Olá,

Visitante

Estratégia de Saúde da Família e Núcleo de Apoio À Saúde da Família: o Apoio Matricial Como Modelo de Intervenção Sistêmica em Saúde para Hipertensos e Diabéticos.

Diante desse entendimento, buscamos o reconhecimento do território fazendo a análise situacional e nos apropriando dessas informações ampliamos as nossas possibilidades de atuação, tornando-a mais adequada às necessidades da população e procuramos qualificar as ações propostas pautadas no modelo de Apoio Matricial. Realizamos a classificação de risco e priorizamos os cuidados de acordo com essa classificação. São cadastrados e acompanhados 149 hipertensos e 43 diabéticos. Em seguida realizamos o planejamento das ações de forma compartilhada: Atendimento individual pela médica e pela enfermeira mensalmente de forma alternada

O diálogo interdisciplinar e as práticas colaborativas devem ser as bases para a integração entre as ESF e o NASF, procurando o desenvolvimento de uma postura proativa para atuar em uma lógica diferenciada daquela pautada no encaminhamento do usuário, tradicionalmente instituída nos serviços de saúde, um modelo curativo. A ESF é a referência do cuidado para o sujeito e o NASF pauta-se no modelo teórico de Apoio Matricial para assessorar essas equipes com conhecimentos especializados, oferecendo retaguarda assistencial e suporte técnico-pedagógico, sem assumir a referência do cuidado.

Principal

Ubiratan Moreira Pedrosa, Michelly Karla de Brito Leite Quintino

A prática foi aplicada em

Arapiraca

Alagoas

Nordeste

Instituição

R. Samaritana, 1185

Uma organização do tipo

Instituição pública

Foi cadastrada por

Ubiratan Moreira Pedrosa, Michelly Karla de Brito Leite Quintino

Conta vinculada

emanoel.filho@fiocruz.br

02 jun 2023

e atualizada em

14 set 2023

Seu Período de Execução foi de

até

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

nenhuma

Você pode se interessar também

Práticas
Vivência em atendimento em grupo de portadores de Diabetes Mellitus da Esf Itapuca, Resende, RJ
Rio de Janeiro
Práticas
A descentralização das ações de controle da tuberculose no município de Volta Redonda
Rio de Janeiro
Práticas
O matriciamento de cardiologia e endocrinologia no fortalecimento a atenção à doenças crônicas
Rio de Janeiro
Práticas
A expansão do processo matricial no município de Volta Redonda – uma experiência exitosa
Rio de Janeiro
Práticas
A importância da equipe multidisciplinar no programa de osteoporose de Penedo – Itatiaia (RJ)
Rio de Janeiro
Práticas
Sensibilização da APS para o cuidado integral da população em situação de rua da cidade de Resende
Rio de Janeiro
Práticas
Coordenação do cuidado, ordenação da rede de atenção à saúde e o e-SUS AB como ferramenta de gestão
Rio de Janeiro