Olá,

Visitante

Encurtando Caminhos para a Imunização

Categoria não especificada

A vacinação tem como objetivo realizar prevenção de doenças imunopreveniveis, com a execução de ações simples, que permitam alcançar até mesmo as populações de maior dificuldade ao acesso para realização da imunização, sendo uma das principais ações de promoção da saude inseridas na atenção básica. A atenção básica é o conjunto de ações de saúde individuais, familiares e coletivas que envolvem promoção, prevenção, proteção, diagnóstico, tratamento e a reabilitação. Tem como objetivo a redução de danos, cuidados paliativos e vigilância em saude, desenvolvida por meio de boas práticas de cuidado integrado e gestão qualificada, realizada com equipe multiprofissional e dirigida a população em território definido, sobre as quais equipes assumem responsabilidade sanitária (BRASIL, 2017b). A organização e gestão do processo de trabalho em saúde, em especial do processo de saúde em equipe na atenção básica, constituem um dos eixos centrais da reordenação da atenção á saúde no SUS. Pode-se definir processo de trabalho como modo que se realiza as atividades do trabalho (FARIA ET AL.,2012). Conforme Santos, (2010) o trabalho em saúde consiste em toda ação desenvolvida por profissionais de saúde, dotadas de valores, comportamentos e intensionalidades, com o objetivo de satisfazer as nescessidades de saúde dos usuários, família e comunidade sob sua responsabilidade. Por isso, a importância dos profissionais de saúde desenvolverem ações para integrar a população, por meios de ações que propiciem o alcance dos objetivos desejados, conforme as necessidades de saúde dos usuários . Dentre as diversas atividades que envolvem o processo de trabalho da ESF a imunização é uma ação rotineira nesse serviço de atenção primária em saúde, com grande influência nas condições gerais de saúde das pessoas, representando um expressivo avanço tecnológico em saúde nas últimas decadas, sendo considerado um procedimento de boa relação custo/beneficio no setor saude ( GUIMARÃES et al.,2009). A equipe de saúde da familia Rural de Nova Rosalândia, no ano de 2022, promoveu ações de vacinação, para grupos elencados pelo PNI,na campanha de vacinação da COVID 19, cujo desenvolvimento foi planejado e executado junto aos ACS´S, promovendo acesso a população de território rural, como Assentamentos e Distritos, com resultados satisfatórios ao alcance do público trabalhado. A equipe de saúde, separou por micro areas, grupos para realização da vacinação, levando para pontos de apoio nos Distritos de Campo Maior e Rosalândia do Tocantins, Assentamento Padre Josimo I e II, tendo boa aceitação pela população. Realizando orientações nas salas de espera pela Enfermeira junto a equipe vacinadora, sobre os tipos de imunizantes ofertados na ação, possiveis eventos adversos pós vacinal, desmistificando falsas noticias sobre a vacina e sanando dúvidas dos usuários, realizando vacinação da covid 19 e oportunizando administração de outras vacinas atrasadas. Após o final de cada ação, é realizado o levantamento dos faltosos para ação de busca ativa no domicilio, com a ida de uma vacinadora e o agente de saude da área dos faltosos, alcançando todos os usuários elencados, aumentando a procura dos usuarios pelas proximas doses.

O maior problema das ações em educação em saúde é conseguir a compreensão da população sobre a importância de promoção em saúde, sendo que esse por sua vez é cultural, observando que a cada ano esse problema tem se agravado, devido á quantidade de notícias falsas em redes sociais, e que chega muito rápido a população, daí a importância de trabalhar novas estratégias para conseguirmos orientar e conscientizar esses usuários. Ao enfrentarmos essa dificuldade, nós da estratégia de saúde da família, devemos obter ferramentas para alcance do público alvo em vacinação, durantes as campanhas, com medidas de ações simples, viáveis e que fortaleçam o vínculo profissional e usuário, visando diminuir os percalços enfrentados dentro da imunização. Por meios de divulgação, podemos levar informações a população como, carro de som nas ruas para alcance daquelas pessoas mais carentes e que tenham mais dificuldades em rede social. Junto ao ACS que por sua vez leva de porta em porta informação a esses usuários. Outras modos de divulgação que tem nos ajudado, é o de chamamento a população em rede social, através de grupos de WhatsApp, Instagram, e posts informativos, com o intuito de alcançar um maior número de usuários, realizando promoção e prevenção de saúde voltado para a imunização. Outro ponto de dificuldade levantado pela equipe de saúde, é a população do território da zona rural dos distritos e assentamentos, que por sua vez devem ter uma atenção maior durante essas campanhas, pois esses apresentam baixa procura a sala de vacinação. Ao questionarmos essa não adesão desse público durante as campanhas, o que chama a nossa atenção é a falta de informação e o meio de transporte desses usuários, que apontam depender de outros meios como o transporte escolar para o deslocamento até a sede no município, implicando na não vacinação no tempo oportuno, seja ela em campanhas ou em vacinas de rotina. A equipe de saúde vem levantado nos últimos anos, estratégias que envolvam esses usuários, com a intensificação de ida aos pontos de apoio dentro da localidade desses usuário, nas campanhas de covid 19 e influenza, fortalecendo ações que permitam a equipe de saúde realizar o levantamento desse usuário na área, a identificação e a vacinação, trazendo a equipe para mais perto dessa comunidade.

