Olá,

Visitante

Mutirões Realizados pelo Núcleo de Apoio a Saúde da Família (Nasf) do Município de João Alfredo- Pe

O Município de João Alfredo possui 30.743 habitantes, densidade demográfica (Hab./Km2) de 222,34 e o IDH de 0,61, faz parte do Estado de Pernambuco, com cerca de 138,269 quilômetros quadrados de área. A atenção básica de saúde é composta por 11 Estratégias de Saúde da Família (ESF), sendo três na zona urbana e oito na rural. Há ainda, um Núcleo de Apoio a Saúde da Família (NASF), constituído por uma equipe multiprofissional que atua em conjunto com os profissionais das ESFs, compartilhando e apoiando as práticas em saúde nos territórios. O Núcleo de Apoio à Saúde da Família foi criado pela portaria GM nº 154, de 24 de janeiro de 2008 tendo com objetivo ampliar a abrangência e o escopo das ações da atenção básica, bem como sua resolubilidade, apoiando a inserção das ESF na rede de serviços e o processo de territorialização e regionalização a partir da atenção básica. As Doenças Crônicas Não Transmissíveis (DCNT) são as principais causas de morte no mundo, correspondendo a 63% dos óbitos em 2008. As doenças crônicas não transmissíveis constituem o problema de saúde de maior magnitude no Brasil e correspondem a 72% das causas de mortes, atingem fortemente as camadas pobres da população e grupos vulneráveis. No Município de João Alfredo 46,3%, 40% e 41,66% das causas de mortalidade foram às doenças do aparelho circulatório entre 2010 e 2011

Promover o desenvolvimento de uma ação integrada, sustentável e baseada em evidências para a prevenção das doenças e agravos mais prevalentes na população com foco nas DCNT.

O projeto tem replicabilidade nos municípios com o Núcleo de Apoio a Saúde da Família implantados, já aqueles que não possuem, as ESF podem realiza-lo de forma adaptada. Verificamos que a presença de uma equipe de apoio, favorece do desenvolvimento de ações que aumentam a participação dos usuários, não permitindo que o mesmo se torne monótono e com baixa adesão da comunidade.O desafio não é o atendimento assistencialista, mas sim manter a prática em tempo oportuno e continuo, levando em conta os contextos e os determinantes e condicionantes sociais da produção da vida. Para tanto, é importante reconhecer que esta prática precisa ser avaliada e acompanhada continuamente. Como vivência a experiência implica a valorização dos diversos saberes, numa integração que se propõe a transformar uma realidade com ações de forma continua, gerando e levando informação de saúde a população.A prática se torna sustentável à medida que faz parte das ações dos profissionais do NASF bem como das ESF, apresentando baixo custo e boa adesão da comunidade, gerando emponderamento e auxiliando o enfrentamento dos problemas de saúde mais prevalentes em cada uma das áreas das ESF.

Principal

Márcia Maria de Almeida Campos Diogo de Andade

A prática foi aplicada em

João Alfredo

Pernambuco

Nordeste

Instituição

Endereço

Uma organização do tipo

Outra

Foi cadastrada por

Márcia Maria de Almeida Campos Diogo de Andade

Conta vinculada

ideiasus@gmail.com

A prática foi cadastrada em

04 dez 2015

e atualizada em

14 set 2023

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

nenhuma

Você pode se interessar também

Práticas
Abordagem multiprofissional a usuários em processo de reabilitação física em Queimadas – PB
Paraíba
Práticas
Acesso facilitado ao mamógrafo itinerante: identificação precoce do câncer de mama
Paraíba
Práticas
O Papel do Samu na promoção em saúde com educadores e cuidadores de crianças com TEA
Paraíba
Práticas
Caminhos estratégicos da APS frente a cobertura vacinal no município de Bernardino Batista
Paraíba
Práticas
projeto interagir sorrindo
Rio de Janeiro
Práticas
PROJETO PRIMEIROS SOCORROS E PREVENÇÃO DE ACIDENTES NAS ESCOLAS – LEI LUCAS
Rio de Janeiro