Olá,

Visitante

Planejamento da Assitencia Farmaceutica na Rede Hospitalar

FINALIDADE DA EXPERIÊNCIA: Reduzir gastos com aquisição de medicamentos desnecessários, evitar perdas, acúmulo de estoques e desabastecimento, fortalecimento da gestão da assistência farmacêutica e sua estruturação, ampliação de acesso de medicamentos a população, uso correto e racional com garantia de qualidade e segurança.DINÂMICA E ESTRATÉGIAS DOS PROCEDIMENTOS USADOS: Planejamento e monitoramento dos ciclos, estruturação da assistência farmacêutica, capacitação e treinamento dos profissionais envolvidos, estruturação física com aquisição de mobílias.INDICADORES/VARIÁVEIS/COLETA DE DADOS: Análise dos fatores que geram rupturas de estoques, análise dos aspectos técnicos e epidemiológicos para definição de cortes durante o pedido, definição prévia do orçamento e sua disponibilidade para a compra de medicamentos, supervisão do fluxo de compra, recepção, armazenamento e dispensação dos medicamentos, definição de cortes no pedido de compra, análise de medicamentos que mais sofrem rupturas de estoques, prioridades no momento da compra, relação dos produtos não cotados após a licitação.OBSERVAÇÕES/AVALIAÇÃO/MONITORAMENTO: O monitoramento e realizado através do acompanhamento periódico de cada da etapa do ciclo e conforme dados adquiridos através do relatório de CMM (consumo médio mensal) de medicamentos.

A assistência farmacêutica ocorre em ciclo, sendo subsidiadas por recursos financeiros, humanos e materiais. O gerenciamento de o todo o ciclo requer planejamento e constante monitoramento e avaliação (MARIN, et.al.,2003). O ciclo da assistência se inicia pela seleção de medicamentos etapa esta considerada o eixo da assistência farmacêutica, com base no elenco de medicamentos foi desenvolvido as demais etapas do ciclo sendo elas: programação, aquisição, armazenamento, distribuição e a dispensação. Mediante as etapas do ciclo foi desenvolvido no município de Jaru – RO o planejamento da aquisição de medicamentos tendo como base cada ciclo da assistência farmacêutica. Para a seleção de medicamentos foi elaborada uma lista para o Hospital Municipal, essa seleção se deu através de uma equipe de médicos que compõem o quadro de servidor do hospital sendo o diretor clinico do hospital municipal, pediatra, clinico geral, obstetra, ginecologista, cirurgião e cardiologista, onde foi utilizado como indicador os aspectos técnicos e/ou epidemiológico . Os A lista é avaliada a cada semestre onde pode ser acrescentado algum medicamento ou permanecem os mesmos levando em consideração os procedimentos realizados pela unidade. A lista é composta pelo elenco da RENAME, e alguns medicamentos do qual não fazem parte do componente no qual a equipe médica achou necessário incluir, não interrompendo assim o tratamento dos pacientes, sendo adquiridos apenas os itens constantes na relação. Com a seleção pronta o próximo ciclo a ser colocado em prática foi à programação sendo esta feita mediante relatório de consumo médio mensal gerado pela CAF (central de abastecimento farmacêutico) onde a mesma tem todo o controle de medicamentos dispensados dentro da unidade. Com base nisso evitamos que haja acúmulo de estoque ou desabastecimento na rede hospitalar. A aquisição de medicamentos se dá por meio de edital solicitando das empresas requisitos técnicos para o fornecimento. A empresa deve informar a marca do medicamento, fabricante e especificações técnicas (forma farmacêutica, concentração, condições de conservação, apresentação), respeitar os requisitos de entrega e validade mínima de 2 anos, registro sanitário, autorização especial de funcionamento emitido pela ANVISA em caso de medicamentos da portaria 344/98, registro no CRF, licença sanitária e nos próximos editais já será exigido certificado de boas práticas de fabricação e Registro da ANVISA de todos os medicamentos. A gestão possui equipe qualificada para acompanhamento do processo de licitação, foram realizadas várias capacitações da equipe de aquisição do setor da assistência farmacêutica como, por exemplo, treinamento com o TCE do estado na elaboração de projetos básicos e termos de referencia. Quanto aos processos licitatórios a modalidade de compras empregada: pregão, registro de preço e compra com laboratórios oficiais. O armazenamento dos medicamentos ocorre mediante almoxarifado tendo as instalações físicas, elétricas e sanitárias adequadas, prateleiras e estrados para armazenamento em quantidade suficiente, termo – higomêtro, armário de aço com chave para armazenar os psicotrópicos, refrigerador, planilha de controle de temperatura. O recebimento, a conferência técnica e administrativa, e a organização dos medicamentos se da pelo acompanhamento do farmacêutico e através do POP – PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRAO de Recebimento, Armazenamento e Estocagem de medicamentos e materiais, onde toda a equipe do setor foi treinada pelo farmacêutico para executar o POP conforme está descrito. Os medicamentos são estocados por ordem alfabética respeitando o prazo de validade quando houver mais de um lote do mesmo medicamento e o número máximo de empilhamento. O estoque e monitorado com a realização periódica do inventário. Após o recebimento e conferência dos medicamentos as notas fiscais são lançadas via sistema de almoxarifados constando o nome, forma farmacêutica, concentração apresentação, quantidade atual, lote, validade sendo feita toda a movimentação de estoque (entrada e saídas) e CMM. A validade dos medicamentos e monitorada através de adesivos sinalizadora onde cada cor corresponde à proximidade da validade. Os adesivos são colocados nas caixas conforme a ordem da validade, as cores aplicadas são: verde que corresponde 6 meses para validade, amarelo sinalizando 3 meses para validade e vermelho correspondendo 2 meses para validade, com a implantação desses adesivos reduziu para 1% a validade de medicamentos. A dispensação na unidade e realizada de duas formas, sendo a individualizada e coletiva. A dispensação de medicamentos e realizada de acordo com o Manual de Dispensação de Medicamentos desenvolvido e implantado pela farmacêutica. O sistema de dispensação de medicamentos individualizado e executado na clinica medica e cirúrgica, pediatria e obstetrícia mediante segunda via da prescrição enviada para farmácia onde e feita analise do que foi prescrito após isso e realizada a separação, conferencia e dispensação para os setores, já a dispensação coletiva e realizada no centro cirúrgico e pronto – socorro da unidade. Com o sistema de dispensação individualizado já foi feito intervenções farmacêuticas garantindo assim a segurança e o tratamento correto do paciente não trazendo risco a sua saúde.

