Olá,

Visitante

Implementação do Programa de Curativos Especiais no Município de Ipojuca/Pe

Objetivo: Sistematizar a assistência prestada ao portador de ferida crônica, otimizando o atendimento ao paciente na Atenção Básica, ampliando a resolutividade e disponibilizando um padrão de abordagem multidisciplinar para a melhor condução dos casos.Metodologia: Trata-se de um relato de experiência desenvolvido no município de Ipojuca-PE. A população do programa de curativos especiais constitui-se de pacientes portadores de doenças crônicas que possuíam como complicação úlceras e de paciente portadores de úlceras, porém, sem outras comorbidades residentes no município. Os pacientes que não assinaram o Termo de Consentimento Livre e Esclarecido – TCLE, para participação no programa de curativos especiais foi disponibilizado para estes o tratamento convencional.Os dados foram obtidos através da busca ativa de pacientes portadores de feridas crônicas, acompanhados pelas Equipes de Atenção Básica, no período de 2015 a 2016, onde a equipe preenche o instrumento de avaliação inicial, ficha que visa obter um perfil dos usuários de feridas crônicas do município do Ipojuca e ficha de evolução.Foi realizada capacitação com os profissionais do município, destes 20 Enfermeiros,17 Médicos e 20 Técnicas de Enfermagem, visando instituir, através do Protocolo, uma padronização nos atendimentos e tratamento disponibilizados na rede municipal.

XX

A Atenção Primária à Saúde – APS, deveria enxergar como estratégia terapêutica integrada as políticas de doenças crônicas, a implementação do programa de curativos especiais. O tratamento do portador de feridas é dinâmico e requer de todos os envolvidos, desde a gestão até a equipe o acompanhamento da evolução científica-tecnológica no tratamento de feridas. AAtenção Básica como porta de entrada do SUS tem o grande desafio de implementar como estratégia terapêutica a implementação do programa de curativos especiais, porém, vale resaltar que o mesmo proporciona qualificação das Equipes de Atenção Primária à Saúde no tratamento de feridas crônicas, a visível melhora nos indicadores de saúde, redução dos internamentos hospitalares devido a menor taxa de complicações das lesões de pele e resgata a saúde no seu conceito mais amplo de bem estar físico, mental e social na vida dos pacientes.

Principal

Isadora Maria Delmiro Silva

isa.delmiro@gmail.com

A prática foi aplicada em

Ipojuca

Pernambuco

Nordeste

Instituição

R. do Comércio, 160

Uma organização do tipo

Instituição pública

Foi cadastrada por

Isadora Maria Delmiro Silva

Conta vinculada

emanoel.filho@fiocruz.br

03 abr 2020

e atualizada em

14 set 2023

Seu Período de Execução foi de

até

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

nenhuma

Você pode se interessar também

Práticas
Programas de provimento médico federais: estratégias de monitoramento e avaliação municipais
Rio de Janeiro
Práticas
Acessibilidade no SUS: Implantação de um laboratório da Língua Brasileira de Sinais em unidades de Estratégia da Família em São Pedro da Aldeia
Rio de Janeiro
Práticas
Arte como instrumento de cuidado na Atenção Primária à Saúde
Bahia
Práticas
O Agente Comunitário de Saúde e a integralidade do cuidado no controle das Arboviroses.
Rio de Janeiro
Práticas
O Nasf de Armação dos Búzios como uma fênix em tempos sombrios: novas tecnologias a serviço do cuidado
Rio de Janeiro
Práticas
ATHIS Casa Saudável
Rio Grande do Sul
Práticas
Campanha Permanente de Castração de Cães e Gatos: Combate Estratégico às Zoonoses Centrado nos Princípios do SUS e no Conceito Território em Saúde, em Gurupi – To
Tocantins
Práticas
Cuidado de Enfermagem aos Portadores de Diabetes com “Pés Diabéticos” em Equipe de Estratégia Saúde da Família Relato de Experiência
Rondônia
Práticas
Territorialização e Expansão do Acesso na Atenção Básica em Pimenta Bueno: Redução de Nove para Duas Áreas des cobertas Pelos Agentes Comunitários de Saúde – Acs
Rondônia