Olá,

Visitante

Consultório na Rua: Olinda, Saúde e Cidadania no SUS

Estamos focados na prevenção e promoção à saúde para aqueles que vivem em situação de rua, respeitando as campanhas e calendários de saúde. A população de rua recebe o mesmo suporte daqueles de áreas cobertas pelas Unidades Básicas de Saúde. Sendo assim, os princípios do SUS – integridade, equidade e universalidade – são respeitados para essa população, antes sem política específica de cuidados de saúde e cidadania.

Dispositivo vinculado à política de Atenção Básica vem para levar saúde e cidadania à população em situação de rua. Trabalhando em um veículo do tipo Van, estamos sistematicamente em áreas onde existe população específica. Nesta rotina, conseguimos dar início e continuidade aos cuidados de saúde àqueles antes à margem da sociedade, fora do sistema de saúde. Baseado na política de redução de danos, vamos minimizando/extinguindo práticas danosas à saúde, sejam usuários de drogas ou não.

Acreditamos que o maior impacto trazido pelo dispositivo Consultório na Rua foi a aparição de uma população antes ofuscada pelo preconceito e estigmas que os empurravam cada vez mais para um perímetro social, a aqueles que não apareciam nas fotos, hoje tem uma identidade visual e social junto aos outros cidadãos de direito, o resgate de pessoas à sociedade é o maior impacto que o dispositivo traz e em decorrência deste evento vem os detalhes de cada um deles, as necessidades, vontades, sonhos, planos e vida e morte de cada um deles. Acreditamos que o dispositivo Consultório na Rua do ano de 2013 em diante ganhou muita força por estar inserido em uma grande política de saúde, Atenção Básica, porém ainda é preciso ampliar a sua divulgação para aqueles que ainda não entendem que a internação ou remanejamento de área é a solução, é preciso entender que a aqueles que estão na rua nem sempre é por falta de opções, de fato pode ser uma opção estar na rua, ali pode ser onde se encontra o acolhimento, amor, família, segurança. Dentre outros sentimentos que poucos acreditam existir na rua, de fato, podemos afirmar que muitos já não fazem mais parte da margem social, é um trabalho minucioso e que requer algum tempo para seu efetivo sucesso, porém já podemos afirmar que estamos colhendo frutos do nosso dedicado trabalho nas ruas de Olinda.

Muitas de nossas sugestões foram atendidas recentemente pelo e-SUS, afinal agora podemos identificar moradores de rua oficialmente junto ao Ministério da Saúde, no município de Olinda, antes de identificações oficiais criamos formas de identificar aqueles em situação de rua para poder assim dar uma atenção diferenciada aos mesmos. Tuberculose, Hanseníase, DST, dentre outras doenças com necessidades específicas era possível identificar aqueles que viviam em situação de rua, assim era possível atender de forma diferenciada e eficaz. Um grande entrave ainda é a emissão de documentos, acredito que uma sugestão seria um mecanismo mais ágil para busca de dados de quem perdeu seus documentos e por algum motivo perdeu sua referência, para quem vive com muito pouco, o custo de uma foto é muito, isso inviabiliza a emissão e a reemissão de documentos para esta população, muitos por estarem na rua a muito tempo se quer sabem onde foram e se foram registrados, um problema para nossa assistência social, porém quando é possível este trabalho é feito, com ajuda de outros dispositivos, assim alguns conseguem renda para arcar com alguns detalhes que não são gratuitos , outra é a oferta de cursos a quem não tem formação alguma, ainda é rara a oferta de cursos onde quem não tem qualquer tipo de formação possa participar.

Principal

Mario da Costa Cavalcanti Neto

saudeolinda@ig.com.br

A prática foi aplicada em

Olinda

Pernambuco

Nordeste

Instituição

Rua do Sol, 311 - Carmo, Olinda - PE

Uma organização do tipo

Instituição Pública

Foi cadastrada por

Mario da Costa Cavalcanti Neto

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

02 jun 2023

e atualizada em

26 mar 2024

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

Você pode se interessar também

Práticas
A (in) visibilidade de quem está em situação de rua: caminhos possíveis para cuidado em saúde
Paraíba
Práticas
Do ambulatório LGBTQIAPNB+ ao Café com Diversidade: garantindo acesso e fortalecimento de vínculos
Paraíba
Práticas
Fato ou fake: utilizando a força da internet no combate a fake news sobre vacinação em Esperança – PB.
Paraíba
Práticas
Projeto saúde na feira: ampliando o acesso de serviços de saúde no município de Ingá.
Todos os Estados (Norte)
Práticas
Promoção da saúde mental dos trabalhadores da estratégia de saúde da família: cuidando do cuidador.
Paraíba
Práticas
Projeto Hidrovida: a utilização de terapia aquática como forma de tratamento para idosos com doenças osteomusculares.
Paraíba
Práticas
Assistência multiprofissional aos portadores de hipertensão e diabetes mellitus de uma UBS de Belém do Brejo do Cruz – PB: relato de experiencia
Paraíba