Olá,

Visitante

Plano de Cargos, Carreira e Subsídios: Construindo Mudanças no Ambiente de Trabalho

FINALIDADE DA EXPERIÊNCIA:Instruir os processos de desenvolvimento na carreira dos servidores Públicos da Saúde do Município de Manaus, por meio de avaliação de desempenho de 100% dos servidores em estágio probatório, estáveis ou estabilizados, totalizando um total de 9.380 servidores.DINÂMICA E ESTRATÉGIAS DOS PROCEDIMENTOS USADOS: Característica do processo adotado (atores envolvidos, abrangência, descrição dos processos e métodos utilizados): Funcionamento do projeto é realizado em programa eletrônico da seguinte forma:a)

O panorama atual caracteriza-se pelas contínuas mudanças de padrões de comportamento global econômico, profissional e institucional. A sobrevivência e o fortalecimento das organizações estão na capacidade de adequação às mudanças contínuas dos ambientes organizacionais, e, neste cenário as instituições públicas vem sendo objeto de críticas quanto à universalização de acesso de seus serviços, bem como seus resultados alcançados mediante as necessidades da sociedade. Por isso precisam aprimorarseus sistemas administrativos incluindo mudanças estruturais de regras, processos e medidas efetivas para criar novos sistemas de valores.Nas organizações públicas de saúde, os encontros nacionais aprovaram relevantes diretrizes em gestão de recursos humanos, percebendo, desta forma, que o interesse por melhores impactos nos resultados das ações da administração pública implica na necessidade de profissionais comprometidos e capacitados de acordo com o perfil requerido por suas funções para que possam ser inseridos nos diversos pontos da rede de atenção à saúde. Assim, as expectativas em relação aos profissionais voltam-se para o seu desempenho e comprometimento com a instituição e seus, conseqüentes, resultados para a sociedade. Daí a necessidade dos resultados ou desempenhos humanos serem mensurados, acompanhados e avaliados em relação ao que a empresa espera como indicadores de desenvolvimento favoráveis. Daí a necessidade de implantar uma metodologia que acompanhe a contribuição de todos os servidores com o objetivo de que se alcancem metas estipuladas pela gestão e, além disso, valorizar e estimular o fazer profissional. Desse modo, o desenvolvimento organizacional se dá na maneira de utilizar o potencial das pessoas e colocá-lo, eficazmente, na busca de soluções e de serviços inovadores. Percebe-se então que, a importância do Plano de Cargos, Carreiras e Subsídios (PCCS) para o crescimento institucional, refere-se principalmente ao fato dedirecionar suas ações e políticas no sentido de melhorar a atuação organizacional, visando assim, monitorar seu progresso e consolidar a satisfação de seu usuário. Neste contexto, considerando a importância deste processo de desenvolvimento do servidor público, a SEMSA, em 2008, com o quadro funcional de 9.993 servidores (9.380 estatutátios e 613 outros vínculos empregatícios) lotados em uma estrutura distribuídaem 04 Distritos Urbanos, 01 Rural, 01 Sede Central, e com mais de 200 unidades de saúde, criou uma metodologia de desenvolvimento na carreira em ciclos anuais, destinado a fixar padrões e critérios para desenvolvimento nas carreiras, possibilitando o reconhecimento por qualificação, tempo de serviço e desempenho profissionaldo servidor público da saúde estável ou estabilizado, o qual dá-se por progressão ou por promoção.Nesse sentido de concretizar os ideais planejados para o PCCS no que diz respeito à progressão por mérito e para estabilização, respectivamente, foram criados programas eletrônicos específicos. O primeiro, Avaliação Periódica de Desempenho – APD, o qual é utilizado para a aplicação e monitoramento do procedimento avaliação de desempenho dos servidores estabilizados e, o segundo, a Avaliação Especial de Desempenho-AED, para servidores em estágio probatório, como método de alcance da estabilidade

Percebendo-se o resultado alcançado de 82,11% de avaliações efetivadas e seu resultado permitir a progressão na carreira, verifica-se a possibilidade de aplicabilidade do procedimento manualmente ou em forma de programa eletrônico no serviço público da saúde, com cautela e restrição quanto à quantidade de servidores.É possível afirmar que o Plano de Cargo, Carreiras e Subsídios, aliado a um acompanhamento do Desempenho Individual estruturado, permite acompanhar periodicamente, por meio de monitoramento de metas previamente pactuadas, o desenvolvimento de 100% dos servidores gerando resultados relevantes ao desenvolvimento pessoal, profissional e institucional no serviço público da saúde.

Principal

Jonis Angelim da Silva

gtrab@pmm.am.gov.br

A prática foi aplicada em

Manaus

Amazonas

Norte

Instituição

Avenida Mário Ypiranga, 1695

Uma organização do tipo

Instituição pública

Foi cadastrada por

Jonis Angelim da Silva

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

05 out 2016

e atualizada em

14 set 2023

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

nenhuma

Você pode se interessar também

Práticas
Atuação do programa saúde na escola (PSE) no enfrentamento da dengue e outras arboviroses
Paraíba
Práticas
Ampliando leque da rede: fortalecimento dos vínculos entre equipes e escola.
Paraíba
Práticas
Relato de experiência: humanização na atenção ao usuário no pronto atendimento de Pilar (PB))
Paraíba
Práticas
Zoonoses e Vetores na Escola: Informação, Educação e Comunicação em Saúde como ferramenta de mudança.
Rio de Janeiro
Práticas
A Integração Ensino Serviço Comunidade em Volta Redonda/RJ: Em defesa da formação no SUS para o SUS
Rio de Janeiro
Práticas
Acôes de promoção e prevenção a saúde integradas, com outras vigilâncias, equipe multidisciplinar e APS para trabalhadores e trabalhadoras, realizadas no lde trabalho, das empresas privadas parceiras do municipio de João Câmara, RN
Rio Grande do Norte
Práticas
Pode ser lindo aprender no SUS: uma proposta para o acolhimento dos futuros trabalhadores da saúde
Rio de Janeiro
Práticas
Mas eu não consigo doutor – Grupos dialógicos para a APS – Juntos nós podemos
Rio de Janeiro