Olá,

Visitante

Sistema Hiperdia: Estudo Longitudinal em Um Distrito Sanitário

Para reduzir a morbimortalidade e reorganizar a atenção a estes agravos, o governo federal implantou a partir do ano de 2000, o Plano de Reorganização da Atenção à Hipertensão Arterial e ao Diabetes Mellitus. O plano tem o objetivo de reorganizar os serviços para oferecer uma atenção continuada e qualificada aos portadores de diabetes e hipertensão. Este plano priorizou a confirmação de casos suspeitos, a elaboração de protocolos clínicos e treinamento dos profissionais de saúde, a garantia da distribuição gratuita de medicamentos e a criação de um sistema informatizado de cadastramento e acompanhamento de hipertensos e diabéticos denominado sistema HIPERDIA.2 Desenvolvido em 2002, este sistema permite o cadastro de pacientes com diagnóstico de hipertensão e/ou diabetes no sistema, bem como a inserção sistematizada de dados de acompanhamento clínico destes usuários, possibilita gerar informações suficientes para o planejamento e execução de ações que visem à prevenção e o controle de complicações nos indivíduos com diagnóstico de hipertensão e/ou diabetes, bem como pode subsidiar nas ações de prevenção destas doenças na população em geral.3 Portanto, diagnosticar e cadastrar no sistema estes usuários, objetivando viabilizar o acompanhamento nos serviços de saúde, constitui um verdadeiro desafio para os gestores e trabalhadores do Sistema Único de Saúde, tendo em vista a alta prevalência destas doenças, e para acompanhar o desempenho dos serviços neste processo, é imprescindível acompanhar a cobertura sistema nos territórios. Objetivo: Descrever uma série histórica da cobertura do sistema HIPERDIA. Método: estudo descritivo, com abordagem quantitativa, utilizando o sistema HIPERDIA para análise da série histórica da cobertura deste sistema em um Distrito Sanitário de João Pessoa/PB/Nordeste do Brasil no período de 2006 a 2012. A análise dos dados foi realizada com o auxílio da estatística descritiva. O estudo foi fundamentado em dados secundários, de acesso público, que não constrangeram grupos de populações e/ou indivíduos. As informações correspondentes à frequência da população hipertensa e diabética referente a cada ano da série histórica foram obtidos no Sistema de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas não Transmissíveis por Inquérito Telefônico (VIGITEL)4-9, implantado em 2006 pelo Ministério da Saúde. Esse sistema monitora a frequência e distribuição desses fatores nas capitais brasileiras e Distrito Federal por meio de entrevistas telefônicas e questionário eletrônico, baseando-se em amostras probabilísticas da população adulta residente em domicílios servidos por linhas de telefonia fixa. Resultados: a prevalência de hipertensão de 2006 a 2012 variou entre 21 e 24,9% e diabetes entre 4,6 e 5,7%, A proporção de hipertensos cadastrados variou entre 43,89 e 82,91%, o que representou uma ampliação de aproximadamente 91% na cobertura deste sistema, ao longo da série estudada, demonstrando uma ampliação significativa do acompanhamento dos portadores deste agravo, já a de diabéticos, entre 83,56 e 135,02%. O número de diabéticos cadastrados no Sistema HIPERDIA foi ampliado de 1.739, no ano de 2006, para 2.355 em 2012, oscilando ao longo dos anos. Conclusão: a hipertensão é uma doença mais prevalente que o diabetes, porém se observou menor proporção de hipertensos cadastrados relacionado aos diabéticos, sendo necessário investimento em estratégias de diagnóstico e cadastramento de hipertensos, para lhes garantir assistência. Descritores: Sistema de Informação Hipertensão Diabetes Mellitus. Referências: 1. Nascimento JS do Pereira ANS Sardinha AHL. Perfil epidemiológico em mulheres portadoras de hipertensão arterial e diabetes mellitus atendidas pela estratégia saúde da família de uma comunidade em São Luís Luís MA. Rev Pesq Saúde [Internet}. 2010 May-Aug [cited 2012 Dec 13] 11(2):14-9. Available from: http://www.periodicoseletronicos.ufma.br/index.php/revistahuufma/article/viewFile/546/298 2. Chazan AC Perez EA. Avaliação da Implementação do Sistema Informatizado de Cadastramento e Acompanhamento de Hipertensos e Diabéticos (HIPERDIA) nos municípios do Estado do Rio de Janeiro. Rev. APS [Internet]. 2008 Jan-Mar [cited 2012 Dec 20] 11(1): 10-6. Available from: http://www.seer.ufjf.br/files/journals/3/articles/197/public/197-833-1-PB.pdf 3. Ferreira CLRA Ferreira MG. Características epidemiológicas de pacientes diabéticos da rede pública de saúde &ndash análise a partir do sistema Hiperdia. Arq Bras Endocrinol Metab [Internet]. 2009 Feb [cited 2013 Jan 08] 53(1): 80-6. Available from: http://www.scielo.br/pdf/abem/v53n1/v53n1a12.pdf 4. Brasil. Vigitel Brasil 2006: Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico. Brasília: Ministério da Saúde 2007. 5. Brasil. Vigitel Brasil 2007: Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico. Brasília: Ministério da Saúde 2008. 6. Brasil. Vigitel Brasil 2008: Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico. Brasília: Ministério da Saúde 2009. 7. Brasil. Vigitel Brasil 2009: Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico. Brasília: Ministério da Saúde 2010. 8. Brasil. Vigitel Brasil 2010: Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico. Brasília: Ministério da Saúde 2011. 9. Brasil. Vigitel Brasil 2011: Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico. Brasília: Ministério da Saúde 2012. 10. Lessa I Mion Jr. D. Múltiplas medidas da pressão arterial por aparelho eletrônico e prevalências de hipertensão em inquérito populacional. Rev Bras Hipertens [Internet]. 2006 [cited 2013 Feb 06] 13(2):104-10. Available from: http://departamentos.cardiol.br/dha/revista/13-2/06-multiplas-medidas.pdf 11. Schmidt MIS Duncan BB Hoffmann JF Moura L de Malta DC Carvalho RMSV de. Prevalência de diabetes e hipertensão no Brasil baseada em inquérito de morbidade auto-referida, Brasil, 2006. Rev. Saúde Publ [Internet]. 2009 [cited 2013 Jan 15] 43(Supl2):74-82. Available from: http://www.scielo.br/pdf/rsp/v43s2/ao801.pdf 12. Shaw JE Sicree RA Zimmet PZ. Global estimates of the prevalence of diabetes for 2010 and 2030. Diabetes Res Clin Pract [Internet].2010 Jan [cited 2013 Mar 02] 87(1):4&ndash 14. Available from: http://www.researchgate.net/publication/38073991_Global_estimates_of_the_prevalence_of_diabetes_for_2010_and_2030 13. Costa IKF Tibúrcio MP Melo GSM Nunes JP Néo MEMF Torres GV. Caracterização dos diabéticos e hipertensos acompanhados pelo sistema informatizado de cadastramento e acompanhamento de hipertensos e diabéticos. J Nurs UFPE on line [Internet]. 2012 Nov [cited 2013 Jan 20] 6(11) :2719-28. Available from: http://www.revista.ufpe.br/revistaenfermagem/index.php/revista/article/view/3281/pdf_1632 14. Laurenti R Jorge MHPM Gotlieb SLD. A confiabilidade dos dados de mortalidade e morbidade por doenças crônicas não transmissíveis. Ciênc saude coletiva [Internet]. 2004 Oct-Dec [cited 2013 Jan 20] 9(4):909-20. Available from: http://www.scielo.br/pdf/csc/v9n4/a12v9n4.pdf 15. Souza MFM. Dos dados a politica: a importancia da informação em saúde. Epidemiol Serv Saúde [Internet}. 2008 [cited 2013 Feb 05] 17(1):5-6. Available from: http://scielo.iec.pa.gov.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1679-49742008000100001&lng=pt 16. Brasil. Prefeitura Municipal de João Pessoa. Secretaria Municipal de Saúde. Orientações acerca dos indicadores de monitoramento da Vantagem Individual Pecuniária: VPI. Versão atualizada. João Pessoa: 2012. 17. Araújo JL de Paz EPA Moreira TMM. Hermenêutica e o cuidado de saúde na Hipertensão Arterial realizado por enfermeiros na Estratégia Saúde da Família. Esc Anna Nery [Internet]. 2010 Jul-Sep 14(3):560-66. Available from: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1414-81452010000300018&script=sci_arttext 18. Girotto E Andrade SM de Cabrera MAS. Análise de três fontes de informação da atenção básica para o monitoramento da hipertensão arterial. Epidemiol Serv Saúde [Internet]. 2010 Apr-June [cited 2013 Jan 15] 19(2):133-41. Available from: http://scielo.iec.pa.gov.br/pdf/ess/v19n2/v19n2a06.pdf.

