Olá,

Visitante

Implementação do Programa de Curativos Especiais no Município de Ipojuca/Pe

Objetivo: Sistematizar a assistência prestada ao portador de ferida crônica, otimizando o atendimento ao paciente na Atenção Básica, ampliando a resolutividade e disponibilizando um padrão de abordagem multidisciplinar para a melhor condução dos casos.Metodologia: Trata-se de um relato de experiência desenvolvido no município de Ipojuca-PE. A população do programa de curativos especiais constitui-se de pacientes portadores de doenças crônicas que possuíam como complicação úlceras e de paciente portadores de úlceras, porém, sem outras comorbidades residentes no município. Os pacientes que não assinaram o Termo de Consentimento Livre e Esclarecido – TCLE, para participação no programa de curativos especiais foi disponibilizado para estes o tratamento convencional.Os dados foram obtidos através da busca ativa de pacientes portadores de feridas crônicas, acompanhados pelas Equipes de Atenção Básica, no período de 2015 a 2016, onde a equipe preenche o instrumento de avaliação inicial, ficha que visa obter um perfil dos usuários de feridas crônicas do município do Ipojuca e ficha de evolução.Foi realizada capacitação com os profissionais do município, destes 20 Enfermeiros,17 Médicos e 20 Técnicas de Enfermagem, visando instituir, através do Protocolo, uma padronização nos atendimentos e tratamento disponibilizados na rede municipal.

XX

A Atenção Primária à Saúde – APS, deveria enxergar como estratégia terapêutica integrada as políticas de doenças crônicas, a implementação do programa de curativos especiais. O tratamento do portador de feridas é dinâmico e requer de todos os envolvidos, desde a gestão até a equipe o acompanhamento da evolução científica-tecnológica no tratamento de feridas. AAtenção Básica como porta de entrada do SUS tem o grande desafio de implementar como estratégia terapêutica a implementação do programa de curativos especiais, porém, vale resaltar que o mesmo proporciona qualificação das Equipes de Atenção Primária à Saúde no tratamento de feridas crônicas, a visível melhora nos indicadores de saúde, redução dos internamentos hospitalares devido a menor taxa de complicações das lesões de pele e resgata a saúde no seu conceito mais amplo de bem estar físico, mental e social na vida dos pacientes.

Principal

Isadora Maria Delmiro Silva

isa.delmiro@gmail.com

A prática foi aplicada em

Ipojuca

Pernambuco

Nordeste

Instituição

R. do Comércio, 160

Uma organização do tipo

Instituição pública

Foi cadastrada por

Isadora Maria Delmiro Silva

Conta vinculada

emanoel.filho@fiocruz.br

03 abr 2020

e atualizada em

14 set 2023

Seu Período de Execução foi de

até

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

nenhuma

Você pode se interessar também

Práticas
Universalidade Menos Equidade = Desigualdade
Pará
Práticas
O Controle Social e a Saúde do Trabalhador: Seminário de Capacitação para o Fortalecimento das Ações na Macrorregião de Sobral
Ceará
Práticas
Mapeamento Digital das Ubss do Município de Iguaba Grande.
Rio de Janeiro
Práticas
Ações Integradas de Atenção a Saúde Indígena no Município de Tocantinópolis-To
Tocantins
Práticas
Implementação do Procolo de Enfermagem na Atenção Básica no Município de Muqui/Es
Espírito Santo
Práticas
Oficina de Ervas Medicinais para Mulheres Rurais (Teresópolis)
Rio de Janeiro
Práticas
Saúde Digital no Municipio de Itapema: Implantação do Atendimento Nutricional online
Santa Catarina
Práticas
Medicamentos Fitoterapicos: Xaropes, Sabonete Medicinal e Óleo para os Pés.
Goiás
Práticas
Saúde Bucal: uma Abordagem Multidisciplinar e Transversal no Programa Saúde na Escola
Santa Catarina
Práticas
Trabalhando a Sexualidade no Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos
Santa Catarina