Com intuito de abranger todo território do município, durantes as ações de vacinação, a equipe de saúde planejou ações para chegar á área rural, que conta com 1017 pessoas cadastradas no território rural. Pensando em como realizar a vacinação da campanha da covid 19 e influenza, a equipe de saúde realizou planejamento de ações que possibilitassem a participação e adesão desses usuários que tem maior dificuldade para deslocarem até a sede do município, com cronograma da ida dos profissionais de vacina até os pontos de apoio, que fizeram um percurso pelas rotas do assentamento Padre Josímo I e II, distritos de Rosalândia Tocantins e Campo Maior, totalizando 152 kms percorridos da sede do Município até os principais pontos, percurso esse realizado diversas vezes, onde a equipe conseguiu atingir a vacinação de 156 pessoas dentro dos públicos elencados para vacinação da covid 19 e 123 pessoas receberam a vacina da influenza na aréa rural, totalizando junto a cobertura geral do município 1.923 doses aplicadas de influenza, e 1.774 doses aplicadas de covid 19 em 2022, contribuindo para o alcance das metas de coberturas vacinais do município, que segundo dados do Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunização (SI-PNI), conseguimos atingir nas coberturas vacinais 99,49%, mantendo um cenário satisfatório na região de saúde Cantão. Ressaltando ainda que esse deslocamento é de difícil acesso aos profissionais de saúde, que enfrentam as más condições das estradas percorridas até o local marcado para a realização da ação, priorizando a imunização a esses clientes e nos aproximando da realidade dessa comunidade local. Realizamos ainda a estratégia de vacinação de porta em porta, com busca ativa dos faltosos e daqueles que tem maior dificuldade de acesso até os pontos de apoio, e ou até mesmo a sala de vacinação, como os usuários dessas áreas. Uma ação de trabalho de formiguinha, mas que tem dado resultados satisfatório, tanto a equipe de saúde quanto a população assistida, tendo despertado maior interesse da população pela vacina, principalmente as da covid 19 e influenza, onde procuramos levar todas as vacinas do calendário nacional de imunização, oportunizando a oferta para aqueles usuários que se fizerem presente, e que tenham algumas vacinas pendentes. Parcerias em escolas, tem sido mais uma de nossas estratégias. Levando informações nas escolas, nós também conseguimos chegar dentro das famílias, através de palestras sobre o adoecimento da não vacinação, de todos os benefícios da vacina e de quantas mudanças já obtivemos através da imunização, realizando promoção e prevenção nas escolas com as crianças e adolescentes, conseguimos obter bons resultados na adesão da imunização. Contamos com a ajuda dos conselheiros tutelares junto a equipe de saúde, na busca ativa daquelas crianças que por tantas vezes os profissionais foram realizar o chamamento para a vacinação, o agente de saúde fez o trabalho de orientação e promoção de saúde, mas que ainda assim o responsável tem tido resistência em levar a criança na sala de vacina, sabendo que algumas delas não podem ser administrada fora do prazo, perdendo a vacinação dessa criança, que é assegurada no estatuto da criança e do adolescente ECA. Os conselheiros são chamados pela equipe de saúde que tomam conhecimento de todas as estratégias já realizadas pela equipe, que não obteve sucesso no alcance daquela criança, que se direcionam até as famílias e responsáveis, e após de todo o trabalho dos mesmos, nós conseguimos realizar a vacinação, obtendo através deste trabalho uma maior consciência dos responsáveis dos direitos da criança e da importância da vacinação.

Durante as estratégias de ações desenvolvidas, podemos observar que a promoção em saúde e a intensificação de ações no âmbito da imunização, promovem maior alcance da população geral ou de públicos elencados, e são fundamentais para o alcance de todos os usuários do território. Uma vez que a equipe de saúde procura encurtar a distância da vacinação e os usuários, estando mais perto da comunidade, procurando entender quais as dificuldades da população de seu território, favorecendo a essa comunidade o acesso as campanhas de vacinação. Quando nos voltamos para essas situações, podemos compreender de fato que todas essas ações tem uma extrema relevância para o alcance de metas e são fundamentais para o sucesso da imunização dos usuários, promovendo maior alcance das ações traçadas pelo município, de acordo com o programa nacional de imunização PNI.

Principal

KARINA ALVES DE SOUZA LEAL

Coautores

LUANA PREIRA DE CARVALHO PROTASIO

A prática foi aplicada em

Região

Instituição

Endereço

Uma organização do tipo

Instituição Privada

Foi cadastrada por

Conta vinculada

ideiasus@gmail.com

A prática foi cadastrada em

23 dez 2023

e atualizada em

23 dez 2023

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

nenhuma

Você pode se interessar também

Práticas
Ações intersetoriais: integrando estratégias no combate às arboviroses na cidade de Belém do Brejo da Cruz (PB)
Paraíba
Práticas
Os caminhos para alcançar os indicadores de desempenho do Previne Brasil pelo município de Bom Jesus (PB)
Paraíba
Práticas
Re(h)abilitando a interdisciplinaridade e o cuidado na atenção primária à saúde
Paraíba
Práticas
ADESÃO DAS GESTANTES AO PRÉ-NATAL ODONTOLÓGICO: UMA PROPOSTA DE INTERVENÇÃO NA ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE
Paraíba
Práticas
A PRÁTICA DE PRIMEIROS SOCORROS NO CONTEXTO DE UM CURSO TÉCNICO PARA AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAÚDE
Paraíba
Práticas
Vacinação nos espaços de formação: experiência no 2º Congresso Nordestino de Pediatria
Paraíba
Práticas
A (in) visibilidade de quem está em situação de rua: caminhos possíveis para cuidado em saúde
Paraíba