Olá,

Visitante

Projeto Viva Mais, Práticas de Exercícios Físicos e Orientações Nutricionais com Princípios Funcionais, para A Melhoria de Qualidade de Vida no Município de Ourém-Pa

o comportamento sedentário e uma alimentação inadequada estão associados a índices alarmantes de Doenças Crônicas não transmissíveis (DCNT). o presente projeto foi desenvolvido pelo Núcleo Ampliando de Saúde da família e Atenção Básica (NASF-AB), cuja linha principal de trabalho é a prevenção, através de orientações multiprofissionais, interações entre as equipes e fortalecimento do vínculo com as comunidades e consequentemente do SUS, tendo como foco a saúde no campo do envelhecimento. o Projeto Viva Mais foi executado em seis Estratégias de Saúde da Família, no período de dois anos e 3 meses, com integração da equipe e envolvimento das comunidades, tendo como eixo a expansão do conhecimento sobre os benefícios de exercícios e alimentação funcional sobre a saúde da população.

– Melhorar qualidade vida dos usuários do Sus, conscientizando sobre mudanças de hábitos,que refletirão no estado de saúde e bem estar geral – Controlar níveis pressóricos e glicêmicos – Fortalecimento do vínculo com a comunidade favorecendo a adesão o Projeto Viva mais foi executado em sete Estratégias Saúde da Família, no período de dois anos e três meses, com integração da equipe e envolvimento das comunidades, tendo como eixo a expansão do conhecimento sobre os benefícios de exercícios e alimentação funcional sobre a saúde da população. Neste período foram executadas as seguintes ações: – Reuniões sobre implantação e treinamento das equipes das Estratégias Saúde da Família, para avaliações de glicemia, aferição de pressão arterial, perimetria. – Orientações Nutricionais sobre práticas de alimentação saudável Oferta de sucos detox – Orientações sobre a importância da adesão da prática de exercícios funcionais, no controle e benefício.

A partir da adesão das comunidades ao Projeto Viva Mais, com 600 participantes, dentre eles duas comunidades quilombola, foram obtidos resultados significantes, que influenciaram na qualidade de vida dos usuários do SUS através de orientações voltadas para Alimentação saudável, levando em consideração os valores e tabus alimentares, práticas de atividades físicas funcionais, como a utilização de utensílios domésticos, para valorização e o aumento da aptidão física. Resultados: – Equilíbrio dos níveis pressóricos e glicemia em cerca de 70% – Redução ponderal em 40% – Redução de perimetria em 40% – Relatos de redução de ansiedade e estresse em 80% – Relatos de melhoria da qualidade do sono 80%Concluímos que a adesão da prática de exercícios físicos e alimentação saudável mostraram-se eficiente no controle de doenças crônicas não transmissíveis (DCNT), nos usuários do SUS no Município de Ourém-Pará. Verificou-se que o matriciamento e a integração das equipes no processo de trabalho fortaleceram a educação continuada em saúde como porta de entrada, para impactos positivos nos indicadores de saúde, para a melhoria da qualidade de vida e um SUS mais efetivo.

Principal

Giselle Cristina Santos Rocha

grnutricao@gmail.com

Coautores

Carlos Rodrigo De Farias

A prática foi aplicada em

Ourém

Pará

Norte

Instituição

Tv. Lauro Sodré, N: 834, Bairro:Cruzeiro,Próx. A Escola Carlos De Farias, Cep: 68640-000

Uma organização do tipo

Instituição Privada

Foi cadastrada por

Elayne Nazaré Souza

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

23 set 2023

e atualizada em

26 set 2023

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

nenhuma

Você pode se interessar também

Práticas
Caminhos estratégicos da APS frente a cobertura vacinal no município de Bernardino Batista
Paraíba
Práticas
projeto interagir sorrindo
Rio de Janeiro
Práticas
PROJETO PRIMEIROS SOCORROS E PREVENÇÃO DE ACIDENTES NAS ESCOLAS – LEI LUCAS
Rio de Janeiro
Práticas
Consciência Vacinal: fortalecendo as estratégias e combatendo a desinformação para o cumprimento do calendário de vacinação de crianças no município de São Francisco-PB.
Paraíba
Práticas
Dengue: uma abordagem além do combate ao vetor nos centros de educação infantil
Rio de Janeiro
Práticas
Imunização na Zona Rural, em áreas de difícil acesso: Projeto Vacina Volante
Maranhão