Olá,

Visitante

Oficina terapêutica de culinária: uma experiência de geração de renda no Caps I-Porto Cidadania

Os Centros de Atenção Psicossocial (CAPS) foram criados através da Reforma Psiquiátrica Brasileira e têm como um de seus objetivos a ressocialização, o fortalecimento do protagonismo, autonomia, dos vínculos familiares e sociais de seus usuários.
O presente trabalho visa descrever o relato de experiência da Oficina de Culinária desenvolvida no CAPS I-Porto Cidadania, localizado no município de Cabedelo/PB.
Nas orientações contidas nas Políticas Nacionais de Saúde Mental apresentam como uma de suas metas proporcionar o fortalecimento do cuidado mais humanizado e longe dos modelos hospitalares. Visando cumprir essa meta que impulsionou a criação dos CAPS, iniciou-se o trabalho da Oficina de Culinária no ano de 2016, que constitui uma ferramenta de reinserção social, promoção de saúde e proteção aos direitos fundamentais de pessoas com transtornos mentais.
Esse trabalho desenvolvido no CAPS I-Porto Cidadania, que é a Oficina Terapêutica de Culinária, busca desenvolver ações de reinserção social, a autonomia e o protagonismo do sujeito, a interação, a integração, a promoção de saúde e a geração de renda para as pessoas com transtornos mentais que fazem tratamento nesse serviço de saúde mental.
Portanto, esse trabalho visa ajudar aos usuários com transtorno mental a desenvolverem suas potencialidades e lidarem com aspectos de satisfação de suas necessidades básicas.

A oportunidade foi o interesse em criar uma oficina que proporcionasse um momento de integração entre os usuários em algo específico e prazeroso que é o momento da refeição.

A criação da Oficina Terapêutica de Culinária alterou a rotina e dinâmica do serviço, pois todas as terças-feiras, mensalmente, ocorrem os preparativos para que a oficina aconteça.
Nota-se o desenvolvimento de coisas simples do protagonismo e autonomia do sujeito, onde quem nunca mexeu com alimentos na sua residência, passam a manuseá-los e os que já sabem, aprimoraram o conhecimento.
Observa-se também uma melhora na cognição: com a estimulação da memória (em decorar a receita), atenção, aprendizagem, realização de operações matemáticas básicas (de contar os ingredientes que vão para receita) como também uma leitura básica da própria receita.
O fortalecimento de vínculos afetivos com uma maior interação e integração do grupo, proporcionando um ambiente de bem-estar onde todos estão com o mesmo propósito.
Diante do exposto esta oficina tem proporcionado aos participantes o protagonismo, a autonomia, a elevação da auto estima, o equilíbrio no estado emocional, o fortalecimento dos vínculos afetivos familiares, diminuição dos sintomas de depressão e ansiedade, facilitado a adesão ao tratamento medicamentoso e terapêuticos.

Que a atividade seja realizada com os cuidados de Higiene das mãos, utilização de toucas, luvas e máscaras. Que se utilizem de receitas fáceis e de preferência saudável.

Principal

Lorena Leal Máximo Torres

lorenamaximoleal@gmail.com

Psicóloga

Coautores

Lorena Leal Máximo Torres, Yrcel Valéria Gonçalves, Eveline Ribeiro, Fernando Souza.

A prática foi aplicada em

Cabedelo

Paraíba

Nordeste

Esta prática está vinculada a

Rua Manoel Araújo Nascimento, Jardim Brasília

Uma organização do tipo

Instituição Pública

Foi cadastrada por

Lorena Leal Máximo Torres

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

05 maio 2024

e atualizada em

05 maio 2024

Início da Execução

15/06/2016

Condição da prática

Andamento

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

Você pode se interessar também

Práticas
A importância do trabalho em rede para a efetivação da reinserção social aos dependentes químicos enquanto sujeitos de direitos: observações acerca do eixo reinserção social no Centro de Acolhimento e Atenção Integral Sobre Drogas do município de Cachoeiro de Itapemirim (ES)
Espírito Santo
Práticas
Atuação intersetorial nos casos suspeitos de TEA na primeira infância, um relato de experiência.
Paraíba
Práticas
Explorando as possibilidades: atividade aquática no tratamento de TEA no município de Queimadas – PB
Paraíba
Práticas
Inovação do cuidado em saúde mental no município de São José do Sabugi-PB a partir da prática.
Paraíba
Práticas
Em boas mãos: valorização dos profissionais de saúde e os impactos na proatividade em Queimadas – PB
Paraíba
Práticas
Protocolo de passagem de plantão no serviço residencial terapêutico: um relato de experiência
Paraíba
Práticas
Ressignificando vidas através das artes manuais: uma vivência do CAPS I Umbuzeiro-PB
Paraíba