Olá,

Visitante

Re construir: estratégias em saúde voltadas para mulheres em situação de privação de liberdade no município de Iguatu (CE)

Assim sendo, no mês de março, a unidade básica de saúde responsável pela cobertura da área onde se localiza a penitenciária, juntamente com estudantes, realizou testes rápidos para HIV e sífilis, além de palestras educativas em saúde. No mês de abril, foi realizado palestra sobre a saúde da mulher e métodos contraceptivos, além da distribuição de preservativos masculinos e femininos. Na ocasião, as dez mulheres que se encontram apenadas, apresentaram as suas demandas, dentre estas, exames ginecológicos, implantação do dispositivo intra-interino (DIU) e consultas médicas. No momento da apresentação das demandas, a médica ginecologista, responsável pela palestra, se comprometeu a voltar à penitenciaria quando os exames estivessem disponíveis para a realização das consultas médicas solicitadas.

O projeto (re) construir foi criado em fevereiro de 2016 com o intuito de desenvolver ações de saúde para mulheres que se encontram em situação de privação de liberdade. Sabendo que diversos são os fatores de risco próprios de ambientes insalubres, a exemplo dos presídios, faz-se necessário que as ações em saúde direcionadas para este ambiente sejam, sobretudo, com ênfase no aspecto preventivo da saúde, sem prejuízo dos serviços assistenciais.

Como referido, a penitenciaria é um local insalubre e possui um grau de periculosidade considerável dada a superlotação de homens e mulheres que ali cumprem as suas penas. Devido ao reduzido efetivo de agentes penitenciários, as nossas ações ficam prejudicadas, pois dependemos destes para a escolta das mulheres, tanto para as ações dentro da penitenciária como para os encaminhamentos direcionados para outros equipamentos de saúde. Temos o intuito de aprimorar as ações e realizar atividades mensais na penitenciária, garantindo que estas mulheres tenham acesso aos serviços de saúde de maneira integral. É nosso objetivo, a implantação de cursos de geração de emprego e renda em parceria com instituições formativas, pois é um propósito deste projeto contribuir com a reintegração social das mulheres em situação de privação de liberdade.

Principal

Klesia Willma Rodrigues Pereira

klesiawilma@hotmail.com

A prática foi aplicada em

Iguatu

Ceará

Nordeste

Esta prática está vinculada a

Rua Engenheiro Wilton Correia Lima - s/n

Uma organização do tipo

Instituição Pública

Foi cadastrada por

Klesia Willma Rodrigues Pereira

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

02 jun 2023

e atualizada em

07 maio 2024

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

Você pode se interessar também

Práticas
Metodologias ativas no processo de atualização de profissionais de saúde: relato de experiência.
Paraíba
Práticas
Incluir e apreender: parceria entre saúde e educação no acompanhamento multidisciplinar
Paraíba
Práticas
V amostra Paraíba, aqui tem SUS
Paraíba
Práticas
Autonomia reprodutiva: empoderamento de mulheres em vulnerabilidade através da inserção do DIU
Paraíba
Práticas
Adote um sorriso: auto estima e saúde, buscar sorrisos felizes é nossa prioridade.
Paraíba
Práticas
Adesão às consultas de puericultura: uma intervenção na estratégia de saúde em Esperança – PB
Paraíba
Práticas
Descentralização do cuidado: levando as práticas de atividade física a população da zona rural
Paraíba
Práticas
Reterritorialização: desafios e avanços no município de Campina Grande-PB
Paraíba