Olá,

Visitante

Especializando a Gestão da Atenção Primária À Saúde no Sistema Único de Saúde: o Sucesso Não ocorre por Acaso.

ObjetivoFormar os gestores das Unidades Básicas de Saúde de Curitiba, visando a implantação do MACC e melhorar a efetividade da atenção no SUS Curitiba. Bem como, desenvolver competências para serem agentes de transformação do modelo de atenção à saúde vigente.MetodologiaO curso foi realizado por meio de parceria entre a SMS Curitiba e a EAP/ IMAP. Teve como público-alvo 120 servidores em cargo de ASL nas UBS, com carga horária de 392 horas. A partir do mapeamento das ações-chave, foram definidas áreas de competências, reconhecendo-se capacidades cognitivas, atitudinais e psicomotoras necessárias para autoavaliação, autogestão, tomada de decisão e ação. Em virtude da natureza laboral e sua inserção, novos desempenhos seriam exigidos, individuais e em equipe, em decisões dialogadas o substrato para a grade curricular estruturada nas metodologias ativas de ensino-aprendizagem, a partir das múltiplas realidades vivenciadas nos diferentes territórios-saúde.

Visando ao aprimoramento das capacidades para o exercício pleno das funções gestoras das Autoridades Sanitárias Locais (ASL) nas Redes de Atenção à Saúde (RAS) em Curitiba, em 2018, realizou-se o curso de “Especialização em Gestão do SUS: APS”. Fundamentou-se na implantação do Modelo de Atenção às Condições Crônicas (MACC), um sistema lógico que organiza o funcionamento das RAS, articulando as relações entre seus componentes e as intervenções sanitárias, em função: da visão da saúde, das situações demográficas, epidemiológicas e dos determinantes sociais da saúde. Para tal, deve estruturar estratégias de enfrentamento das Condições Crônicas, contínuas, proativas e integradas. Assim, são necessárias profundas mudanças na forma como as equipes se organizam e se articulam no enfrentamento dos problemas de saúde nos territórios, sendo a atuação dos gestores locais fundamental para o aprimoramento e a qualificação das práticas em saúde e promoverem as mudanças propostas.

Investir na formação de gestores locais mostrou ser fundamental para promover as mudanças necessárias no modelo de atenção. A educação é uma aliada. Importante é reconhecer adequadas estratégias educacionais, com metodologias que possibilitem aos alunos identificarem-se como protagonistas dessa mudança. As metodologias ativas de ensino-aprendizagem demonstraram-se potentes, em um currículo estruturado por competências. O sucesso do SUS não ocorre por acaso, exige investimentos nas pessoas.

Principal

Antonio Dercy Silveira Filho

A prática foi aplicada em

Paraná

Sul

Instituição

Curitiba

Uma organização do tipo

Instituição pública

Foi cadastrada por

Ideiasus/Fiocruz, Conasems

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

02 jun 2023

e atualizada em

22 set 2023

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

nenhuma

Você pode se interessar também

Práticas
Empresas Promotoras de Saúde: Estratégia para Melhoria da Qualidade de Vida do Trabalhador
Alagoas
Práticas
Selo Sergio Arouca de Qualidade de Informação de Sites de Saúde
Rio de Janeiro
Práticas
O Processo e Atividade Editorial Como Produto Técnico de Editoração
Práticas
Saúde Global na Educação em Enfermagem no Brasil
Práticas
Educação Popular em Saúde – EdpopSUS, uma Possibilidade de Educação Permanente em Saúde para Profissionais de Nível Médio da Estratégia Saúde da Família de São Luís.
Práticas
Programa “Saúde nas ondas do Rádio”
Tocantins
Práticas
Epensando Resende: uma Experiência com Rodas de Educação Permanente em Saúde
Rio de Janeiro
Práticas
Estágio na comunidade: ações de educação em saúde realizadas na Comunidade Vale da Cachoeira – Palmas (TO)
Tocantins
Práticas
Ensinando e Aprendendo a Enfermagem Que Queremos
Tocantins
Práticas
Desastre, Território e Saúde : a Relação Público e Privado nas Ações de Cuidado Compartilhado.
Rio de Janeiro