Olá,

Visitante

Assistência Domiciliar Aos Pacientes do Serviço de Atenção Especializada em Ist/Aids do Município de Vila Velha-Es

O projeto de assistência domiciliar aos pacientes com mobilidade reduzida e com diagnósticos HIV foi planejado pela equipe do Centro de Referência em IST/AIDS, hepatites virais e violência (CR IST) do município de Vila Velha tendo em vista o crescente número de absenteísmos de tratamento neste público. Conforme relato dos familiares desses pacientes o principal motivo para este abandono estva relacionado a dificuldade em trazer o paciente até o serviço de saúde (acessibilidade do local de moradia, transporte adequado entre outros).

A equipe identificou os pacientes em absenteísmo de tratamento por meio de realização de busca ativa em prontuário, um trabalho de sensibilização.Após análise dos prontuários os pacientes identificados com menos de duas consultas médicas e duas coletas de exames (CD4/CV e rotina) por ano é marcado uma visita domiciliar para avaliação clinica e social do paciente.Nos casos das PVHIV com mobilidade reduzida em absenteísmos no tratamento é ofertado o serviço de assistência em domicílio para o cuidado integral em relação ao tratamento de HIV realizado pela equipe multiprofissional do CR Vila Velha, a saber: enfermeiro, técnico de enfermagem, psicóloga, assistente social e médico.

Ao analisar a presente prática consideramos como uma estratégia exitosa possível de ser aplicada em outro ponte de atenção as PVHA, tendo em vista a melhora na adesão ao tratamento da maioria das pessoas que vivem com HIV com mobilidade reduzida por sequela da infecção ou doenças oportunistas características de PVHIV. Em relação ao único óbito que ocorreu neste período foi possível concluir que mesmo a causa morte ter sido adversa ao HIV, mas potencializada pela infecção, acreditamos que o paciente fosse acompanhado pela assistência domiciliar anteriormente poderia ter proporcionado uma qualidade de vida maior ao paciente.

Principal

Maria Aparecida Lube

maria.lube@vilavelha.es.gov.br

A prática foi aplicada em

Vila Velha

Espírito Santo

Sudeste

Instituição

Rua Castelo Branco-1803-Centro

Uma organização do tipo

Instituição pública

Foi cadastrada por

Maria Aparecida Lube

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

02 jun 2023

e atualizada em

14 set 2023

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

nenhuma

Você pode se interessar também

Práticas
Organização da assistência ao paciente com insuficiência respiratória e síndrome da apneia obstrutiva do sono em Itabirito (MG)
Minas Gerais
Práticas
Melhor em casa Contagem – serviço de atenção domiciliar pediátrica – experiência exitosa de redução de custos hospitalares com atendimento materno infantil domiciliar
Minas Gerais
Práticas
Tratamento sob anestesia geral de pacientes com necessidades especiais dos centros de especialidades odontológicas: relato de experiência de regulação da Secretaria Municipal de Saúde de Belo Horizonte
Minas Gerais
Práticas
Voltando a respirar: reabilitação fisioterapêutica na Síndrome pós Covid-19
Paraíba
Práticas
Redução do Índice de Hospitalização a Partir da Implantação do Serviço de Atenção Domiciliar
Rio de Janeiro
Práticas
Implantação do matriciamento em saúde do idoso nas ESF do município de Itabirito (MG)
Minas Gerais
Práticas
Criação da Subsecretaria de Regulação, Controle e Avaliação, Contratualização e Auditoria
Rio de Janeiro
Práticas
Cuidado Fisioterápico ao Idoso do Cordão Encarnado I para Manutenção da Funcionalidade e Qualidade de Vida Associado Aos Saberes Multidisciplinares da Atenção Básica
Paraíba
Práticas
Programa Municipal de Reabilitação Pós Covid-19Projeto Reabilitar
Paraíba
Práticas
Reavaliação Médica para Usuários Que Aguardam em Fila de Espera para Consultas e Exames Especializados, Como Ferramenta Reguladora no Município de Pinhais.
Paraná
4 / 6123456