Olá,

Visitante

Monitoramento do Acesso e Avaliação das Ações e Serviços de Saúde na Aps na Melhoria da Qualidade

Muitos avanços ocorreram nas políticas e programas de promoção à saúde no mundo. A Estratégia Saúde da Família, modelo de organização da Atenção Primária à Saúde (APS) no Brasil, baseia-se em atributos de acesso e vínculo com os indivíduos e famílias, para garantia da integralidade do cuidado. Por isso, avaliar a qualidade do cadastro, acesso e dos processos de trabalho, individualmente e em equipe, contribui para monitorar os avanços e obstáculos, além de direcionar ações de planejamento e estratégias de intervenção, para melhorar a resolutividade nos serviços de saúde. Com as mudanças ocorridas no modelo de financiamento da APS, fez-se necessário implantar em 2020, no município de Cabedelo, métodos de avaliação e monitoramento das práticas de saúde, utilizando as ferramentas de captação ponderada e pagamento por desempenho, a fim de promover mudanças de conduta nos 200 funcionários, provedores de cuidados em saúde na APS e alcançar melhores resultados de qualidade. Para a construção do método, optou-se em focar no uso de dados secundários de cadastros de pessoas no Sistema de Informação em Saúde da Atenção Básica (SISAB), ofertado pelo Ministério da Saúde, a partir do prontuário eletrônico do cidadão (PEC). Os usuários “ativos”, constituintes de uma equipe, eram analisados quanto a quantidade de cadastros e a população efetivamente ativa, a fim de identificar a população que não fazia uso do serviço de saúde local e as falhas nas ações de assistência.Estudo de natureza avaliativa, transversal, de abordagem quantitativa, fundamentado nas informações de cadastros válidos e vinculados, nos indicadores de desempenho do Programa Previne Brasil, do Ministério da Saúde (MS) e indicadores de saúde assistenciais do município de Cabedelo-PB. O estudo abrangeu as 22 unidades básicas de saúde (UBS) municipais e os dados foram coletados do sistema e-SUS APS, a partir do software, PECSUS, que está inserido no SISAB. O recorte dos dados envolveu o terceiro quadrimestre de 2019 ao terceiro quadrimestre de 2021.A população do estudo foi composta por 200 funcionários (22 médicos, 22 enfermeiras, 22 odontólogos, 22 técnicos de enfermagem e 112 agentes comunitários de saúde – ACS) distribuídos nas UBS de Cabedelo. Os dados foram coletados em fevereiro de 2022, por meio do Portal da Secretaria de Atenção Primária à Saúde (SAPS), do MS. Após a obtenção dos relatórios com os microdados fornecidos, os mesmos foram organizados no software Microsoft Excel e foram selecionadas as variáveis de organização e desempenho para análise (cadastros válidos e não-válidos, indicadores de desempenho e de assistência de saúde). A análise ocorreu por meio de estatística descritiva, utilizando-se frequência absoluta e relativa. Por se tratar de dados obtidos de fontes secundárias, de domínio público, é dispensável a submissão deste estudo à apreciação de Comitê de Ética em Pesquisa (CEP), segundo a Resolução nº 510, de 2016, do Conselho Nacional de Saúde (CNS).

Reconhecendo a APS como a porta de entrada aos serviços de saúde do sistema único de saúde (SUS), este estudo objetivou monitorar o cadastro e acesso dos usuários de Cabedelo, a partir dos dados de cadastros ativos e não-válidos no SISAB e avaliar as ações e serviços de saúde, para a mensurar o alcance da resolutividade e a melhoria na qualidade da assistência, de forma a proporcionar subsídios para a tomada de decisões de planejamento e intervenção. Para este estudo considerou-se o cadastro e o acesso como a possibilidade de o indivíduo entrar no serviço de saúde, na busca pela solução de seus problemas. A análise de vinculação, partiu da agenda, da oferta de serviços, da localização geográfica da unidade de saúde, da responsabilização da equipe no ajuste dos recursos de saúde e do processo de busca do usuário e garantia de assistência à saúde, permitindo identificar os fatores que facilitavam ou dificultavam a busca e obtenção desta assistência.

Para a prática gerencial, os resultados deste estudo foi um instrumento importante para o empoderamento de decisões da APS e indicaram que apenas ser eficiente na execução de ações não garante eficiência no alcance de resultados, é preciso reduzir as desigualdades do acesso por meio da reorganização do modelo de atenção.

Principal

Klenia Felix de Oliveira Bezerra

kleniafelix@hotmail.com

A prática foi aplicada em

Cabedelo

Paraíba

Nordeste

Instituição

Rua Duque de Caxias, S/N. Centro

Uma organização do tipo

Instituição pública

Foi cadastrada por

Klenia Felix de Oliveira Bezerra

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

02 jun 2023

e atualizada em

14 set 2023

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

nenhuma

Você pode se interessar também

Práticas
Gestão de Pessoal e Educação Permanente em Saúde Pública Como Viés para Redução do Ativismo Judicial
Rio de Janeiro
Práticas
Qualificando a Territorialização na Saúde: Construindo a Atenção em Rede.
Rio de Janeiro
Práticas
Uma Construção Coletiva do SUS Municipal com Atuação e Participação Social
Alagoas
Práticas
Participação da Comunidade na Saúde: Experiências Inovadoras de Gestão Participativa, Mobilização de Conselho Gestor de Unidade ou Conselho Local
Alagoas
Práticas
Saúde em Foco – Clipping de Noticias
Mato Grosso
Práticas
O Papel da ouvidoria: Um Espaço Dinâmico e Democratico: Relato de Experiência de Um ouvidorSUS
Paraíba
Práticas
Estratificação de Pacientes Ambulatoriais Através de Rotas Permite Que Pacientes em Situação de Risco Não Fiquem Esquecidos na Linha de Cuidados Ambulatoriais.
Paraná
Práticas
Cuidar e Acolher Um Sonho Possível
Sergipe
Práticas
Digite Saúdeeste Portal de Saúde Alinha de Forma Interativa, Gestores, Provedores, Médicos e Usuários Permitindo Alto Impacto e Grande Alcance, Melhorando a Coleta de Dados e os Resultados obtidos.
São Paulo
Práticas
Comunicare – Redes Temáticas
Minas Gerais