Olá,

Visitante

Práticas Educativas Sobre Sexualidade e Dsts com Adolescentes em Conflito com a Lei: Relato de Experiência

A educação em saúde é uma ação básica cujo objetivo é capacitar indivíduos e/ou grupos para assumirem ou ajudarem na melhoria das suas condições de saúde. Os grupos têm sido utilizados como um instrumento valioso e até mesmo imprescindível para o alcance deste objetivo. Diante disto, contribuímos de modo efetivo para o fortalecimento das ações de vigilância em saúde no enfrentamento à epidemia da AIDS no município de Tianguá, com foco nas populações vulneráveis, a saber: adolescentes em conflito com a Lei. METODOLOGIA: Este trabalho foi embasado nas metodologias ativa de Paulo Freire que favorece uma reação crítica e transformadora. Idealizado entre a Secretaria de Trabalho e Assistência Social – SETAS e Secretaria de Saúde do Município de Tianguá e relata os seis encontros com duração de duas horas cada, em semanas intercaladas e horários factíveis a todos os atores. Os participantes foram os adolescentes que cumpriam medidas socioeducativas no Centro de Referência da Ação Social – CRAS. Foram abordadas as seguintes temáticas: sexualidade na adolescência, métodos contraceptivos, prevenção de DST/HIV/Aids e hepatites e imunização. DISCUSSÕES: No desenvolvimento das atividades observou-se o interesse pelo tema sexo e sexualidade, já que, adotam práticas e/ou comportamentos que os deixam mais vulneráveis, destacando que as famílias, escola e profissionais de saúde não discutem sobre sexualidade com os adolescentes como deveriam. Os participantes perceberam a real importância da transformação da realidade com a mudança do comportamento e aquisição de hábitos saudáveis e atitudes positivas. Em algumas falas percebeu-se uma autoimagem negativa, marcada pelo ato infracional cometido ou pela imagem que possuem de si como jovens infratores.

Os dados epidemiológicos referem a AIDS como doença grave e emergente, sendo considerado um dos maiores problemas de saúde pública no país e no mundo As modificações bio-psico-sociais que ocorrem no adolescente podem interferir no processo natural do seu desenvolvimento, fazendo com que ele sinta necessidade de experimentar comportamentos que os deixem mais vulneráveis a riscos para a sua saúde, inclusive no aspecto da sexualidade.

Diante da experiência realizada, inferimos a impossibilidade de um trabalho preventivo que dispense uma prática educativa, a qual deve levar em conta as peculiaridades de cada grupo ou população assistida. Mostra-se do mesmo modo imprescindível a ação intersetorial para o atendimento das populações no sentido da integralidade, buscando práticas mais responsivas às suas demandas – estas que variam conforme o grau de vulnerabilidade encontrada.

Principal

Sabrinna Araújo Coimbra

sabrinnace@hotmail.com

A prática foi aplicada em

Tianguá

Ceará

Nordeste

Instituição

Av. Moisés Moita, 785

Uma organização do tipo

Instituição pública

Foi cadastrada por

Sabrinna Araújo Coimbra

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

02 jun 2023

e atualizada em

14 set 2023

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

nenhuma

Você pode se interessar também

Práticas
ADESÃO DAS GESTANTES AO PRÉ-NATAL ODONTOLÓGICO: UMA PROPOSTA DE INTERVENÇÃO NA ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE
Paraíba
Práticas
A PRÁTICA DE PRIMEIROS SOCORROS NO CONTEXTO DE UM CURSO TÉCNICO PARA AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAÚDE
Paraíba
Práticas
Programa Bolsa Família: processo formativo para profissionais da atenção primária
Paraíba
Práticas
Humanização na prática do cateterismo vesical de demora na atenção básica.
Paraíba
Práticas
Metodologias ativas no processo de atualização de profissionais de saúde: relato de experiência.
Paraíba
Práticas
Incluir e apreender: parceria entre saúde e educação no acompanhamento multidisciplinar
Paraíba
Práticas
V amostra Paraíba, aqui tem SUS
Paraíba
Práticas
Autonomia reprodutiva: empoderamento de mulheres em vulnerabilidade através da inserção do DIU
Paraíba