Olá,

Visitante

Hiperdia na alçada: resgatando o acompanhamento dos hipertensos e diabéticos na atenção básica.

O Hiperdia na “calçada” surgiu da necessidade de acompanhamento dos hipertensos e diabéticos cadastrados na atenção básica municipal. Após a pandemia do covid 19 os usuários sentiam-se inseguros de comparecer a unidade básica para receber atendimentos e orientações de rotina, dessa forma percebeu-se a necessidade de traçar estratégias para ampliar e facilitar o acesso desse público as ações de saúde, tão importantes para a prevenção de agravos relacionados as essas DCNTS ( doenças crônicas não transmissíveis). A partir de conversas com os agentes comunitários de saúde da unidade básica Bárbara Tereza de Jesus surgiu a ideia de levar a equipe aos pontos estratégicos da comunidade, aproveitando que eles costumavam ficar em frente a suas residências a observar o ir e vir das pessoas nas “calçadas” da vizinhança em horários específicos como o final da tarde. Diante disso montou-se um cronograma para que os profissionais realizassem o atendimento em local diferenciado, com o acompanhamento médico e de enfermagem, bem como procedimentos de verificação de pressão arterial e glicemia capilar, definido por área de cada agente comunitário de saúde, aproveitando as “calçadas” onde já estavam reunidos os nossos hipertensos e diabéticos. Para que a ação atingisse os objetivos de ampliar o acesso desse público aos serviços de saúde foi necessário o engajamento de todos da equipe, principalmente os agentes comunitários de saúde e equipe de enfermagem, que são peças fundamentais para que a comunidade seja efetivamente assistida em suas necessidades.
Objetivos
objetivo geral
– Facilitar o acesso dos hipertensos e diabéticos aos serviços de acompanhamento e promoção a saúde, fortalecendo as ações de atenção primária no território;
Objetivo específico
– Ampliar o número de hipertensos e diabéticos cadastrados e acompanhados;
– Proporcionar ações educativas para a comunidade de hipertensos e diabéticos da área;
– Melhorar o fluxo de usuários com doenças crônicas na unidade básica de saúde Bárbara Tereza de Jesus.
O primeiro passo foi reunir os profissionais que iriam participar dos atendimentos e juntamente com eles elaborar o projeto definindo as datas, locais e temas a serem abordados.
Atualmente a unidade de saúde Barbara Tereza possui 972 usuários cadastrados na respectiva unidade básica de saúde e identificados como portadores de hipertensão arterial e diabetes mellitus através da condição ativa no PEC, prontuário eletrônico do cidadão.
Os profissionais da unidade básica de saúde se deslocam até pontos estratégicos na comunidade para levar serviços como verificação de pressão arterial, glicemia capilar e orientações, visando a promoção da saúde desses usuários e ampliando o cuidado a este público que por diferentes razões não estavam comparecendo com regularidade ao acompanhamento das suas condicionalidades.
Os encontros acontecem nos espaços de convivência da comunidade, especificamente nas calçadas e entornos, uma vez ao mês, desde janeiro do corrente ano.
Os temas são abordados através de rodas de conversas guiadas pelos profissionais de saúde, que orientam o uso correto da medicação, a necessidade da alimentação saudável para manutenção da saúde e a importância do acompanhamento periódico para evitar as complicações ocasionadas pela hipertensão e diabetes.

Após a pandemia principalmente os usuários portadores de algumas doenças crônicas deixaram de comparecer a unidade básica para o acompanhamento de suas condições de saúde, especificamente hipertensão e diabetes, dessa forma identificamos a necessidade de promover ações que incentivassem o retorno destes para o acompanhamento contínuo que tanto precisam para manutenção da sua saúde.

Os atendimentos descentralizados estão sendo realizados durante todo o ano e seguem o calendário estabelecido pelos profissionais, com encontros mensais oportunizando atendimentos de hipertensos e diabéticos em locais previamente definidos com auxílio dos agentes comunitários de saúde e enfermeira da unidade.
O primeiro tema abordado pelos profissionais nas rodas de conversa foi a importância do acompanhamento regular para a manutenção da saúde dos usuários. Em seguida foram as orientações sobre o uso correto das medicações e alimentação saudável.
Como resultados positivos tivemos a elevação dos índices de acompanhamento desse público e avaliando numericamente os atendimentos a cada quadrimestre. Além disso as ações educativas bem executadas proporcionaram informações para que os usuários adotassem hábitos mais saudáveis e desempenhassem papel mais efetivo na manutenção dos índices de pressão e glicemia controlados. De maneira geral o processo foi bem avaliado pelos participantes demostrando a importância da ação para o fortalecimento da atenção básica, potencializando o diálogo entre os profissionais e os pacientes.

A maior estratégia está vinculada ao comprometimento dos profissionais envolvidos, desde o acs até o médico da unidade.

Principal

Heloísa Marques da Silva

helo_marqs@hotmail.com

coordenadora de atenção primária

Coautores

Heloísa Marques da Silva; Katiana LInhares; Erica Daiane Dantas de Paiva; Maria Jédina de Andrade Santos

A prática foi aplicada em

Belém do Brejo do Cruz

Paraíba

Nordeste

Esta prática está vinculada a

Rua Venancio Clementino Linhares, centro. Belém do Brejo do Cruz-PB

Uma organização do tipo

Instituição Pública

Foi cadastrada por

Heloísa Marques da Silva

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

14 abr 2024

e atualizada em

15 abr 2024

Início da Execução

01/01/2023

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

Você pode se interessar também

Práticas
Experiência do Preventivo Humanizado no SUS
Maranhão
Práticas
Implantação do serviço de curativos na atenção básica do município de Arara: experiência exitosa
Paraíba
Práticas
Assistência odontológica aos trabalhadores da saúde municipal de Esperança: relato de experiência
Paraíba
Práticas
Caminhos do Cuidado, levando serviços de saúde para as comunidades rurais no município de Condado (PB)
Paraíba
Práticas
Gestar saudável – de 0 a 1000 dias
Paraíba
Práticas
Mapa territorial em saúde mental: instrumento exitoso do cuidado na atenção primária à saúde
Paraíba
Práticas
Implementação da estratégia Tenda da Imunização para aumento de coberturas vacinais
Todos os Estados (Nordeste), Paraíba