A hipertensão arterial e o diabetes mellitus constituem importantes problemas de saúde pública no Brasil. Apresentam elevada prevalência, dão origem a complicações agudas e crônicas, bem como representam fatores de risco associados às doenças cardiovasculares. São responsáveis por elevadas taxas de morbidade e mortalidade, aumento dos custos sociais e econômicos decorrentes do uso de serviços de saúde, absenteísmo, aposentadoria precoce e incapacidade para o trabalho.

Principal

Rafaela Jeane Pereira Cunha

A prática foi aplicada em

João Pessoa

Paraíba

Nordeste

Instituição

Endereço

Uma organização do tipo

Instituição pública

Foi cadastrada por

Rafaela Jeane Pereira Cunha

Conta vinculada

ideiasus@gmail.com

02 jun 2023

e atualizada em

14 set 2023

Seu Período de Execução foi de

até

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

nenhuma

Você pode se interessar também

Práticas
Centro Administrativo Senador Dr. Teotônio Vilela – Paço Municipal – Bairro Jardim América
Rondônia
Práticas
A Participação da Comunidade na Qualificação dos Processos de Trabalhos das Esfs no Município de Santa Rosa – Rs
Rio Grande do Sul
Práticas
Exitosa Parceria Entre Controle Social e Gestão
Mato Grosso
Práticas
Avaliação da Qualidade e Satisfação do Usuário do SUS com os Hospitais Conveniados
Mato Grosso
Práticas
Análise Institucional dos Conselhos de Saúde de Joinville
Santa Catarina
Práticas
Organização do Modelo de Gestão Através do Planejamento Estratégico
Pernambuco
Práticas
Análise das Principais Potencialidades de Atuação do Conselho Municipal de Saúde de Goianinha/Rn em Relação ao Controle Social na Gestão da Política de Saúde Local
Piauí
Práticas
A Integração do Conselho Municipal de Saúde nas Ações da Secretaria Municipal de Saúde do Município de Jaboatão dos Guararapes
Pernambuco
Práticas
Informatização da Assistência Farmacêutica e Implantação do Sistema Hórus
Pernambuco
Práticas
Condições do Financiamento em Saúde nos Municípios de Pernambuco ?
Pernambuco