Olá,

Visitante

Modelo de Atenção Domiciliar para a Melhora Qualidade de Vida dos Assistidos.

Atender aos acamados agudizados, os reagudizados e os complexos progressivos que não conseguem acompanhamento dentro da RAS ( Rede de Atenção à Saúde) no Município de São Pedro da Aldeia compreendido entre 2008 até os dias atuais. Os pacientes que são atendidos na RUE (Rede de Urgência e emergência) por muitas vezes acamados, não conseguem a continuidade do tratamento para reestabelecer sua saúde pela dificuldade de se locomoverem até uma Unidade Básica de Saúde, pela inexistência da cobertura dela ou complexidade da doença do paciente. Após a análise de cada perfil de elegibilidade dos assistidos da Rede, observou-se a necessidade imediata de tratamento para não agravamento ou piora de seu estado clínico geral, evitando-se assim sobrecarregar as portas de entrada da Rede de Urgência. Com essa proposta da assistência, através de uma Equipe Multiprofissionais com médico, enfermeiro, técnicos de enfermagem, fisioterapeuta, assistente social, nutricionista e psicóloga, trazendo humanização, acolhimento, reintegração aos laços familiares e complementação da Rede de Atenção à Saúde. Notou-se que os pacientes provenientes dos hospitais tinham uma melhora clínica muito rápida e significativa, retornando a Rede mais reabilitado e/ou curado possível.

Melhorar a qualidade de vida dos pacientes acamados ou restritos ao leito provenientes das portas de urgência e emergência. Diminuir a sobrecarga dos hospitais, gerar leitos, diminuir gastos e reabilitar o máximo possível, através de um atendimento humanizado, acolhedor e principalmente trabalhando em Rede. Evidenciamos que a ponte entre a alta complexidade e atenção básica, seja a Atenção Domiciliar.

Portanto, entre os benefícios que a Atenção Domiciliar traz, destacamos a melhora da qualidade de vida dos pacientes através dos atendimentos humanizados, acolhimento da Rede proporcionando bem-estar familiar, autonomia e evitando complicações de longa internação em unidades hospitalares. O reconhecimento desse trabalho em equipe, articulação da Rede, visa diminuir as diferenças sociais, acompanhando as mudanças do perfil epidemiológico, otimização dos recursos da saúde, evitando gastos desnecessários de uma internação e humanização no cuidado. Adicionalmente, muitos desafios concorrem para o desempenho do cuidado no domicílio, como a construção de plano de cuidados, a falta de um cuidador ou responsável, o preparo dos profissionais em saúde para assumir a atribuição de cuidar de forma integral, inserido no contexto de vida do usuário, o trabalho em equipe. Em suma, mesmo diante de um cenário pandêmico de falta de recursos financeiros, doenças e agravamento das doenças, nunca ouviu-se ininterruptamente: fique em casa, a herança nos deixada por todas essas atrocidades vividas é que em casa, realmente é o melhor lugar para se estar.

Principal

Ubiratan de Araújo Curcino Junior

jrcurcino@gmail.com

A prática foi aplicada em

RJ

Rio de Janeiro

Sudeste

Instituição

São Pedro da Aldeia

Uma organização do tipo

Instituição pública

Foi cadastrada por

Ubiratan de Araujo Curcino Junior

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

02 jun 2023

e atualizada em

14 set 2023

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

nenhuma

Você pode se interessar também

Práticas
Projeto Coração Forte: realização de exames de holter 24h (eletrocardiograma dinâmico), medição ambulatorial da pressão arterial em 24 (mapa 24h), eletrocardiograma de esforço (teste ergométrico), eletrocardiograma de repouso e ecocardiograma transtorácico no município de Belém do Brejo do Cruz, no Sertão da Paraíba.
Paraíba
Práticas
SOS CORAÇÃO
Rio de Janeiro
Práticas
Triagem Multidisciplinar de TEA em Petrópolis: uma parceria necessária e significativa.
Rio de Janeiro
Práticas
Assistência de média complexidade em município de pequeno porte: experiência de Mendes (RJ)
Rio de Janeiro
Práticas
Experiencia de Barra do Piraí no suporte as enfermidades cardiovasculares no leito de cuidados prolongados na rede de urgência e emergência do Médio Paraíba.
Rio de Janeiro
Práticas
O trabalho do assistente social no âmbito hospitalar: acolhimento e garantia de direitos.
Rio de Janeiro
Práticas
Indicadores de excelência do HMSJ em doação de órgãos para transplante
Santa Catarina
Práticas
Assistência Domiciliar Aos Pacientes do Serviço de Atenção Especializada em Ist/Aids do Município de Vila Velha-Es
Espírito Santo
Práticas
Experiência Regulação odontológica da Atenção Primária X Especialidades – Ceo
Paraíba
1 / 512345