Olá,

Visitante

Identificação de Clusters e Treinamento em Serviço: Estratégias para Abordagem da Hanseníase no Município de Pilar- Alagoas.

Elaboração um estudo epidemiológico dos casos de Hanseníase numa série histórica, distribuindo os mesmos por localidade e identificando as áreas de alto risco para Hanseníase no município, que foram denominadas de Clusters.Esse trabalho foi baseado num estudo descritivo, os dados foram obtidos no Sistema de Informação de Agravos de Notificação- SINAN-NET, com avaliação no período de 2009 a 2019, realizada a tabulação, organizadas as informações em planilhas e construído osindicadores epidemiológicos de controle da Hanseníase. Foram relacionados todos os casos novos e separados por posição geográfica e vinculados as Estratégias de Saúde da Família- ESF delimitando assim a área de clusters do município, que ficou situado na área de 02 Estratégias de Saúde da família. Foi definida como proposta de trabalho uma explanação sobre a situação epidemiológica da hanseníase no município nas ESF, resgate dos casos dos últimos 05 anos e reavaliar ou todos os contatos de hanseníase previamente convidados e esclarecidos sobre o atendimento a ser realizado. Paralelamente, foi realizado treinamento em serviço para os profissionais de saúde das Estratégias de Saúde da Família, que é a porta de entrada preferencial do Sistema de Saúde,visando aperfeiçoar o manejo clínico da doença possibilitando a longitudinalidade do cuidado, com o apoio de um dermatologista sanitário, fo iministrada aula teórica em regime de exposição dialogada versando sobre aspectos clínicos, epidemiológicos, laboratoriais e operacionais, em seguida realizada aulas práticas junto a equipe e com os pacientes da área adscrita.

A Hanseníase é uma endemia com grande importância para a saúde pública, a dimensão da patologia no processo saúde-doença e o alto poder incapacitante, são elementos que contribuem ao estigma e a discriminação.O município do Pilar- Alagoas estáclassificado como prioritário para as ações voltadas a Hanseníase, devido ao alto coeficiente de detecção de casos.Sendo assim, compreender a dinâmica da doença no território através de dados epidemiológicos, é fundamental para o delineamento de ações estratégicas visando o enfrentamento da doença. Alguns problemas foram identificados tais como: Identificação de casos de forma tardia

Após a análise dos indicadores epidemiológicos conclui-se que o município de Pilar-Alagoas apresenta uma alta detecção de casos. Na área do cluster, foram reavaliados os contatos dos pacientes notificados nos últimos 05 anos, onde foram confirmados 04 novos casos, correspondente a 33% dos casos de 2020 em apenas 01 dia de busca ativa. Priorizar as ações de assistência por meio de treinamento em serviço dos profissionais diretamente envolvidos na assistência garante uma maior adesão e mobilização dos participantes para atender de forma integral os pacientes. O coeficiente geral de detecção apresentou um aumento, com a maior incidência dos últimos 10 anos, totalizando 12 casos novos no ano de 2020 com uma incidência de 34,07%, indicando que o nível de endemia foi de alto a muito alto.

O trabalho foi considerado inovador e eficaz, visto que as estratégias favoreceram, além da execução da proposta de trabalho, o diagnóstico da situação das ações de controle da hanseníase, incluindo a principal fragilidade do serviço que se refere ao diagnóstico tardio entre contatos. A estratégia inovou ao atingir principalmente os profissionais de saúde, colocando-os diante de uma doença endêmica, com o propósito de capacitá-los no atendimento de acordo com protocolos. Além dos benefícios trazidos para os profissionais, muitos casos e contatos puderam ser adequadamente atendidos e tratados.Conclui-se que é fundamental a construção e análise dos principais indicadores epidemiológicos e operacionais da Hanseníase, sendo de extrema importânciaa identificação dos possíveis clusters devido a manutenção de elevadas taxas de detecção, refletindo a real situação da doença, apontando a necessidade de priorizar o planejamento de intervenções estratégicas e o monitoramento mais efetivo, promovendo assim, maior impacto nas mudanças do quadro epidemiológico.

Principal

Francinny Lima Wanderley da Rocha

francinny_rocha@yahoo.com.br

Direção de Vigilância em Saúde

A prática foi aplicada em

Pilar

Alagoas

Nordeste

Esta prática está vinculada a

SECRETARIA MUNICIPAL DE SAUDE DE PILAR

Pilar

Uma organização do tipo

Instituição Pública

Foi cadastrada por

Francinny Lima Wanderley

Conta vinculada

francinny_rocha@yahoo.com.br

A prática foi cadastrada em

04 dez 2015

e atualizada em

14 set 2023

Seu Período de Execução foi de

01/01/2020

até

31/12/2021

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

nenhuma

Você pode se interessar também

Práticas
Laboratorio Vivo Fortalecendo Intersetorialidade na Prevenção das Arboviroses em Junco do Serido/Pb.
Paraíba
Práticas
Vigilancia em Saude e Saúde na Escola: uma Parceria de Sucesso no Municipio de Queimadas-Pb
Rio de Janeiro
Práticas
Implantação do Núcleo de Vigilância Epidemiológica e Laboratorial do Lacen-Pb: Um Relato de Experiência
Paraíba
Práticas
A Feira Livre de Esperança-Pb: Vigilância Sanitária e As Ações de Prevenção e Combate À Covid-19
Rio de Janeiro
Práticas
Ferramentas Tecnológicas Aplicadas no Núcleo de Vigilância Epidemiológica e Laboratorial do Lacen-Pb
Paraná
Práticas
Medidas Sanitárias Aplicada ao Controle Datransmissão da Leishmaniose Animal
Paraíba
Práticas
Fortalecimento e Ampliação da Rede Nacional de Vigilância Epidemiológica Hospitalar na Paraíba
Paraíba
Práticas
Covid 19 – Experiência de Enfrentamento das Arboviroses, Combatendo As Endemias Durante a Pandemia
Rio de Janeiro
Práticas
Novas Estratégias para o Monitoramento e a Fiscalização das Práticas de Segurança do Paciente pela Vigilância Sanitária nos Hospitais do Distrito Federal.
Distrito Federal
Práticas
Experiência de Integração Intersetorial no Controle ao Aedes Aegypti e Bloqueio da Doença Chikungunya no Município de Cunha Porã, Sc.
Santa Catarina