribuem consideravelmente para o aumento das coberturas vacinais e, consequentemente, corroboram para o fortalecimento das políticas de promoção e prevenção a saúde da população.

Principal

JULIANA FERREIRA DA SILVA

Coautores

FRANCISCO DOS SANTOS DE SÁ , TÉRCIO DE FARIA LEÃO, ANDREZA CECÍLIA DO CARMO, ELLEN FERNANDA VENÂNCIO, LAURA LISLEY DE OLIVEIRA, LETÍCIA PEREIRA MASSI, LUCAS LÁZARO DA SILVA, MARINA PARDINI RESENDE LUZ, PEDRO HENRIQUE DIAS QUADROS, WINNY MYTALLE DA SILVA PEREIRA, MARINA DE PAIVA

A prática foi aplicada em

Região

Instituição

Endereço

Uma organização do tipo

Instituição Privada

Foi cadastrada por

Conta vinculada

ideiasus@gmail.com

A prática foi cadastrada em

23 dez 2023

e atualizada em

23 dez 2023

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

nenhuma

Você pode se interessar também

Práticas
Ações intersetoriais: integrando estratégias no combate às arboviroses na cidade de Belém do Brejo da Cruz (PB)
Paraíba
Práticas
Os caminhos para alcançar os indicadores de desempenho do Previne Brasil pelo município de Bom Jesus (PB)
Paraíba
Práticas
Re(h)abilitando a interdisciplinaridade e o cuidado na atenção primária à saúde
Paraíba
Práticas
ADESÃO DAS GESTANTES AO PRÉ-NATAL ODONTOLÓGICO: UMA PROPOSTA DE INTERVENÇÃO NA ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE
Paraíba
Práticas
A PRÁTICA DE PRIMEIROS SOCORROS NO CONTEXTO DE UM CURSO TÉCNICO PARA AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAÚDE
Paraíba
Práticas
Vacinação nos espaços de formação: experiência no 2º Congresso Nordestino de Pediatria
Paraíba
Práticas
A (in) visibilidade de quem está em situação de rua: caminhos possíveis para cuidado em saúde
Paraíba