É fundamental que a assistência farmacêutica trabalhe com os princípios da Política Nacional de Medicamentos e Política Nacional da Assistência Farmacêutica, pois gera-se um impacto muito relevante voltado para a economia do município ou da unidade e garante o acesso de medicamentos aos usuários do SUS sem que o tratamento seja interrompido.Portanto, o monitoramento dos ciclos da assistência farmacêutica pode contribuir para o alcance da assistência farmacêutica exemplar, com ampliação do acesso de medicamentos para população com garantia de qualidade, segurança e eficácia gerando impacto na economia do município.

Principal

Larissa Taufmann Silva

A prática foi aplicada em

Jaru

Rondônia

Norte

Instituição

RUA FLORIANÓPOLIS Nº3062

Uma organização do tipo

Outra

Foi cadastrada por

Larissa Taufmann Silva

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

04 dez 2015

e atualizada em

14 set 2023

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

nenhuma

Você pode se interessar também

Práticas
Paciente protagonista de sua terapia: o cuidado farmacêutico com pacientes atendidos no CAPS de Pilar (PB)
Paraíba
Práticas
Creme de Cordia: uma revolução no tratametno da Chikungunya em Montes Claros
Minas Gerais
Práticas
Medicamento não é lixo! Promoção do descarte ideal de medicamentos na Farmácia Básica de Boa Vista-PB
Paraíba
Práticas
A Utilização do Sistema Hórus na Farmácia Básica de Queimadas/Pb
Paraíba
Práticas
Avaliação das Demandas Judiciais e Administrativas de Medicamentos no Município de Tubarão – Sc”‘
Santa Catarina
Práticas
Assistência Farmacêutica – Judicialização
Amazonas
Práticas
Projeto Dormir e Sonhar Evita Medicar: a Gestão Clínica do Medicamento com Ênfase na Saúde Holística para a Contribuição do Uso Racional e Desprescrição de Benzodiazepínicos.
Santa Catarina
Práticas
Manipulação de Fórmulas Farmacêuticas Fitoterápicas (Farmácia Viva do SUS Tipo Iii)
Minas Gerais
Práticas
Impacto da Atenção Farmacêutica na Atenção Básica no Munícipio de São Bentinho – Pb
Paraíba
Práticas
A organização da Assistência Farmacêutica Municipal no Âmbito do Ceaf e Seu Impacto no Acesso de Medicamentos
Rio de Janeiro
1 / 41234